domingo, 14 de junho de 2015

Locutor de rodeios diz ter chip na mão colocado por ETs.

Locutor de rodeios diz em evento no RS ter chip na mão colocado por ETs

Asa Branca foi palestrante do III Fórum Mundial de Contatados.
Evento de ufologia ocorre até este domingo em Porto Alegre.

 
Do G1

Asa Branca participou de evento de ufologia em Porto Alegre (Foto: Maria Polo/G1) 
Asa Branca participou de evento de ufologia em Porto Alegre (Foto: Maria Polo/G1)

Um dos destaques deste sábado (13) do evento de ufologia que ocorre em Porto Alegre, o locutor de rodeios Waldemar Ruy dos Santos, conhecido como Asa Branca, afirmou já ter viajado em uma nave espacial e visto seres extraterrestres. O ícone dos rodeios também acredita ter um chip dentro de uma das mãos, colocado lá por alienígenas.
Asa Branca foi um dos últimos palestrantes do dia do III Fórum Mundial de Contatados, que ocorre até este domingo (14) no Plaza São Rafael. Ele disse que teve uma experiência com aliens no ano de 2008.
"Estava em um rodeio com família e amigos. Estava de folga. Antes de terminar o rodeio, me senti cansado. Vozes falavam comigo, parecia que estava com fone de ouvido. Já estava hipnotizado, queria ir embora", relatou.
Segundo o conferencista, após sair do rodeio, estava andando de carro com uma mulher quando uma luz muito forte chamou a atenção dos dois. Parou o veículo e desceu para ver do que se tratava. Foi então que teria sido abduzido por extraterrestres após visualizar uma nave espacial que não chegou a tocar o chão.
"Achei que era um helicóptero, fui chegando mais perto tinha luzes muito fortes. A nave em formato oval estava parada. Desci do carro, mas a moça que estava comigo não conseguiu sair, ficou paralisada de medo. Pulei uma cerca que havia, eles já estavam encarnados em mim", disse ao público, se referindo a seres alienígenas.
Em seguida, de acordo com ele, foi puxado pela luz para dentro da nave e caiu sentado na poltrona, de onde não conseguiu sair.
"Pedi para todos os santos. Rezei. Pensei que iam me botar em uma gaiola, que ia virar periquito. Quando dei por mim, a nave se aproximou do solo. Acho que era outra cidade", relatou.
O ícone dos rodeios disse que o local que viu pela janela tinha casas brancas quadradas e um chão composto de areia de praia. Ele afirmou ainda que não conseguia entender o painel da aeronave e que enxergou alienígenas próximo a ele, mas não conseguiu ver os olhos dos seres.

Locutor de rodeios acredita ter um chip dentro de uma das mãos, colocado lá por alienígenas (Foto: Maria Polo/G1)Locutor de rodeios acredita ter um chip na mão,
colocado lá por alienígenas (Foto: Maria Polo/G1)

"Foi muito rápido. Voltamos para o lugar onde me deixaram e enfiaram uma injeção na palma da minha mão. Tipo seringa, mas não era bem isso. Fiquei com cicatriz quase um ano", declarou, mostrando a palma da mão. Ele crê que até hoje o chip que teria sido colocado permaneça lá.
Asa Branca disse ainda acreditar que a experiência foi responsável por posteriormente lhe curar de uma doença. Soropositivo desde 1999, em 2013 ele contraiu um vírus transmitido por pombos. Emagreceu 45 kg e quase morreu. Foi após a mulher dele observar uma luz vinda de fora da janela quando estava lhe acompanhando no hospital que a situação começou a mudar e ele se curou.
"Ele estava na cama, só dormia, ficava sob efeito de medicamento. Eu vi uma luz estranha fora da janela. Algo parou fora da janela e ficou", contou a mulher, Sandra Santos.
"Aqueles que não acreditam em outro mundo, precisam estudar mais. Outros mundos estão mais avançados perto da terra", concluiu o locutor de rodeios, que também atribui a sua volta por cima recentemente na carreira aos extraterrestres. Na semana passada, realizou o sonho de narrar um rodeio nos Estados Unidos.
O locutor também lamentou o preconceito de quem não acredita em vida inteligente fora da Terra. "Eu vim porque sabia que as pessoas aqui iriam me escutar e saber que é verdade o que estou falando. Coloquei no meu facebook e as pessoas riram de mim, até tirei", lembrou.

Evento em Porto Alegre aborda experiências com ETs (Foto: Maria Polo/G1) 
Evento em Porto Alegre aborda experiências com ETs (Foto: Maria Polo/G1)


Palestrantes contaram experiências

Neste sábado, os participantes tiveram a oportunidade de ouvir sete palestras com ufólogos e estudiosos. Alguns dizem que já foram abduzidos e contatados.
Um dos conferencistas, o major da Polícia Militar do Ceará Welliston Paiva, garantiu que é abduzido pelo menos uma vez por semana. Com base em seus estudos, diz que os extraterrestres são seres que se preocupam com o espírito e a natureza. Segundo o PM, os alienígenas estão estudando o corpo humano para viver em uma nova era e outros planetas.
Paiva foi cercado de pessoas após suas palestras. Curiosos, todos queriam saber o segredo para abdução. "Qual é a motivação para essa vontade? Eles [os alienígenas] não aceitam pessoas com más intenções", explica. Segundo ele, até a dieta das pessoas é levada em consideração. O piloto diz que o consumo de carne animal é ruim para o espírito, pois ele guarda a energia do sofrimento.

Para os presentes, ETs existem

Em todos os cantos, do saguão ao salão principal do hotel, é possível ouvir conversas calorosas. Todos dividindo sua experiências de contato com seres de outros planetas, buscando entender as visitas e suas intenções. Muitos dos participantes e palestrantes viajaram de outras cidades do Brasil e do mundo para dar seu testemunho. O encontro vai até este domingo  (14).
O organizador do evento, A. J. Gevaerd, conta que a maior parte dos presentes não são curiosos, mas sim pessoas que têm certeza da existência de seres extraterrestres em todo o planeta. "As pessoas querem respostas para os acontecimentos", explica.
Apaixonado pelo assunto, o ufólogo, criador da revista UFO, explica que a seriedade do fórum ajuda a diminuir o preconceito. "Muitos palestrantes são estudiosos e mostram relatos com provas reais da existência dos alienígenas", disse ao G1.
O próprio Gevaerd afirma que já teve uma experiência de abdução. Aos 26 anos, ele acredita ter sido levado numa viagem de nave extraterrestre, mas apenas com uma sessão de hipnose e regressão ele teve certeza do acontecido. "Eu sempre tive uma sensação muito forte, como um sonho. Não podia falar nada, pois sou um formador de opinião da área".

Evento de ufologia reúne palestrantes em Porto Alegre (Foto: Maria Polo/G1) 
Evento de ufologia reúne palestrantes em Porto Alegre (Foto: Maria Polo/G1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário