quarta-feira, 1 de abril de 2015

Prefeituras desmentem roubo de uniformes da dengue no Centro-Oeste mineiro.

Prefeituras desmentem roubo de uniformes da dengue no Centro-Oeste

Boato espalhado na web diz que foram furtados kits de agentes.
Oliveira, Formiga, Bambuí, Itaúna e Divinópolis tranquilizam moradores.

 
Anna Lúcia Silva 
Do G1 

Estratégia de zoneamento para combater adengue em Divinópolis (Foto: Katiuscia Freitas/PMD)Combate à dengue em Divinópolis
(Foto: Katiuscia Freitas/PMD)

Nos últimos dias, várias mensagens têm circulado nas redes sociais e aplicativos de celular informando o roubo de uniformes dos agentes que combatem a dengue em Minas Gerais. O problema é que elas são falsas.

Diante disso, prefeituras da região Centro-Oeste têm divulgado notas ao longo da semana alertando a população sobre o boato. Entre as cidades que se emitiram o comunicado estão Divinópolis, Bambuí, Itaúna, Oliveira e Formiga.
O boato ocorre numa época em que o Levantamento Rápido do Índice de Infestação do Aedes Aegypti (LIRAa) dessas cidades foi registrado acima do aceitável pelo Ministério o da Saúde que é 1%. Algumas cidades inclusive enfrentam risco de epidemia.
O texto compartilhado na web relata o roubo de coletes, crachás e bolsas de agentes da dengue para ser usado por criminosos para invadir as residências. A reportagem do G1 entrou em contato com a Polícia Militar dessas cidades e nenhuma delas confirmou registro de Boletim de Ocorrência  (BO) sobre o assunto. Contudo, diante do boato, que por ventura possa ser verdade, os militares disseram que é preciso tomar algumas medidas para precaver a entrada de pessoas suspeitas nas residências.
Oliveira

Em Oliveira, a Vigilância em Saúde disse que os agentes que atuam no município andam todos uniformizados e com crachás de identificação, onde consta um número de matrícula. No intuito de ajudar na identificação desses profissionais, a Prefeitura publicou fotos de todos os agentes com os números de matrículas.
"Os uniformes usados em Oliveira foram cedidos pelo Estado e é composto por calça e colete de brim na cor bege, usados com camisa branca e um slogan escrito: Disque Dengue, além do site de combate à dengue que também consta na camisa. Geralmente, em caso de dúvidas dos moradores disponibilizamos o telefone para esclarecimentos. Já temos as áreas estabelecidas de cada agente e o supervisor responsável por cada área. O telefone para esclarecimentos é (37) 3331-1805", explicou o diretor de Vigilância Sanitária Epidemiológica, Célio Damasceno.


Bambuí

Em Bambuí, a Prefeitura informou que a Secretaria Regional de Saúde enviou a quantidade exata de uniformes, conforme o número de agentes contratados.
"Não há nenhum uniforme sobrando no escritório de combate à dengue em Bambuí", comentou o coordenador de endemias, José Eurípedes de Paula Júnior.
Júnior ressaltou que não ocorreu nenhuma tentativa de arrombamento no escritório e que tudo não passou de um boato. "Para que as pessoas se sintam mais tranquilas é fácil identificar o uniforme dos agentes e na camisa está escrito Combate à Dengue, no crachá tem a identificação do nome função e número de matrícula", explicou.

Em janeiro, as internações por causa da dengue cresceram 10% no município em relação ao mesmo período do ano passado. Na ocasião, a supervisora do hospital disse que em média,  no plantão de 12 horas, passam quatro pessoas com suspeita de dengue pela unidade.


Formiga

Em Formiga, após circular o boato, a coordenação do setor responsável pelo combate à dengue reuniu todos os agentes e conferiu todos os uniformes e equipamentos. Nada estava faltando. A Prefeitura de Formiga pediu a colaboração da população divulgando um comunicado para que continue apoiando o combate à dengue e recebam os agentes.
O LIRAa realizado em janeiro deste ano na cidade colocou o município em estado de alto risco de epidemia de dengue. O índice de infestação predial foi de 6,7%. Segundo o Ministério da Saúde, o satisfatório é inferior a 1%.

Uniformes em Itaúna podem ser alterados
(Foto: ASCOM Prefeitura de Itaúna / Divulgação)
1° LIRA 2014 em Itaúna mostra situação de alerta contra a dengue (Foto: ASCOM Prefeitura de Itaúna / Divulgação)Itaúna

A Secretaria Municipal de Saúde em Itaúna também informou que são falsos os boatos de roubo de uniformes. Em outubro de 2014, houve um furto, porém, em uma ação na zona rural da cidade, quando todos foram recuperados pela Polícia Militar.
Apesar de os equipamentos terem sido recuperados, para garantir ainda mais a segurança da população e dos servidores, em breve a Secretaria Municipal de Saúde irá apresentar à população o novo uniforme dos agentes externos.


Divinópolis

A Secretaria de Saúde de Divinópolis também se manifestou por telefone dizendo que não foi constatado nenhum roubo de uniformes na cidade. A secretaria completou ainda que, se houver desconfiança do morador que receber o agente, basta ligar no telefone (37) 3229-6874. Além disso, frisou que é prciso saber se ha na região agentes trabalhando no combate à dengue.

Nenhum comentário:

Postar um comentário