quinta-feira, 7 de maio de 2015

Jovem esquartejada foi forçada a entrar em carro, diz delegado.

Suspeito de esquartejar jovem forçou vítima a entrar em carro, diz delegado

Em depoimento à polícia, suspeito diz que jovem foi morta a pedradas.
Corpo de garota de 24 anos foi encontrado na segunda-feira (4).

 
Do G1

Alice Rosa (Foto: Reprodução/Facebook) 
Alice Rosa foi encontrada morta na segunda-feira (Foto: Reprodução/Facebook)
 
Em depoimento à polícia, um dos suspeitos de envolvimento no homicídio de Alice Rosa, de 24 anos, afirmou que matou a vítima a pedradas. Ao delegado responsável pelo caso, Gustavo Gigliotti, ele também disse que tirou à força a jovem da festa onde estavam e a colocou dentro do próprio carro, após ela se envolver em uma discussão.
Na segunda (4), o corpo da jovem foi encontrado em duas sacolas na Serra do Panelão. Ela foi morta às margens do Rio Urubici, na Serra catarinense, entre a noite de sábado (2) e a madrugada de domingo (3). Dois irmãos, um pedreiro de 25 anos e um jovem de 18, foram presos e confessaram o crime.
O suspeito de 25 anos afirmou que levou o corpo dela para a própria casa, onde ocorreu o esquartejamento, com apoio do irmão dele. Segundo a polícia, depois de se desfazerem do corpo, eles voltaram para casa, onde um foi dormir e outro, assistir a um filme de terror.
"Eles alegam que estão arrependidos, mas não convencem, pois quem se arrepende de um crime brutal deste não vai dormir ou assistir a um filme de terror", afirma delegado responsável pela investigação, Gustavo Gigliotti.
O facão utilizado para o esquartejamento e os filmes assistidos pelos irmãos foram apreendidos pela Polícia Civil. Segundo o delegado, os suspeitos estão com prisão temporária e, ao final do inquérito, será requerida a conversão em preventiva.

Facão e filmes assistidos por irmãos após o crime
foram apreendidos (Foto: Polícia Civil/Divulgação)
Facão e filmes assistidos por irmãos após o crime foram apreendidos (Foto: Polícia Civil/Divulgação)Investigação

Gigliotti explica que, por volta das 10h de domingo (3), a Polícia Civil foi acionada porque roupas de mulher foram encontraras na localidade conhecida como Baiano, perto de um salão de festas.
No local, foi constatado que haviam "várias manchas de sangue, tudo disposto de forma maneira desorganizada às margens do rio Urubici, além das marcas de sangue 'vivo' espalhado pela vegetação e pedras no local", detalha o delegado.
Em seguida, a PM recebeu a informação de que as roupas seriam de Alice. No mesmo dia, a irmã da garota denunciou o desaparecimento dela.


Crime

Na segunda, a Polícia Civil recebeu informações de que Alice teria se desentendido com algumas pessoas no salão de festas.  Apesar de não ter participado da discussão, segundo Gigliotti, o irmão mais velho tirou a vítima do local à força e depois a obrigou a entrar em seu carro.
Quem se arrepende de um crime brutal deste não vai dormir ou assistir a um filme de terror"
Gustavo Gigliotti, delegado
O delegado comenta que o suspeito afirmou ter feito isso para levá-la embora da festa, "mas não acreditamos nessa versão. Vamos apurar". Ele afirma que, com base em depoimentos, suspeito e vítima estavam embriagados.
"Após aproximadamente uma hora depois, [o irmão mais velho] voltou sozinho [para o salão de festas] em seu veículo e, aparentando nervosismo e sem desembarcar, solicitou que seu irmão embarcasse, rumando para local incerto em seguida", explica o responsável pela investigação.
Em depoimento, o irmão mais velho confessou ter matado a garota a pedradas, depois de ter saído do baile. Conforme o delegado, o mais novo afirmou ter dado a ideia de esquartejá-la. Os dois estão detidos com prisão temporária. Gigliotti adiantou que irá pedir a preventiva deles.
"Claro que todas as circunstâncias apontam que uma situação de estupro ou sua tentativa antecederam a morte de Alice, mas estamos aguardando os laudos periciais do IML [Instituto Médico Legal] para verificar tal comprovação".
Após o irmão mais velho ter matado a jovem, os suspeitos levaram a garota até a casa deles. Conforme o delegado, a dupla usou um facão para esquartejar o corpo e colocaram os pedaços em duas sacolas grandes de armazenamento de ração de cavalo. Em seguida, foram até a Serra do Panelão, cerca de 10 quilômetros de onde Alice foi assassinada, e jogaram os sacos em um matagal.
Em seguida, eles voltaram para casa. O irmão mais velho foi dormir e, o mais novo, assistiu a filmes de terror.


Irmãos já tinham passagem

Há seis meses, os dois irmãos, nascidos em Vacaria (RS), chegaram a ser detidos por desacato, após se envolverem em uma confusão na saída de um baile, segundo o delegado.
Na época, diz Gigliotti, o mais novo era menor de idade. O irmão mais velho também tem passagem por embriaguez ao volante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário