segunda-feira, 6 de julho de 2015

Glória Maria defende Maria Júlia Coutinho após ataques racistas.

Glória Maria defende Maria Júlia Coutinho após ataques racistas

 
Yahoo Entretenimento
 
Jornalista apoia colega de emissora e relembra que também já foi discriminada 
(Divulgação/TV Globo)


Glória Maria, 65, resolveu se manifestar em favor de Maria Júlia Coutinho, 37, a “garota do tempo” do “Jornal Nacional” que foi vítima de ataques de racismo pela internet na última semana.
“O que eu digo para a Maju é que ela vá em frente e não desista nunca, porque é isso que os racistas querem, que a gente fraqueje e desista. Mas que ela fique mais forte com essa experiência e siga adiante”, afirmou a jornalista para a revista “Época”.
Indignada com os comentários ofensivos que a colega de emissora sofreu nas redes sociais, Glória relembrou que também foi vítima de preconceito na época que apresentou o “Fantástico”, de 1998 a 2007. “Essa é a prova do que eu sempre disse, que o racismo nunca vai acabar. O que ela está passando hoje, eu vivi no ‘Fantástico’. Recebia os comentários por cartas e, depois, por e-mails. Não era uma declaração pública e vinha diretamente a mim, atingia a minha alma e meu coração. Hoje atinge o Brasil. Eu tinha que aguentar o tranco sozinha. Mas nunca fraquejei, nunca desisti”, desabafou.
Glória Maria, que acabou de voltar ao país após uma viagem pela Áustria e Suíça, ainda disse que o Brasil é “o país mais racista do mundo”. “Posso dizer isso literalmente pela minha própria pele. Acabei de voltar desses dois países, onde você praticamente não encontra pretos pelas ruas, e as pessoas são gentis e delicadas, pedem pelo amor de Deus que você fique mais um pouco. O Brasil é um outro planeta nesse sentido”, opinou a global.

Nenhum comentário:

Postar um comentário