sábado, 29 de novembro de 2014

Sobreviventes do ebola devem se absterem de fazer sexo por três meses.

OMS aconselha homens sobreviventes do ebola a se absterem de fazer sexo

Sêmen pode ser infeccioso por até três meses após o início dos sintomas


Profissionais de saúde do grupo Médicos Sem Fronteiras trabalham na Libéria, um dos países mais afetados pelo ebola, em 18 de outrubro de 2014

Profissionais de saúde do grupo Médicos Sem Fronteiras trabalham na Libéria, um dos países mais afetados pelo ebola, em 18 de outrubro de 2014 - Zoom Dosso/AFP


Homens que tenham se recuperado do ebola devem se abster de fazer sexo por três meses, a fim de minimizar o risco de transmissão do vírus por meio de sêmen, recomendou nesta sexta-feira a Organização Mundial da Saúde (OMS). 
O ebola se espalha por meio dos fluidos corporais, como sangue, saliva e fezes. Embora sua transmissão pela via sexual nunca tenha sido documentada, o vírus foi detectado no sêmen de sobreviventes. 
“Homens que se recuperaram da doença devem estar cientes de que o sêmen pode ser infeccioso por até três meses após o início dos sintomas”, disse a OMS em comunicado. “Por causa do potencial de transmitir o vírus sexualmente durante esse período, esses homens devem manter uma boa higiene pessoal após a masturbação, se abster de sexo (incluindo oral) por três meses após o início dos sintomas ou utilizar preservativos caso a abstinência não seja possível.”


Mortes  

De acordo com a OMS, a atual epidemia de ebola infectou 15 935 pessoas, das quais 5 689 morreram. Oito países foram afetados pela epidemia: Serra Leoa, Guiné, Libéria, Mali, Nigéria, Senegal, Espanha e Estados Unidos. 
(Com Reuters)

Nenhum comentário:

Postar um comentário