terça-feira, 16 de junho de 2015

Veja como descobrir se o extintor do carro foi adulterado.

Com procura em alta, extintores vencidos são vendidos como novos

Detrans alertam para data de fabricação ou de vencimento adulterada.
Veja dicas para identificar possíveis irregularidades.

 
Do G1

Extintores falsificados foram apreendidos com 2 homens em MT (Foto: Divulgação/PRF-MT) 
Extintores falsificados foram apreendidos com 2 homens em MT 
(Foto: Divulgação/PRF-MT)


Desde o final do ano passado, a obrigatoriedade do uso de extintores de incêndio com carga ABC nos veículos tem sido motivo de preocupação. Com a falta do produto, alguns estabelecimentos praticaram preços abusivos. O Ministério das Cidades vai adiar pela 3ª vez o prazo para os motoristas se adequarem. Mas os Detrans alertaram para um outro problema: extintores adulterados (veja abaixo como saber se o extintor é regular).
De acordo com a Associação Nacional dos Detrans (AND), apenas no Paraná são pelo menos 10 casos por dia nas vistorias. A adulteração é feita na data de fabricação, validade ou no tipo do extintor, que deve ter validade de 5 anos. Algumas pistas de irregularidade são sinais de raspagens ou adesivos colocados por cima das datas.
“Nossos vistoriadores têm flagrado casos em que o cidadão chega com o extintor recém comprado e que está com a data de validade adulterada”, afirmou o presidente da Associação Nacional dos Detrans (AND), Marcos Traad, que é do Detran-PR.
Extintores falsificados foram apreendidos recentemente em Mato Grosso - dois homens foram presos com 270 unidades. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, ambos fazem parte de uma quadrilha interestadual de falsificação e comercialização do produto.
Em São Paulo, a polícia fez apreensões em São José dos Campos e São Carlos. Em Jundiaí, também em São Paulo, o falsificador mudou os rótulos para o novo tipo ABC, usando um CNPJ que não existe. Em Minas Gerais, um homem foi preso com quase 100 unidades com vencimento adulterado de 2014 para 2020.

No extintor abc informações são pintadas (Foto: G1)DICAS PARA SABER SE EXTINTOR É REGULAR


 
1) Todas as informações que constam no corpo do extintor são pintadas nele

Na falsificação, segundo a Associação dos Detrans, as informações originais são raspadas e um adesivo é colocado por cima.


2) Há informações sobre validade e/ou fabricação em 3 lugares:

O extintor vale por 5 anos. A data aparece no corpo do equipamento, pintada, e não adesivada, com informação de semestre e ano. Além disso, há marcação do ano no fundo do extintor, em baixo relevo. E a data de fabricação aparece junto ao medidor.
No extintor adulterado, segundo a Associação dos Detrans, há sinais de raspagem e adesivos são colocados por cima.

extintor abc validade (Foto: G1) 
No meio do extintor está pintada a validade, indicada por semestre e ano (Foto: G1)
 
extintor abc validade (Foto: G1) 
No envólucro do medidor, aparece a data de fabricação (Foto: G1)
 
extintor abc validade (Foto: G1) 
Há marcas no fundo do extintor, como o símbolo do Inmetro (em N) e o ano de validade; na foto da esquerda, o extintor foi adulterado e há sinais de raspagem (Foto: G1/Detran-PR)
 

3) Selo do Inmetro

O único adesivo que consta no extintor é o selo do Inmetro, onde há os dados do fabricante, inclusive um telefone de contato.

extintor abc selo do inmetro (Foto: G1) 
Selo do Inmetro (Foto: G1)
 

Adiamentos

O primeiro adiamento da obrigatoriedade do extintor veicular do tipo ABC ocorreu no começo do ano. A multa pela falta do extintor começaria em 1º de janeiro, mas, no dia 7 daquele mês, o governo mudou para 1º de abril. Em março, uma segunda resolução adiou a legislação para 1º de julho.
O Ministério das Cidades anunciou na última semana que vai prorrogar a data pela 3ª vez, por mais 90 dias, mas não informou o motivo. Foi enviado um pedido de adiamento ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), e uma resolução será publicada para a extensão do prazo. A nova data será definida a partir dessa publicação.


Qual a diferença, e quem deve trocar?

O extintor do tipo ABC é mais completo do que o BC, utilizado por alguns veículos. O novo modelo também é eficaz no combate a incêndios em materiais como madeira e tecidos, comuns no interior dos carros. O extintor ABC tem validade de 5 anos.
Uma resolução do Contran de 2004 estabeleceu que, a partir de 2009, todos os veículos deveriam sair de fábrica com o extintor do tipo ABC. Porém, a medida foi derrubada, e voltou a valer em 2009. Com isso, mesmo modelos produzidos entre 2004 e 2009 podem conter o equipamento do tipo BC.
Vale lembrar que o adiamento não desobriga o uso de um extintor automotivo, com prazo de validade em vigência. O não uso, ou uso de um item vencido também é passível de multa de R$ 127,69, cinco pontos na CNH do proprietário do veículo, além de retenção do veículo para regularização.

Nenhum comentário:

Postar um comentário