sábado, 8 de novembro de 2014

Prefeitura de Divinópolis, MG, decreta estado de emergência na saúde.

Prefeitura de Divinópolis decreta estado de emergência na saúde

Anúncio foi feito após fechamento da maternidade do HSJD.
Medida vai permitir realização de atendimento de emergência às gestantes.

 
Do G1 

Fachada Hospital São João de Deus HSJD Divinópolis MG (Foto: Reprodução / TV Integração)Hospital enfrenta dívidas e problemas na
maternidade (Foto: Reprodução / TV Integração)

A Prefeitura de Divinópolis declarou estado de emergência na área da saúde pública no município após o fechamento da maternidade do Hospital São João de Deus (HSJD). O decreto foi publicado no Diário Oficial dos municípios mineiros e é retroativo ao dia 31 de outubro. Segundo o Secretário Municipal de Saúde, Davi Maia, a medida vai permitir a realização de atendimento de emergência às gestantes sem espera dos ritos normais de resguardo administrativo.
O HSJD é o único hospital credenciado ao Sistema Único de Saúde (SUS) em Divinópolis e é referência regional em partos de alto risco. O decreto fica em vigor por 180 dias e poderá ser renovado depois do prazo.
O serviço na maternidade foi suspenso no dia 1º deste mês pela falta de profissionais. O hospital afirma que está preparado para receber pacientes, gestantes e parturientes, mas também ressalta que faltam obstetras. A unidade atende 55 municípios na região Centro-Oeste.
Segundo o superintendente Afrânio Emílio Carvalho Silva, no quadro de funcionários constam apenas 15 profissionais, quando o ideal seriam 21 médicos. Ele ainda garante que novos profissionais estão sendo contratados. Por falta de obstetras, um parto chegou a ser feito pelas enfermeiras do hospital na última segunda-feira (3).


Finanças

Além da falta de profissionais, o hospital ainda enfrenta uma dívida que está em torno de R$ 120 milhões. Apesar dos problemas, Afrânio afirma que a dívida não interfere na maternidade, pois há dificuldades em contratar médicos especializados. Ele ainda ressaltou que uma parceria foi realizada com outros hospitais da cidade para que as grávidas possam ser encaminhadas e atendidas.
Pelo acordo estabelecido com a unidade credenciada pelo SUS, o Hospital São João de Deus continua sendo a porta de entrada de todas as parturientes, onde são avaliadas clinicamente e, nos casos específicos, encaminhadas para hospitais de retaguarda da rede privada já contratados pelo município, dentre eles os Hospitais Santa Lúcia e Santa Mônica.
Na última quinta-feira (5) foi realizada uma reunião com os representantes do hospital e da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) de Divinópolis, que definiram um novo plano para atendimento às gestantes. O objetivo é regularizar e organizar o atendimento obstétrico enquanto não é concluída a nova escala de médicos da especialidade. Segundo o hospital, será montada uma estrutura de fluxo operacional para garantir o serviço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário