sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Com medo de assaltos, moradores deixam de ir a bares em Divinópolis, MG.

Com medo de assaltos, moradores deixam de ir a bares em Divinópolis

Comerciantes têm registrado queda no movimento.
Nesta quinta (20) outra ação criminosa foi registrada em bairros da cidade.

 
Do G1 

A insegurança em Divinópolis tem tirado o momento de lazer dos moradores da cidade, que estão com medo de sair a noite. Por conta de assaltos que ocorreram nos últimos meses, os comerciantes têm registrado queda no movimento dos bares que estão sendo alvos de criminosos. Nesta quinta-feira (21) por exemplo, ocorreram quatro assaltos seguidos a estabelecimentos comerciais.

Lei 'Música Ambiente' pode mudar rotina de bares (Foto: G1)Moradores não querem frequentar bares a noite
(Foto: G1)

O pintor José Ribeiro é um dos moradores que deixou de sair a noite depois de ser assaltado. "Estava eu e mais 15 amigos em várias mesas, lembro que era uma terça-feira a noite quando dois homens entraram no bar armados e encapuzados. Eles enconstaram todas as pessoas na parede e em seguida ordenaram que a gente ficasse de costas para eles e aí um deles recolheu tudo que tínhamos. No dia havia recebido de um serviço e tinha  mais de R$ 1000 no bolso. Levaram esse dinheiro, meu celular e a chave do meu carro. Na hora que foram embora falaram para ninguém olhar para trás durante cinco minutos, era o tempo para fugirem", disse.
Depois do assalto José Ribeiro diz que não tem mais coragem de frequentar bares, o que ele fazia com frequência. "Agora por conta dessa insegurança cada vez mais frequente, ao invés de frequentar bares a gente sempre marca de fazer alguma coisa na casa dos amigos. Sair não dá mais. Foi uma experiência traumatizante", destacou.
Francisco Costa Faria tem um bar no Centro da cidade, este ano ele contou que percebeu  uma queda de cerca 60% na movimentação do bar. “Antigamente ficava sozinho atendendo no bar, hoje isso não acontece mais, dependendo da movimentação estranha  do lado de fora do estabelecimento, prefiro fechar as portas”, contou.
A estudante Ana Luiza Macedo tinha costume de sair todas as sextas depois das aulas na faculdade. Depois que presenciou um assalto a um bar, a estudante deixou de sair a noite e o encontro com as amigas passou a ser aos sábados a tarde. "Definitivamente essa insegurança traumatiza e foi o que aconteceu comigo, não tenho mais coragem de sair e agora quando saio é durante a tarde", disse.


Assaltos sequentes
 
A Polícia Militar (PM) ainda procura pelos autores de uma sequência de assaltos a estabelecimentos comerciais ocorridos nesta quinta-feira (20). Os crimes foram nos Bairros Jusa Fonseca e Paraíso.
De acordo com a PM, o primeiro assalto foi a uma mercearia no Paraíso. Quatro homens chegaram ao local em um carro. Dois deles estavam armados com revólveres e renderam funcionários. Eles fugiram levando dois celulares e R$ 300 em dinheiro.
Pouco tempo depois, seguiram para outra mercearia, no Jusa Fonseca, onde roubaram um celular e mais R$ 400 que havia no caixa. Câmeras do circuito interno de segurança registraram a ação. Nos dois casos, os criminosos levaram também mercadorias, como bolachas e cigarros.
Em seguida, o grupo invadiu uma loja no mesmo bairro, onde roubou 50 pares de chinelo, 40 camisas sociais, 30 calças jeans, oito bermudas, 15 camisas de malha e R$ 80.
Logo depois, os mesmos assaltantes abordaram um caminhão de bebidas e furtaram quatro litros de cerveja em garrafas e cinco caixas de cerveja em lata. A polícia já sabe que o veículo usado pelos criminosos é um carro roubado na terça-feira (18), no local conhecido como Praia do 48. Ninguém foi preso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário