domingo, 9 de novembro de 2014

Suspeito de estupro, dono da cachaça Seleta, preso desde agosto, deixa presídio em MG.

Dono da cachaça Seleta, preso desde agosto, deixa presídio em MG

Toni Rodrigues foi beneficiado com um alvará de soltura neste sábado (8).
Ele responde por tentativa de homicídio e estupro de vulnerável.

 
Do G1 

Antonio Rodrigues está detido no presídio de Pedra Azul (MG). (Foto: Divulgação / Polícia Civil)Antonio Rodrigues estava detido no presídio de
Teófilo Otoni (MG). (Foto: Divulgação / Polícia Civil)

O empresário Antônio Eustáquio Rodrigues, preso suspeito de cometer uma tentativa de homicídio, um estupro de vulnerável e um estupro comum, recebeu um alvará de soltura e deixou o presídio de Teófilo Otoni, na manhã deste sábado (8).
Segundo a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), o alvará de soltura foi emitido pela juíza de Salinas, Aline Martins Stoianov.
Toni Rodrigues, como é conhecido, foi preso em agosto deste ano na cidade de Salinas, durante a operação “Papai Noel”. O empresário responde pelos crimes de tentativa de homicídio e estupro de vulnerável.
O empresário é fundador da maior fábrica de cachaça artesanal do país e produz 1,5 milhão de litros da bebida por ano. A empresa Seleta possui além da fábrica localizada na cidade de Salinas, um grande tonel para armazenamento de cachaça, uma engarrafadora, galpões próprios e emprega mais de 300 funcionários. Maior produtora de cachaça artesanal do Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário