sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Argentina exuma restos de campeão de F1 para exame de paternidade.

Justiça argentina exuma restos de Fangio por processo de paternidade

Dois homens afirmam serem filhos do piloto, cinco vezes campeão de F1.
Morto em 1995, aos 84 anos, ele nunca se casou ou reconheceu filhos.

 
Da Reuters

Os restos mortais de Juan Manuel Fangio são retirados de seu túmulo no cemitério de Balcarce, na sexta (7) (Foto: Reuters/Federico Pandolfi) 
Os restos mortais de Juan Manuel Fangio são retirados de seu túmulo no cemitério de Balcarce, na sexta (7) (Foto: Reuters/Federico Pandolfi)

Os restos mortais do cinco vezes campeão de Fórmula 1 Juan Manuel Fangio foram exumados nesta sexta-feira (7) na Argentina para coletar amostras genéticas devido a demandas de paternidade, informou a mídia local.
O corpo do piloto foi retirado do local onde jazia, em sua cidade natal de Balcarce, 350 quilômetros ao sul de Buenos Aires, para pegar amostras genéticas e comparar com as de Oscar Espinosa e Rubén Vázquez, que alegam ser seus filhos, disse o jornal "Clarín" em seu site.
Vázquez, de 73 anos, iniciou em 2005 uma ação de filiação em busca de sua identidade e destacou que a demanda não está relacionada com reivindicações econômicas.
"Não tenho nenhum tipo de contato com a família Fangio e claro que eu gostaria de conhecê-los", disse a jornalistas Vázquez, acrescentando que sua mãe tinha assinado diante de um tabelião um registro onde consta que ele é filho de Fangio.
Os resultados da perícia genética estarão disponíveis em pouco mais de um mês, segundo as reportagens.
Fangio morreu em 17 de julho de 1995 aos 84 anos, solteiro e sem ter reconhecido nenhum filho.
Segundo seus biógrafos, Fangio teve uma relação prolongada com Andrea "Beba" Berruet, cujo vínculo terminou em 1960 e do qual teria nascido Espinosa, que também se dedicou ao automobilismo e chegou a correr na Fórmula 3 da Europa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário