segunda-feira, 29 de junho de 2015

Burigotto faz recall de 252 mil berços após alerta de risco de asfixia.

Burigotto faz recall de 252 mil berços após alerta de risco de asfixia

Empresa vai fornecer cesto complementar para ser usado dentro do berço.
Após caso de morte em MG, Inmetro suspendeu registro de berço dobrável.

 
Do G1

Inmetro proíbe venda do berço Nanna da Burigotto por risco de asfixia (Foto: Divulgação) 
Inmetro proibiu a venda do berço Nanna da Burigotto por risco de asfixia 
(Foto: Divulgação)

A fabricante de produtos infantis Burigotto comunicou nesta segunda-feira (29) que fará o recall dos berços dobráveis modelo "Nanna" por risco de asfixia e de prender os membros do bebê entre a base acolchoada ou o colchão e as laterais e extremidades do berço. Segundo a empresa, o atendimento aos consumidores começará no dia 13 de julho.
Segundo a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) do Ministério da Justiça, o recall envolve 252 mil berços. Fazem parte do recall os berços com a referência IXBE5029, fabricados entre 1º de junho de 2008 e 30 de abril de 2015.
A Burigotto recomenda que o berço deixe de ser utilizado. Os proprietários dos berços devem procurar a companhia pelo telefone 0800 7702298 e pelo o site www.burigotto.com.br. A empresa vai fornecer um cesto complementar para ser utilizado dentro do berço e, também, um novo manual de instruções contendo as informações para sua utilização.
"Esta ação tem a finalidade de continuar preservando o bebê de riscos, como asfixia e/ou aprisionamento de membros entre a base acolchoada ou o colchão e as laterais e extremidades do berço", diz o comunicado do recall publicado no site da empresa.

Burigotto vai vai fornecer um cesto complementar em recall após alerta de risco de asfixia (Foto: Reprodução) 
 Burigotto vai vai fornecer um cesto complementar em recall após alerta de risco de asfixia (Foto: Reprodução)
 

Relato de morte

A retirada do produto do mercado já havia sito determinada pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia). A suspensão do registro do berço foi anunciada no dia 3 de junho após o relato da morte de um bebê em Minas Gerais no início do ano.
Estudos do Inmetro apontaram que espaçamento indevido entre as laterais e extremidades dos berços e os colchões podem colocar a criança em situação de risco.
Segundo a Senacon, a empresa já protocolou a campanha de chamamento dos consumidores para aplicação de um conjunto de travas e inserção de advertência nos berços do modelo "Nanna".
Ainda segundo o governo, a Burigotto destacou que Relatório de Investigação de Acidentes de Consumo do Inmetro constatou “a possibilidade de ocorrer um espaçamento maior que 30 (trinta) mm entre a base acolchoada e as laterais da extremidade do berço”, situação capaz de gerar risco de “asfixia e/ou aprisionamento de membros entre a base acolchoada e as laterais e extremidades do berço”.
Procurada pelo G1, a Burogotto divulgou o seguinte posicionamento:
"Pautada no seu princípio de respeito aos seus consumidores e clientes, a Burigotto, empresa com experiência de mais de 60 anos no mercado de produtos para bebês e crianças, esclarece aos consumidores que está providenciando todas da ações necessárias para o chamamento de produto (recall) do berço Nanna, que terá início na próxima terça-feira (23/06), data em que serão divulgadas aos consumidores todas as informações necessárias.
A Burigotto reforça seu total compromisso com a qualidade de seus produtos e com a segurança dos consumidores.
A Burigotto lamenta profundamente a fatalidade e expressa aos familiares do bebê total solidariedade e condolências, inclusive, já entrou em contato com os pais e continua à disposição para esclarecimentos"
Mais informações podem ser obtidas junto à Burigotto, por meio dos telefones 0800 770 2298 e (19) 3404-2000, pelo e-mail info@burigotto.com.br ou pelo site www.burigotto.com.br.

Nenhum comentário:

Postar um comentário