quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Prefeito de Formiga decreta estado de calamidade por conta da seca.

Prefeito de Formiga decreta estado de calamidade e diz que seca é histórica

Medida foi publicada no Diário Oficial dos Municípios Mineiros.
Prefeitura informou que falta de água atinge cerca 50% dos imóveis.

 
Anna Lúcia Silva  
Do G1

 
A Prefeitura de Formiga decretou estado de calamidade pública no fim da tarde desta terça-feira (14) por conta da falta de água que atinge cerca de 50% dos imóveis da cidade há quase um mês. A medida foi publicada nesta quarta-feira (15) no Diário Oficial dos Municípios Mineiros. Para amenizar os efeitos e tentar manter o que resta de água nos reservatórios do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), o Executivo adotou um sistema de racionamento. Para cada 12 horas de abastecimento os moradores ficam 48 horas sem água. A metodologia funcionará em bairros alternados.

Formiga MG cidade  (Foto: Prefeitura de Formiga/Divulgação) 
Município opera abastecimento com menos da metade da capacidade 
(Foto: Assessoria/Divulgação)
 
 
Segundo a Secretaria de Comunicação, o Saae trabalhava com uma vazão superior a 180 litros de água por segundo em épocas normais. Desde o dia 3 de outubro a vazão caiu para 115, considerado o nível mais baixo da história até a data, segundo a Prefeitura. Depois disso, a vazão caiu ainda mais e atualmente é de 78 litros/s. O município tem operado o abastecimento com menos da metade da capacidade.
Consta no decreto feito pela Prefeitura que o Corpo de Bombeiros tem tido dificuldade de abastecimento das viaturas de combate à incêndio, uma vez que a maioria dos hidrantes públicos não têm pressão suficiente para encher os tanques dos veículos.

Pontes e manilhas estão sendo recuperadas em Formiga (Foto: Prefeitura/ Divulgação)Prefeito lamentou situação da cidade
(Foto: Prefeitura/ Divulgação)
 
De acordo com o  engenheiro agrônomo Lacir Rowilson Dutra, em razão do período de estiagem enfrentado, houve, em média, perdas de 15% a 20% na produção de alimentos e criação de gado no município, o que ocasionou um prejuízo em torno de R$ 15 milhões.
Segundo o prefeito da cidade, Moacir Ribeiro, Formiga enfrenta uma seca histórica. “O nível da vazão de água nunca esteve tão baixo no Saae. O momento é realmente de calamidade. É hora de unirmos forças para enfrentarmos essa situação. A administração municipal está fazendo o possível para minimizar os impactos da seca. Contamos com o apoio, a união, a compreensão, a solidariedade e a paciência de todos os moradores”, comentou.


Poços artesianos

O G1 publicou nesta terça-feira (14) que o Saae iniciou, na última semana, a perfuração de quatro novos poços artesianos na cidade. A Prefeitura informou que a ação tem como objetivo diminuir os problemas relacionados à falta de água no município. Os poços são feitos nos bairros Jardim das Acácias, Novo Horizonte, Cristo e Santa Luzia. A construção dos poços deve ser finalizadas em 20 dias, segundo o Executivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário