segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Pesquisadores do MIT transformam smartphones em detectores de bombas e comidas estragadas.

Pesquisadores do MIT transformam smartphones em detectores de bombas e comidas estragadas

MIT transforma smartphones com NFC em detectores de bombas e comidas estragadas 
MIT transforma smartphones com NFC em detectores de bombas e comidas estragadas


Não é incomum o consumo de alimentos com o prazo de validade vencido. E também pode acontecer a compra de um produto dentro do prazo de validade, que ao ser acondicionado de maneira errada venha a estragar antes do que deveria. Então, alguém desatento e com muita fome poderia comer e sofrer de infecção intestinal ou algo pior. Casos assim são muito comuns.

Mas, pensando justamente nisso foi que o MIT (Massachusetts  Institute of Technology) desenvolveu uma tag ou etiqueta NFC capaz de detectar quando um alimento está estragado. Mas como eles conseguiram isso? Os circuitos da tag NFC foram modificados de forma a receberem minúsculas incisões, ou cortes. Essas incisões foram preenchidas com nanotubos de carbonos, usando-se um lápis próprio para isso. Estes nanotubos têm a capacidade de identificar a presença de alguns gases e partículas comuns em alimentos que estão estragando, tais como peróxido de hidrogênio, amoníaco gasoso e cicloexanona.
A identificação se dá da seguinte forma: em situações normais, o circuito da tag NFC permanece “aberto”, tal como um circuito elétrico. Quando há algumas dessas partículas os nanotubos de carbono se ligam a elas, fechando então o circuito e permitindo a passagem de corrente elétrica. O que as partículas fazem, na prática, é fecharem o circuito da tag NFC. Desta maneira, elas voltam a funcionar normalmente, podendo serem usadas inclusive em smartphones.
Na teoria, uma pessoa portando um smartphone equipado com estas tags NFC modificadas, poderia checar rapidamente se o alimento está em boas condições de consumo apenas por aproximar o seu celular dele. Mas na prática talvez essa tecnologia não seja usada assim. É mais provável que ela seja voltada para supermercados, grandes redes de varejo e distribuidores. Assim, eles poderiam dar um upgrade em seus sistemas de monitoramento, tornando-os mais eficientes. Assim, os funcionários da empresa poderiam checar periodicamente as condições dos alimentos. Mas o uso pode ir além no futuro, ajudando inclusive a detectar materiais explosivos.
Outra vantagem desta tecnologia é que fabricar tags NFC é extremamente simples e exige um investimento muito baixo. Elas não requerem nem alimentação elétrica constante! Durante os testes esta nova tecnologia funcionou perfeitamente bem. Tão bem que os pesquisadores envolvidos no projeto já vão partir para o próximo passo: patentear. Veja um rápido vídeo explicando o funcionamento desta tecnologia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário