sábado, 18 de abril de 2015

Turim espera a chegada de 1 milhão de pessoas para ver o Santo Sudário.

Turim espera a chegada de 1 milhão de pessoas para ver o Santo Sudário

Mortalha que teria envolvido corpo de Cristo será exposta após 5 anos.
Um milhão de reservas foram feitas; Papa Francisco visitará relíquia.

 
Da France Presse

O Santo Sudário, que será exibido em Turim, na Itália (Foto: Julia Makoveichuk / RIA Novosti/ AFP)O Santo Sudário, que será exibido em Turim, na Itália (Foto: Julia Makoveichuk / RIA Novosti/ AFP)

O Santo Sudário, uma mortalha que teria envolvido o corpo de Jesus Cristo, será exposto ao público a partir do domingo em Turim (norte da Itália), e um milhão de pessoas já reservaram sua entrada para este acontecimento excepcional.
O sudário foi exibido pela última vez em 2010.

Como ocorreu há cinco anos, o Santo Sudário estará exposto na catedral da capital de Piemonte. Mas, desta vez, poderá ser visitado durante dois meses, quase um mês e meio a mais do que da vez passada, afirmou neste sábado (18) diante da imprensa o prefeito de Turim, Piero Fassino.

"A mostra do Santo Sudário é um grande acontecimento de natureza religiosa e civil", comemorou Fassino, que afirmou que receberá "de braços abertos" as centenas de milhares de peregrinos que devem chegar durante os próximos 67 dias.



Autenticidade

O Santo Sudário apresentado na catedral de Turim no dia 18 de abril de 2015 (Foto: Loris Roselli / NurPhoto/ AFP) 
O Santo Sudário apresentado na catedral de Turim no dia 18 de abril de 2015 
(Foto: Loris Roselli / NurPhoto/ AFP)


A peça de linho de 4,36 m de altura por 1,10 m de largura na qual, segundo a tradição, ficou gravada a imagem do corpo de Cristo com as marcas da crucificação e sobretudo de seu rosto, foi descoberta em meados do século XIV na igreja colegial de Nossa Senhora, em Lirey, perto de Troyes (França).
A família real de Saboya, que havia reinado na Itália até 1946, presenteou o Vaticano com o Santo Sudário em 1983. A Santa Sé nunca se pronunciou sobre sua autenticidade.
Em 2010, sua exposição ao público durante 43 dias na catedral de Turim atraiu 2 milhões de pessoas, incluindo o Papa Bento XVI, que o descreveu como um "ícone extraordinário" que correspondia "totalmente" com o relato da morte de Cristo do Novo Testamento.
O Papa Francisco irá a Turim nos dias 20 e 21 de junho.
O Santo Sudário é objeto de uma batalha entre os cientistas que creem em sua autenticidade e aqueles que duvidam dela. Os historiadores, baseando-se principalmente em uma prova de carbono 14 realizada em 1988, estabeleceram que a fabricação da peça de tecido ocorreu na Idade Média, entre 1260 e 1390, mas inclusive esta datação tem sido questionada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário