sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Internautas lamentam morte de chefe do crime em Pompéu, MG, pela polícia.

Internautas lamentam morte de chefe do crime em Pompéu pela polícia

DG tinha envolvimento com mais de 15 mortes em Nova Serrana.
Pelo menos seis criminosos já foram presos em ação do Deoesp.

 
Anna Lúcia Silva  
Do G1 

Foragido da justiça é morto em troca de tiros em Pompéu (Foto: Seds/Divulgação)Foragido da Justiça morto em troca de tiros
(Foto: Seds/Divulgação)
 
Um dia após a operação da Divisão de Operações Especiais da Polícia Civil (Deoesp) de Belo Horizonte, em Pompéu,  que resultou na morte do traficante mais procurado do Centro-Oeste do estado e quando seis pessoas foram presas, internautas lamentaram o fato nas redes sociais. Douglas Rodrigues Vieira, de 24 anos, conhecido como DG, era procurado há mais de seis meses pela Justiça. Segundo a Polícia Civil, ele tinha envolvimento com mais de 15 mortes em Nova Serrana e era considerado chefe do tráfico de drogas em pelo menos seis cidades da região.
O traficante foi morto em uma troca de tiros nesta quinta-feira (4) em um sítio na zona rural de Pompéu. Policiais contaram ao G1 que a operação foi montada a fim de prender o traficante e desarticular a quadrilha. Contudo, quando chegaram ao local foram recebidos a tiros, como defesa, a polícia revidou com disparos de submetralhadoras que atingiram o criminoso.

Materiais foram encontrados no sítio onde estava a quadrilha (Foto: Polícia Civil/ Divulgação)Materiais encontrados no sítio onde estava
a quadrilha (Foto: Polícia Civil/ Divulgação)
 
Ainda segundo a polícia, quando DG ouviu a movimentação dos carros do Deoesp que chegaram no sítio, o traficante saiu para fora da casa armado e começou a atirar de uma varanda. As cinco pessoas que estavam dentro da casa permaneceram. Foi quando os disparos da Polícia Civil o acertaram e em seguida os demais, três homens e duas mulheres, foram detidos no local. A irmã de DG, que tem envolvimento com o tráfico de drogas, também foi presa. Ela foi encontrada numa rodovia da cidade.
A casa no sítio em Pompéu pertence ao pai de um dos envolvidos na organização criminosa e era usada para refino de drogas. A polícia apreendeu pasta base e outros produtos usados na fabricação de cocaína. Nenhuma outra arma além da pistola 9 milímiros, usada pelo traficante, foi encontrada no local do confronto, mas os investigadores disseram que há suspeitas de que ele tenha escondido ou até mesmo tenha enterrado outras armas como fuzis.
 

Comentários lamentam morte de DG

Nas redes sociais a morte do criminoso foi lamentada por internautas. Mensagens como “Deus conforte a família dele” foram postadas por várias pessoas. Segundo a Polícia Civil, os comentários que lamentam a morte do criminoso podem ter partido de pessoas ligadas ao traficante.

Pessoas lementaram a morte do traficante mais procurado do Centro-Oeste do estado (Foto: Reprodução/Facebook) 
Internautas lamentaram a morte do traficante mais procurado do Centro-Oeste do estado 
(Foto: Reprodução/Facebook)
 
 
"O que é uma pena, pois o trabalho da polícia foi feito no intuito de dar uma resposta à população, que há muito tempo vinha sofrendo com os crimes praticados por esse criminoso e a quadrilha. As ações dele impunham terror e medo a cidadãos de bem que não aguentavam mais conviver com a insegurança. Mais prisões serão feitas nos próximos dias com a intenção de desarticular totalmente essa organização criminosa", disse o investigador do Deoesp que participou da ação policial que resultou na morte de DG, Daniel Pires.
O policial completou dizendo que os comentários não refletem a realidade. “Sabemos que a maior parte da população é composta por cidadãos honestos que não compactuam com o crime. Ele ameaçava policiais civis e militares de morte, que prendiam e apuravam crimes de integrantes da quadrilha”, finalizou.
Douglas Rodrigues Vieira era apontado pela polícia por chefiar o tráfico em Nova Serrana, Pará de Minas, Pompéu, Passa Tempo, Oliveira e Divinópolis. A polícia contou para a reportagem que desde criança ele já tinha envolvimentos com crimes contra o patrimônio, tráfico e homicídios. Até o momento DG era apontado por ter envolvimento em mais de 15 mortes em Nova Serrana.

Presos foram levados para a Delegacia Polícia Civil de POmpéu (Foto: Polícia Civil/Divulgação) 
Presos foram levados para a Delegacia Polícia Civil de Pompéu 
(Foto: Polícia Civil/Divulgação)
 
 
Ainda segundo informações confirmadas pela Polícia Civil, na semana passada DG ordenou para a quadrilha que botassem fogo em um ônibus na Avenida Benjamim Martins do Espirito Santo, no Bairro Parque Dona Gumercinda Martins, em Nova Serrana. O crime ocorreu após a Polícia Militar (PM) do município prender um dos comparsas dele, de 23 anos, que permanece no Presídio do município.
O veículo estava estacionado na garagem de uma empresa de ônibus quando cinco homens integrantes da quadrilha de DG renderam o vigia do local, atearam fogo e depois fugiram. Ninguém foi preso.
Segundo a PM, os suspeitos estavam em duas motos e em um carro. Eles arrombaram o portão da empresa e renderam o vigia do local, de 56 anos. Os militares contaram que os homens esconderam o vigia nos fundos da empresa e jogaram gasolina no ônibus, atearam fogo no veículo e fugiram.
A PM informou ainda que, com o ônibus em chamas, o vigia entrou no veículo e afastou o ônibus dos outros veículos que estavam no estacionamento. O vigia não ficou ferido. O Corpo de Bombeiros foi acionado e apagou as chamas.
A operação do Deosp da Polícia Civil de Belo Horizonte continuará em andamento nos próximos dias, na tentativa de prender mais integrantes da quadrilha de DG.  Vamos continuar os trabalhos até o conseguirmos desarticular toda a quadrilha", finalizou o delegado responsável pela operação, Ramon Sandoli.

Nenhum comentário:

Postar um comentário