quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Excesso de peso causa meio milhão de casos de câncer por ano.

Excesso de peso causa meio milhão de casos de câncer por ano

Estudo com dados de 184 países revela que sobrepeso e obesidade causaram 5,4% dos tumores em mulheres e 1,9% em homens em 2012

obesidade
Principais tumores associados ao excesso de peso em mulheres são de mama pós-menopausa, endométrio e cólon (ThinkStock/VEJA) 

 
A obesidade e o sobrepeso causaram 481.000 novos casos de câncer em 2012, ou 3,6% de todos os cânceres do mundo, revelou um estudo publicado nesta quarta-feira no periódico The Lancet Oncology. De acordo com a pesquisa, a correlação entre peso acima do adequado e tumores é muito maior entre mulheres do que em homens: 5,4% dos tumores nelas e 1,9% neles.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Global burden of cancer attributable to high body-mass index in 2012: a population-based study​

Onde foi divulgada: periódico The Lancet.

Quem fez: Melina Arnold, Nirmala Pandeya, Graham Byrnes, Andrew G Renehan, Gretchen A Stevens, Isabelle Soerjomataram, entre outros.

Instituição: Agência Internacional de Pesquisa em Câncer, entre outras.

Resultado: A obesidade e o sobrepeso causaram 481.000 novos casos de câncer em 2012, ou 3,6% de todos os cânceres do mundo.


Pesquisadores da Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (IARC, na sigla em inglês) utilizaram dados de 184 países para calcular quantos casos de câncer poderiam ser atribuídos ao excesso de peso e ao aumento do índice de massa corpórea (IMC) desde 1982. A conclusão foi de que um quarto (118.000) dos novos diagnósticos de câncer em 2012 foi causado pelo aumento do IMC e, portanto, poderia ter sido evitado.

 
Gênero 
 
O sobrepeso e a obesidade causaram 345 000 novos casos de câncer no sexo feminino em 2012. Quase três quartos deles são de câncer de mama pós-menopausa, de endométrio e de cólon. No sexo masculino, dos 136 000 casos, dois terços são de cólon e de rim. 
Para as mulheres, os países com mais casos de câncer associados ao excesso na balança são Barbados (12,7%), República Checa (12%) e Porto Rico (11,6%). Entre os homens, os maiores índices são da República Checa (5,5%), Jordânia (4,5%), Argentina (4,5%), Grã-Bretanha e Malta (4,4%).
No estudo, o Brasil é enquadrado em uma categoria intermediária: de 3,9 a 6,6% dos tumores em mulheres e de 1 a 2% em homens têm relação com o peso acima do normal. Os índices são semelhantes ao de nações como Peru, Irã e África do Sul.

 
 Países ricos 

Mais de dois terços (64%) dos diagnósticos atribuídos ao excesso de peso ocorreram na América do Norte e na Europa. Em países desenvolvidos, 8% dos tumores em mulheres e 3% nos homens são atribuídos ao sobrepeso e à obesidade, comparado com 1,5% dos cânceres em mulheres e 0,3% em homens nos países pobres. “Os casos de câncer associados ao sobrepeso e à obesidade são mais altos em lugares ricos, mas esses efeitos já são visíveis também em algumas nações em desenvolvimento”, afirmou a coautora do estudo, Isabelle Soerjomataram. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário