quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Anvisa interdita lote de canela moída que tinha pelo de rato.

Anvisa interdita lote de canela que contém pelo de roedor 

Análise apontou presença de "matéria estranha indicativa de risco à saúde humana" na canela moída da marca Pachá, fabricada pela Arcos

Canela moída da marca Pachá
Canela moída da marca Pachá (Divulgação)


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) interditou um lote da canela moída pura da marca Pachá, fabricada pela empresa Arcos, devido a presença de pelo de roedor. De acordo com análise realizada pelo Instituto Octávio Magalhães, da Fundação Ezequiel Dias, o lote de canela 03/2014, com validade até março de 2016, continha uma "matéria estranha indicativa de risco à saúde humana".

A medida cautelar foi publicada nesta quarta-feira no Diário Oficial da União e terá validade de 90 dias. A Anvisa não recomenda o consumo ou a venda da canela Pachá até que a empresa Arcos assegure a qualidade do produto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário