terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Casamentos gays representam 0,35% das uniões no Brasil, diz IBGE.

Casamentos gays representam 0,35% das uniões no Brasil, diz IBGE

Instituto analisou pela 1ª vez união civil entre pessoas do mesmo sexo.
Resolução do CNJ facilitou a realização de casamento gay em cartórios.

Do G1

ONDE HÁ MAIS CASAMENTO GAY
Acre, com apenas 1 registro em 2013, é o último
 
1.945211209207184São PauloRio de JaneiroMinas GeraisSanta CatarinaCeará05001000150020002500
Fonte: IBGE
 
Em 2013, ano em que uma resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) determinou que os cartórios realizassem a união civil entre pessoas do mesmo sexo, o país registrou 3.701 casamentos do tipo, apenas 0,35% do total. Deles, 52% foram entre mulheres e 48% entre homens. Os dados são das Estatísticas de Registro Civil 2013, divulgadas nesta terça-feira (9) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Pela primeira vez o estudo analisou os números de casamentos gays no Brasil. Em 14 de maio de 2013, a resolução nº 175 do CNJ obrigou os cartórios a realizarem casamento civil entre pessoas do mesmo sexo e também a converterem a união estável de gays e lésbicas em casamento. Antes, os cartórios poderiam se negar a fazer o casamento.
Segundo o levantamento, a maioria dos casamentos civis entre pessoas do mesmo sexo foram realizados no Sudeste (2.408) – sendo 80% da região em São Paulo. O estado é o que tem mais registros de casamentos gays no país (1.945), seguido do Rio de Janeiro (211) e Minas Gerais (209). No outro extremo está o Acre, com apenas um registro em todo o ano de 2013. Os sete estados da Região Norte juntos registraram 56 casamentos entre pessoas do mesmo sexo.
A maioria dos casais homossexuais que oficializaram a união em 2013 era formada por pessoas solteiras – tantos entre homens (82,3%) quanto entre mulheres (75,5%). No casamento entre mulheres, 24,5% tinham pelo menos uma das cônjuges divorciada ou viúva – entre os homens essa proporção foi de 17,4%.


Casamentos em geral no Brasil

O total de registros de casamento ficou praticamente estável entre 2012 e 2013 – aumento de apenas 1,1%. No ano passado, 1.052.477 casais oficializaram a união nos cartórios do país. Os dados incluem casamentos entre pessoas com 15 anos ou mais.


Recasamentos

Ainda que os casais formados eram em sua maioria de pessoas com status anterior de solteiro (77%), essa tendência tem diminuído, segundo o IBGE – queda de 10 pontos percentuais entre 2003 e 2013. Ao mesmo tempo, houve crescimento no número de "recasamentos", quando pelo menos um dos cônjuges é divorciado ou viúvo – de 23% do total em 2013, contra 17% em 2008.


Divórcios

O levantamento do IBGE mostrou que o número de divórcios diminuiu. Segundo as estatísticas, foram concedidos 324.921 divórcios em 1ª instância e sem recursos ou por escritura judicial em 2013, uma redução de 4,9% com relação ao ano anterior. Em 2013, houve o primeiro recuo na taxa desde a mudança na lei que facilitou o processo de divórcio.


Guarda dos filhos

A guarda compartilhada ainda é uma situação incomum no país, mostram as estatísticas do IBGE. Em 86,3% dos casos de divórcio, os filhos ficaram com a mulher.

Nenhum comentário:

Postar um comentário