terça-feira, 26 de maio de 2015

Casal é encontrado morto em sítio na zona rural de Formiga, MG.

Casal é encontrado morto em sítio na zona rural de Formiga

Corpos foram encontrados abraçados e com marcas de tiros.
Arma usada foi furtada de banco em que homem trabalhava.

 
Ricardo Welbert 
Do G1 

Jaeder e Maria Eunice (Foto: Reprodução/Facebook)Jaeder e Maria Eunice foram encontrados mortos (Foto: Reprodução/Facebook)

Um homem de 52 anos e uma mulher de 48 foram encontrados mortos na manhã desta terça-feira (26) em um sítio no povoado de Córrego da Areia, na zona rural de Formiga. De acordo com a Polícia Militar (PM), Jaeder Carlos Leal e Maria Eunice Rolindo eram namorados.
Peritos da Polícia Civil compareceram ao local e não encontraram evidências de que os dois tenham sido atacados. A principal hipótese, até o momento, é a de que o homem atirou na mulher e depois em si mesmo.
Ainda segundo a PM, o casal morava em Arcos. Jaeder trabalhava como vigilante em uma agência bancária. Nesta segunda-feira (25), ele teria extraviado um revólver calibre .38 da empresa no fim do expediente e, mais tarde, saído da cidade em um carro, levando junto Maria Eunice, que era garçonete.
Na manhã desta terça-feira, um gerente do banco chamou a PM para registrar o sumiço da arma. Preocupados com o desaparecimento do homem e da mulher, parentes também pediram ajuda. Um filho dela acompanhou a polícia até um sítio que pertence ao pai do homem.
No local, por volta das 11h, os militares encontraram os dois corpos abraçados. Uma equipe de perícia da Policia Civil foi chamada e colheu informações na cena do crime.
De acordo com o boletim de ocorrência registrado pela PM, Jaeder tinha nos dedos o mesmo revólver que desapareceu na agência em que ele trabalhava. Na arma, havia quatro cartuchos deflagrados e outro intacto.
Foram constatadas quatro perfurações no corpo dela - duas no trapézio esquerdo, uma no ouvido e outra no lado direito do rosto. Já ele, tinha uma perfuração no ouvido esquerdo.
Vizinhos do sítio disseram aos militares que escutaram barulhos parecidos com estampidos de tiros por volta das 17h. Segundo parentes das vítimas, o casal namorava desde novembro de 2014. Ninguém soube dizer se eles passavam por momentos ruins no relacionamento.
Procurada pelo G1, a PM de Arcos disse que não há registro de ocorrência relacionada a briga entre o casal.
Após a perícia, os corpos foram liverados para uma funerária. O veículo que pertencia ao homem e vários objetos pessoais do casal foram liberados para os respectivos parentes.
O revólver usado na ação, cinco cartuchos de munição e o celular do homem foram apreendidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário