sábado, 8 de novembro de 2014

Adoçante sacarina pode levar ao diabetes, diz estudo.

Adoçante sacarina pode levar ao diabetes, diz estudo

Camilla Muniz

São diferentes tipos de adoçantes no mercado. Saiba escolher a melhor opção
 
São diferentes tipos de adoçantes no mercado. Saiba escolher a melhor opção 
Foto: Camilla Maia / O Globo

Um dos adoçantes mais populares do mercado, a sacarina teve sua segurança questionada por um estudo publicado recentemente na revista científica “Nature”. Em testes feitos com ratos e humanos, o consumo do produto mostrou ser capaz de alterar a composição bacteriana do intestino. O efeito trouxe alterações metabólicas que induziram o aumento dos níveis de glicose no sangue e, consequentemente, elevaram o risco de surgimento do diabetes.
— O equilíbrio da flora intestinal é fundamental para prevenir doenças. A alteração da microbiota faz com que o organismo absorva substâncias que não deveriam ser absorvidas e deixe de absorver o que é importante — diz a nutróloga Alice Amaral.
Segundo a nutricionista Natália Eudes, a sacarina entra na composição de muitos produtos light e diet. Para ela, a descoberta alerta não só para a redução do consumo do adoçante em si, como também desses itens industrializados.
De acordo com as especialistas, os adoçantes mais recomendados, por serem mais naturais, são a stévia, a sucralose e o xilitol.
— O adoçante deve ser usado por pacientes com diabetes, intolerância à glicose e que precisam perder peso. Pessoas sem necessidade de dietas especiais não precisam aderir aos adoçantes artificiais. Basta mudar os hábitos e saborear itens in natura, como sucos de frutas e café puro — aconselha o endocrinologista Luciano Negreiros.
Outra opção é misturar um pouco de açúcar demerara (não diabéticos), xilitol ou sucralose (diabéticos) a gengibre em pó, canela, cravo em pó, noz moscada em pó e cardamomo. A mistura pode ser usada para adoçar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário