domingo, 2 de novembro de 2014

Professora lança livro em Divinópolis, MG, inspirado em alunos e colegas.

Professora lança livro em Divinópolis inspirado em alunos e colegas

Julieta de Souza ouviu histórias contadas em escola e escreveu textos.
Quarto trabalho marca estreia da autora na literatura infantojuvenil.

 
Ricardo Welbert  
Do G1

Julieta de Souza buscou inspiração em relatos feitos por alunos e colegas (Foto: Arquivo pessoal/Divulgação)Julieta de Souza buscou inspiração em relatos que ouviu na escola (Foto: Arquivo pessoal/Divulgação)

Relatos de alunos e de colegas de trabalho, somados com a inspiração da professora, psicopedagoga e escritora Julieta de Souza, resultaram no livro "Simples Assim", que será lançado neste domingo (2) em Divinópolis. O trabalho, que conta com 99 páginas e de selo independente, é a quarta publicação da profissional e tem classificação infantojuvenil. O lançamento ocorre às 17h15, durante a Bienal do Livro, no Poliesportivo Fábio Botelho Notini, no Centro.
Reconhecida como autora de livros infantis, Julieta de Souza resolveu pesquisar sobre o que seus alunos adolescentes mais gostam de ler. Além de ficção (interesse despertado principalmente por personagens americanos como Harry Potter e Percy Jakcson), a professora descobriu que eles gostam de crônicas. "Eles se identificam com esse gênero literário e inclusive escrevem históricas pessoais nesse formato", contou.

Detalhe da capa de Simples Assim, de Julieta de Souza (Foto: Divulgação)Detalhe da capa de "Simples Assim", de Julieta de Souza (Foto: Divulgação)

Julieta decidiu, então, ouvir histórias vividas por alunos e colegas. Com uma espécie de lente de aumento sobre a realidade narrada por eles, a autora usou a imaginação: trocou alguns nomes, inventou outros e acrescentou pitadas de bom humor. "Saiu do forno" um compêndio de crônicas divertidas, instigantes e com linguagem simples.
"Meu livro foi produzido ao longo de cinco anos. O resultado final é um prato cheio para quem gosta de ler, se divertir e para quem ainda precisa tomar gosto pela leitura. Na leitura das crônicas, aprende-se a olhar cada detalhe da vida com mais doçura. Algo tão saboroso que pode despertar a vontade de escrever uma crônica também", disse a autora.
A capa do livro é ilustrada pelo cartunista Grillo.


Obras anteriores

Os livros de Julieta são procurados por psicólogos e psicopedagogos interessados em trabalhar os conteúdos com crianças. A autora se diz feliz com isso e garante que se sente realizada com o interesse despertado pelas obras dela.

''Clara Flor'' ensina crianças a lidar com a morte (Foto: Divulgação)"Clara Flor" ensina crianças a lidar com a morte
(Foto: Divulgação)

Em 2011, lançou o primeiro livro "Clara Flor". Nele, conta, por meio de metáforas, a história de uma prima que faleceu aos três anos de idade por causa de uma forte pneumonia bacteriana. A garotinha não manifestou nenhuma anormalidade e morreu pouco tempo depois que contraiu a bactéria. Para explicar a perda para os amiguinhos da escola de Clara, a escritora conduziu a história para um lado simbólico, onde a criança é uma flor que foi levada por Deus. As ilustrações chamam atenção e dão leveza ao assunto.
"O Menino dos Dedinhos Colados" (2012, independente) é baseado em um fato real e apresenta a questão da deficiência física de formas pouco abordadas nas casas e nas escolas. A criança que inspirou a história é um menino que hoje tem 11 anos e nasceu com uma característica que deixou seus dedos colados. Para a mãe dele, o fato foi desafiador. Por meio do texto, a autora pretende orientar pais e crianças que tem defiência ou alguma característica que a difere. A obra foi publicada por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura. Segundo a professora, psicopedagoga e escritora Julieta de Souza, após a aprovação, terá reimpressão e será distribuída a escolas públicas de Minas.
"Mel, a Capivara e o Coco Oco" (2013, editora Fapi) é uma fábula inspirada na degradação do Rio Itapecerica, em Divinópolis. Na narrativa, a capivara Mel pensa que a culpa do estrago à natureza não é dela. Ao ganhar um coco oco de um sábio, a personagem caminha às margens do rio e reflete sobre a importância de manter as águas limpas.
"Meus livros têm um propósito social. Tanto que elaborei um projeto chamado "Sol Leitura Solidária", no qual 10% dos exemplares dos meus livros são distribuídos a crianças carentes. O que me interessa verdadeiramente não é a venda de livros, mas o impacto positivo da minha literatura na vida das crianças", finalizou Julieta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário