quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Alpinistas chilenos encontram avião desaparecido há mais de 50 anos.

Alpinistas encontram avião desaparecido há mais de 50 anos

A aeronave Douglas DC-3 da companhia LAN Chile foi dada como desaparecida em 3 de abril de 1961. O avião tinha 24 pessoas a bordo e foi achado nos Andes

Imagem divugada nesta terça-feira (10), mostra grupo de alpinistas chilenos com o que eles dizem ser os destroços de um avião que caiu nos Andes há 54 anos
Imagem divugada nesta terça-feira (10), mostra grupo de alpinistas chilenos com o que eles dizem ser os destroços de um avião que caiu nos Andes há 54 anos (Leonardo Albornoz/AP) 

 
Uma equipe de alpinistas chilenos anunciou ter localizado nos Andes a fuselagem de um avião de passageiros que desapareceu há mais de meio século. A aeronave Douglas DC-3, de duas hélices, da companhia LAN Chile, foi dado como desaparecido em 3 de abril de 1961, perto da cidade de Linares, cerca de 300 quilômetros ao sul da capital chilena, Santiago. Oito jogadores e o treinador do time de futebol Cruz Verde, bem como três árbitros, estavam entre os 24 passageiros a bordo do avião.
A redescoberta do avião está lançando nova luz sobre a tragédia, e reacende as esperanças de uma despedida muito aguardada por alguns dos parentes ainda vivos dos passageiros. Para chegar ao local do acidente, 3.000 metros acima do nível do mar, a equipe de montanhismo de nove membros viajou dois dias a cavalo, atravessando riachos e barrancos, e depois passou mais dois dias escalando as montanhas.

O líder da equipe expedição, Lower López, explicou que fez duas tentativas sem sucesso no ano passado para localizar o avião, mas a terceira “foi um grande êxito”. O período de janeiro a abril, com temperaturas mais elevadas, normalmente é a melhor época do ano para subir os Andes chilenos ao sul da capital.
A equipe de López localizou peças do avião, incluindo uma hélice, espalhadas sobre uma encosta rochosa. "Nós também encontramos restos humanos", disse o alpinista. Vários membros da família querem fazer a escalada ao local por conta própria para uma cerimônia de despedida. "Eles querem ir lá em cima, encerrar um capítulo em suas vidas, ver onde o avião e os restos mortais de seus entes queridos estão", disse López, acrescentando que alguns familiares o cumprimentaram pessoalmente.
A LAN Chile, agora parte da empresa Latam Airlines, maior companhia aérea da América do Sul, era uma empresa estatal na época do acidente, e ainda não se manifestou sobre a descoberta dos alpinistas.
(Com agência Reuters)

Nenhum comentário:

Postar um comentário