quarta-feira, 22 de outubro de 2014

No México, prefeitura de cidade em que 43 jovens sumiram é atacada.

No México, manifestantes queimam prefeitura na cidade de desaparecidos

Professores e estudantes invadiram e incendiaram prédio durante protesto.
Manifestações em todo o país exigem que governo localize 43 estudantes.

 
Da France Presse
 
Fachada da prefeitura de Iguala, no México, após manifestantes colocarem fogo (Foto: Jesus Guerrero/AFP) 
Fachada da prefeitura de Iguala, no México, após manifestantes colocarem fogo 
(Foto: Jesus Guerrero/AFP)
 
 
Manifestantes atearam fogo na prefeitura da cidade mexicana de Iguala (sul do país), durante um protesto, nesta quarta-feira (22), pelo desaparecimento de 43 estudantes nessa localidade, há quase um mês.
Alguns dos milhares de professores e estudantes presentes no ato invadiram a prefeitura, que estava vazia, e puseram fogo no prédio.
Situada no centro dessa cidade de 140 mil habitantes, a sede do Executivo de Iguala foi praticamente esvaziada na última quinta-feira, quando o Sindicato dos Professores de Guerrero e outras organizações sociais anunciaram que planejavam assumir o controle das 81 prefeituras da região.
Todo o país acompanha com indignação a falta de notícias sobre o paradeiro dos 43 estudantes de uma escola rural de Magistério. Os jovens desapareceram na noite de 26 de setembro, depois de serem alvejados por policiais e por traficantes de drogas de um cartel local.
Nesta quarta, foi convocada uma nova jornada de protestos em nível nacional para exigir do governo de Enrique Peña Nieto que encontre os jovens vivos e que puna os responsáveis pelo crime.


Móveis são queimados por manifestantes na prefeitura de Iguala, no México (Foto: AP Photo/Alejandrino Gonzalez) 
Móveis são queimados por manifestantes na prefeitura de Iguala, no México 
(Foto: AP Photo/Alejandrino Gonzalez)
 
 
Manifestantes quebram janelas da prefeitura de Iguala, no México (Foto: AP Photo/Alejandrino Gonzalez) 
Manifestantes quebram janelas da prefeitura de Iguala, no México 
(Foto: AP Photo/Alejandrino Gonzalez)

Nenhum comentário:

Postar um comentário