quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Emprestar a escova de dentes traz riscos para a saúde.

Emprestar a escova de dentes traz riscos para a saúde

 
Não se deve emprestar a escova de dentes para ninguém (Foto: Getty Images)
 
 
Existe um ditado popular que diz: “escova de dente não se empresta”. Como todo ditado tem uma razão, o motivo deste são os riscos envolvidos por causa de bactérias, vírus e fungos que podem se alojar na escova.

A escova dental é o principal instrumento de higiene dental, ela remove a placa bacteriana através do atrito de suas cerdas nos dentes, gengiva e língua do indivíduo. Existe um contato íntimo com as bactérias da boca, com fungos que possam existir na mucosa ou língua e também alguns vírus. Se a pessoa apresentar  doenças  transmitidas através da saliva, como gripe, resfriado, hepatite, mononucleose e outras, pode ocorrer contaminação cruzada.

Não existe exceção, como mãe e filho. A criança não possui a mesma resistência imunológica que um adulto e essa troca pode prejudica-la. Além da escova, outra maneira de prejudicar a criança é assoprar a comida para esfria-la e depois dar a comida na boca do bebê. Com esse ato, micro gotas de saliva atingem o alimento.

A escova deve ser trocada de 3 em 3 meses. Após esse período ela perde sua eficiência, pois as cerdas se deformam. Se a pessoa contrair uma gripe ou resfriado, a escova deve ser substituída imediatamente para evitar a reinfecção.

Conclui-se então que não se deve emprestar a sua escova de dente para ninguém. Manter a escova dental limpa e em boas condições de uso é extremamente importante para a saúde. Qualquer dúvida em relação aos cuidados com a escova e a sua saúde bucal, procure um dentista.


Dr. Alexandre Morita (CROSP 70.644) é cirurgião dentista especialista em estética dental. Clique aqui para conhecer melhor o trabalho dele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário