domingo, 9 de novembro de 2014

Em novo caso de nudez pública, mulher corre pelada em Porto Alegre.

Em novo caso de nudez pública, mulher corre pelada em Porto Alegre

Corredora se exercitou no centro apenas de tênis, boné e óculos.
Nos últimos dias, três casos de nudismo foram registrados na cidade.

 
Do G1 

Mulher é flagrada correndo nua nas ruas de Porto Alegre, a poucos metros do Palácio Piratini (Foto: Fernando Teixeira/Futura Press/Estadão Conteúdo) 
Mulher foi flagrada correndo nua pelas ruas do Centro da capital 
(Foto: Fernando Teixeira/Futura Press/AE)


Uma nova moda parece ganhar as ruas de Porto Alegre: ficar pelada em público. Após dois casos de nudez registrados no intervalo de uma semana, uma terceira mulher foi flagrada correndo completamente nua neste domingo (9) no centro da capital.
A foto foi feita em uma rua nas imediações do Palácio Piratini, a sede do governo gaúcho. Sem nenhuma roupa, a mulher corria apenas com tênis de corrida, boné e óculos escuros para se proteger do sol forte. A temperatura máxima chegou a 30,5ºC neste domingo na cidade.
O 9º Batalhão de Polícia Militar, responsável pelo policiamento no centro da cidade, informou que recebeu uma denúncia sobre o caso por telefone, mas os policias não conseguiram localizar a mulher.
Pelas redes sociais, mais de 3 mil pessoas confirmaram presença em uma “corrida pelada” marcada para as 16h na Avenida Carlos Gomes. Por volta das 18h30, cerca de 15 pessoas estavam no local, mas a corrida sem roupa ainda não havia ocorrido. Outros eventos semelhantes também foram agendados para os próximos dias na capital gaúcha.
Nas últimas semanas, dois casos de nudez pública foram registrados em Porto Alegre. O primeiro ocorreu no dia 30 de outubro, no Parque Moinhos de Vento, o Parcão. Uma mulher foi detida pela Brigada Militar enquanto corria nua no parque e levada para uma clínica psiquiátrica.
Na última quinta-feira (6), outra mulher foi flagrada nua andando na chuva em meio aos carros na Terceira Perimetral, uma das avenidas mais movimentadas da cidade. Ao ser abordada por um repórter da RBS TV, ela disse que era lutadora de MMA e que seu ato era um “desabafo” contra a falta de incentivo. Ela também foi abordada pela polícia e levada para um posto de saúde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário