quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Marido tenta simular assalto para assassinar esposa em Lavras, MG.

Marido tenta simular assalto para assassinar esposa em Lavras, MG

Homem forjou crime na própria casa para que mulher fosse esfaqueada.
Vítima levou 14 facadas pelo corpo, mas foi socorrida com ainda com vida.

 
Do G1

Um homem teria contratado um 'matador' e simulado um assalto na própria casa para tentar matar a esposa durante a madrugada desta quinta-feira (27), em Lavras (MG). Segundo a Polícia Militar, Elza Maria Ávila Silva, de 51 anos, foi esfaqueada pelos supostos assaltantes, mas não morreu.  Ela foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e levada para a Unidade Regional de Pronto Atendimento (Urpa) e em seguida transferida para o Hospital Vaz Monteiro, que não informou o estado de saúde da vítima.
De acordo com a Polícia Militar, o suspeito do crime, um homem de 54 anos, ligou para a central de operações da PM e informou que a casa dele tinha sido assaltada por dois homens e que a mulher dele havia sido ferida. Na versão que o marido relatou aos militares, ele teria fugido da casa após a entrada dos suspeitos e ao retornar, teria visto a esposa caída no sofá da sala, sangrando.
Contudo, diante de várias contradições que o homeme relatou, a polícia desconfiou do caso e verificou que havia várias denúncias da  mulher contra o marido por ameaça e lesão corporal registradas no sistema. Após ser questionado, ele confessou ter contratado uma pessoa para matar a mulher.
De acordo com a polícia, o marido da vítima teria ido ao bairro Novo Horizonte e encontrado um homem, um suposto 'matador', a quem teria pago para simular um assalto e matar a mulher.  Ele teria sugerido ainda que o contratado levasse joias e celulares como pagamento. O marido ainda teria dado carona para o homem e o deixado a poucos metros da casa onde aconteceu o crime. Ainda conforme a polícia, o marido teria aguardado a ação do lado de fora da casa. De acordo com o que ele disse aos policiais, o homem contratado por ele teria entrado no imóvel acompanhado de um comparsa e dado quatro facadas no pescoço da vítima, duas no tórax, cinco nos braços e três na mão.
Após a saída dos homens, o marido teria entrado na casa e percebido que a mulher não estava morta. Então, ele resolveu ligar para os militares e contar a versão do suposto assalto, mas foi preso e levado para a Delegacia de Lavras. O caso será investigado pela Polícia Civil. Apesar das buscas, os supostos 'matadores' não foram localizados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário