terça-feira, 4 de novembro de 2014

Dupla joga ácido no corpo de jovem após tentar estupro em Pará de Minas, MG.

Dupla joga ácido no corpo de jovem após tentar estupro em Pará de Minas

Vítima de 21 anos chegava em casa quando foi atacada por dois homens.
Um dos agressores mantinha conversa pelas redes sociais com a mulher.

 
Do G1 

A polícia procura por dois homens que tentaram estuprar uma jovem de 21 anos na tarde desta terça-feira (4), em Pará de Minas. Insatisfeitos com os gritos da vítima, eles jogaram ácido no corpo dela. A garota precisou ser levada para um hospital.
À Polícia Militar (PM), a jovem contou que conheceu um dos agressores há alguns meses, em uma festa. Depois, encontrou-se com ele outra vez. Os dois passaram a conversar com frequência por meio de uma rede social na internet. Desde então, ele passou a assediá-la, enviando mensagens com pedidos de encontro e namoro.

Segundo a PM, o crime ocorreu em uma casa no Bairro Prefeito Walter Martins. A jovem chegava em casa quando foi atacada por dois homens. Eles a levaram para dentro do imóvel. Enquanto um segurou a vítima, o outro tentou fazer sexo com ela.
A jovem relatou ainda que conseguiu gritar por socorro e isso assustou os agressores. Eles derramaram o ácido no tórax e em uma das pernas da vítima e fugiram em seguida, em um carro preto.
A garota foi socorrida por policiais militares e levada para o Pronto Atendimento da cidade, com queimaduras nas partes atingidas pelo composto químico. O G1 entrou em contato com a unidade de saúde às 19h08 para saber o estado de saúde da paciente, mas o atendente disse que não havia ninguém disponível para informar.


Investigação

Na segunda-feira (3), um dos rapazes teria visto a garota com o namorado no Parque do Bariri. Segundo a vítima, ele a seguiu até sua casa. No dia seguinte, esperou que ela chegasse sozinha para tentar estuprá-la.
A polícia orientou a jovem a fazer cópia das conversas que teve com o homem pela internet. Os nomes e as características físicas dos supostos autores foram divulgados pela polícia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário