quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Facebook Messenger ultrapassa marca de 500 milhões de usuários.

Facebook Messenger ultrapassa marca de 500 milhões de usuários

Download do app passou a ser obrigatório para uso do bate-papo em agosto

Divulgação
Messenger é o app de mensagens instantâneas do Facebook (Divulgação/VEJA)


O Facebook Messenger, aplicativo de mensagens instantâneas do Facebook, superou a marca de 500 milhões de usuários ativos por mês. O serviço foi lançado em 2011 como parte do Facebook, mas a função foi removida do aplicativo principal no final de julho. A rede social mais popular do mundo passou a exigir que os usuários baixem um app independente para iPhone e Android para continuar a usar o Messenger no celular.

Obrigar os usuários a baixar o aplicativo do Messenger para continuar usando o serviço parece ter ajudado – e muito – a ampliar o número de usuários. Em abril deste ano, o Facebook informou que mais de 200 milhões de pessoas usavam o app. Em apenas seis meses, o número mais que dobrou. “Vamos continuar a atualizar o Messenger a cada duas semanas para que ele possa continuar evoluindo e melhorando”, escreveu Peter Martinazzi, diretor de gerenciamento de produto do Facebook, no blog oficial.
Além do Messenger, o Facebook possui outro app de mensagens instantâneas, o WhatsApp. Adquirido em fevereiro por 21,8 bilhões de dólares, ele alcançou em agosto a marca de 600 milhões de usuários, sendo mais de 45 milhões de brasileiros. Outro app de sucesso adquirido pela rede social foi o Instagram, que permite adicionar filtros às fotos antes de compartilhá-las com os amigos.
Nos últimos meses, a empresa de Mark Zuckerberg investiu também em projetos próprios, com foco nos usuários de smartphones e tablets. Em junho, a equipe anunciou o lançamento do aplicativo Slingshot, uma alternativa ao Snapchat, que permite o compartilhamento de fotos e vídeos que desaparecem instantes após serem enviados. Outro app independente lançado em outubro, o Rooms permite debater assuntos diversos mantendo o anonimato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário