sábado, 18 de abril de 2015

Facebook diz que desbloqueou imagem de índia com seios expostos.

Facebook diz que desbloqueou imagem de índia com seios expostos

Ministério havia anunciado ação contra rede social pelo bloqueio da foto.
Para governo, empresa feriu a Constituição brasileira e marco civil da internet.

 
Do G1

Imagem de um casal de índios botocudos do acervo do Portal Brasiliana Fotográfica (Foto: Reprodução)Imagem do casal de índios botocudos bloqueada pelo Facebook. (Foto: Reprodução)

A assessoria do Facebook informou neste sábado (18) que desbloqueou na rede social a fotografia, de 1909, que mostra uma índia botocuda com os seios expostos. A imagem, que faz parte do acervo do Portal Brasiliana Fotográfica, havia sido bloqueada pela empresa norte-americana após ser utilizada pelo Ministério da Cultura para divulgar o lançamento do site fotográfico.
A fotografia polêmica do casal de índios botocudos foi fartamente compartilhada ao longo da semana nas redes sociais para promover o portal organizado pela Fundação Biblioteca Nacional, ligada ao Ministério da Cultura, e pelo Instituto Moreira Salles. O site, que conta com mais de 2 mil imagens históricas dos séculos 19 e 20, foi lançado oficialmente nesta sexta (17), às vésperas do Dia do Índio, que será celebrado neste domingo (19).
“Não é fácil encontrar o equilíbrio ideal entre permitir que as pessoas se expressem criativamente e manter uma experiência confortável para a nossa comunidade global e culturalmente diversa. Respeitamos leis locais e, assim como qualquer outra mídia, temos limitações com nudez. Estamos sempre abertos a feedback e ao debate para melhorar nossos Padrões da Comunidade”, disse ao G1 a assessoria do Facebook.
Nesta sexta (17), o ministério anunciou que iria processar o Facebook em razão do bloqueio. Na visão da pasta, a rede social promoveu uma "censura" ao bloquear a imagem.
Segundo o ministro da Cultura, Juca Ferreira, a companhia dos Estados Unidos feriu a Constituição brasileira, o marco civil da internet, o Estatuto do Índio e a Convenção da Unesco sobre Proteção e Promoção da Diversidade e das Expressões Culturais. Ferreira destacou ainda que a medida do Facebook também desrespeitou a cultura, a história e a dignidade do povo brasileiro.
"Se os índios não podem aparecer como são, o recado que fica é que precisam se travestir de não-indígenas para serem reconhecidos. Isso é de uma crueldade sem fim", disse nesta sexta o ministro da Cultura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário