domingo, 9 de novembro de 2014

Após depressão e um mês sem sair, mulher emagrece e fica irreconhecível.


Após depressão e um mês sem sair, mulher emagrece e fica irreconhecível

Miriã começou a engordar após mudar de cidade e sofrer pressões.
Com 30 kg a menos, jovem agora tem corrida como principal hobby.

 
Rodrigo Martins 
Do G1 

Miriã Fonseca decidiu emagrecer por causa de depressão e problemas de saúde (Foto: Arquivo Pessoal/ Miriã Fonseca) 
Miriã decidiu emagrecer após depressão e problemas de saúde 
(Foto: Arquivo Pessoal / Miriã Fonseca)
 
 
Uma mulher de Santos, no litoral de São Paulo, superou a depressão causada pela obesidade para transformar os seus hábitos cotidianos e emagrecer mais de 30 kg. A administradora em nutrição Miriã Fonseca, de 31 anos, conta que o susto ao constatar que as suas roupas antigas não lhe serviam mais foram a motivação necessária para que ela alterasse a rotina.
Miriã lembra que a vida desregrada a levou ao sobrepeso. “Ganhei 20 kg quando fui morar em outra cidade. Tive o stress da mudança e do fato de ter aberto um comércio próprio. Com isso, a minha alimentação era incorreta e eu ganhei peso. Não tinha rotina alimentar e, como não praticava atividade física, comecei a engordar. Quando me dei conta já havia engordado 20 kg”, conta.
Ao voltar a morar em Santos, ela conta que a reação de pessoas próximas também a levou a entender que era preciso fazer algo para melhorar a sua qualidade de vida. A administradora em nutrição chegou a não ter vontade de sair de casa. “Quando voltei para Santos, muita gente se assustou com a minha mudança física. Fora isso, o fato de eu não estar bem comigo mesma e a pressão exterior interferiu muito para entrar em um processo depressivo. Cheguei a passar um mês sem sair de casa. Fazia dietas radicais, sem resultado, pois queria perder muito peso em pouco tempo. Porém, nada dava certo”, lembra.

Miriã recuperou a auto-estima após emagrecer mais de 30 kg (Foto: Arquivo Pessoal/ Miriã Fonseca)Miriã recuperou a autoestima após emagrecer
(Foto: Arquivo Pessoal / Miriã Fonseca)

Com problemas de saúde, Miriã recorda que, ao verificar que as suas roupas não lhe cabiam mais, ela notou a gravidade da situação. “Sou diabética e a minha saúde estava péssima. Só assimilei tudo quando estava entrando no manequim 48. Era uma sensação horrível e percebi que dependia somente de mim uma atitude para mudar. Foi aí que eu decidi dar o primeiro passo para ter uma vida saudável, emagrecer e colocar a minha vida nos eixos”, afirma.

De 2010 até hoje, ela saiu de 82 kg para 52 kg. Miriã destaca, porém, que o início não foi tão simples. “O primeiro passo foi procurar um spa para ter uma base alimentar diária e voltar a sentir vontade de praticar atividade física. Passei 20 dias em um spa, comia de três em três horas, fazia atividade física praticamente o dia todo e fui pegando o gosto novamente por me exercitar. Só que, após 20 dias, veio a pesagem e eu havia perdido somente seis quilos. Me decepcionei e pensei em desistir após sair de lá. Eu queria um ‘milagre’, mas não é assim e precisava entender isso para aprender”, comenta.

Correr virou um dos exercícios prediletos de Miriã (Foto: Arquivo Pessoal/ Miriã Fonseca)Correr virou um 'hobby' para a nutricionista
(Foto: Arquivo Pessoal / Miriã Fonseca)

A administradora em nutrição, que também é estudante de direito, ressalta que esse processo foi demorado, mas com a manutenção dele apresentou os resultados. “Saí do Spa com 76 kg e continuei o meu processo de emagrecimento em casa. Durante um ano e meio voltei para o meu peso normal antes de engordar, que era 64kg. Comia de três em três horas, adicionei alimentos funcionais na minha alimentação e comecei a fazer caminhada, muay thai e estava muito bem, tanto psicologicamente quanto fisicamente”, diz.

Em janeiro de 2012, um acidente no trabalho a fez diminuir temporariamente o ritmo, porém não a tirou do foco em manter uma rotina saudável. “Esse acidente me forçou a parar com todo tipo de atividade física. Fiquei perplexa porque eu adorava a minha rotina. Estava muito bem na época, com 62 kg. Entretanto, não desanimei e mantive o foco na minha alimentação funcional”, ressalta.
Junto com isso, Miriã começou a desenvolver uma paixão pela corrida. “Eu também tive problemas de coluna e no braço direito. No entanto, no fim de 2013 fui liberada para correr, porém sem outras atividades de muito impacto. Passei a correr em maio de 2014 e fiz a minha primeira prova de 10 km. Atualmente faço atividades focadas na recuperação e desenvolvimento muscular e continuo participando das corridas. De sedentária passei a uma corredora amadora completando quatro provas em menos de um ano”, relata a administradora em nutrição, empolgada com o novo hobby.
Agora, o pensamento de Miriã é manter o peso para segurar o que considera a sua forma física ideal. “Corro e faço musculação, com treinamento específico. Aumentei o meu índice calórico na alimentação para não perder mais peso com a corrida. Porém, são alimentos funcionais, integrais e saudáveis. Isso só demonstra os benefícios que o primeiro passo que dei me trouxeram”, conclui.

Miriã Fonseca perdeu mais de 30 kg após mudar rotina (Foto: Arquivo Pessoal/ Miriã Fonseca) 
Miriã Fonseca perdeu mais de 30 kg após mudar rotina 
(Foto: Arquivo Pessoal / Miriã Fonseca)

Nenhum comentário:

Postar um comentário