quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Idoso compra iPhones pela internet e recebe coco e refrigerante.

Idoso compra celulares pela internet e recebe coco e refrigerante na Paraíba

Vítima depositou R$ 8 mil em conta e parcelou outros R$ 10 mil.
Polícia investiga o caso. Site diz que vai colaborar com o necessário.

 
Wagner Lima  
Do G1
 
Idoso compra aparelhos celulares pela internet e recebe pelo Sedex dos Correios um coco verde e um refrigerante de 1,5 litro (Foto: Plínio Almeida/TV Cabo Branco) 
Idoso compra aparelhos celulares pela internet e recebe pelo Sedex dos Correios um coco verde e um refrigerante de 1,5 litro (Foto: Plínio Almeida/TV Cabo Branco)
 
 
Um idoso de 70 anos, tentado pela oferta de celulares iPhone 6 em promoção em um site de compras, resolveu efetivar a compra com um depósito de R$ 8 mil e o parcelamento de outros R$ 10 mil referentes a dez aparelhos. Mas a surpresa veio com a chegada da caixa do Sedex: no lugar dos celulares, havia um coco verde e uma garrafa de refrigerante de 1,5 litros. O caso foi parar na 12ª Delegacia Distrital e a Delegacia das Defraudações de João Pessoa.
Na manhã desta quinta-feira (23), a vítima foi à Delegacia das Defraudações prestar depoimento e dar mais subsídios ao delegado sobre o caso. De acordo com o depoimento da vítima à polícia, toda a negociação foi feita por um neto dele, de 17 anos, que encontrou os produtos à venda e motivou o avô a fazer a compra.
Segundo o delegado encarregado do caso, Lucas Sá, a compra foi efetivada no site de classificados online OLX no dia 16 de outubro e quatro dias depois chegou pelo Sedex a caixa contendo o coco e a garrafa. Não há informações sobre a razão da compra deste número de aparelhos. Cada aparelho foi oferecido por R$ 1,8 mil, quando o preço médio é R$ 3 mil.
Por meio da assessoria de imprensa o site OLX informou que "não participa nem interfere nas negociações realizadas no site, pois é uma plataforma de classificados online gratuita que possibilita a negociação direta entre vendedores e compradores". A empresa informou ainda que está à disposição das autoridades para colaborar no que for necessário e que preza pela segurança dos usuários.
Lucas Sá confirmou que vai enviar uma cópia do processo para a Polinter do Rio de Janeiro para que a Polícia Civil investigue, já que a conta bancária do beneficiário é do estado fluminense. “A fraude pela internet foi consumada no Rio de Janeiro e a conta bancária do beneficiário é daquele estado, por isso, o procedimento criminal vai ocorrer lá. No entanto, o processo civil vai transcorrer aqui na Paraíba, onde a vítima mora”, frisou.
O delegado também explicou que a polícia tem o número pelo qual a vítima trocou mensagens com o possível responsável pela venda. “No depoimento, a vítima nos deu elementos mais consistentes sobre a compra e onde possivelmente ocorreu. Ao constatar que não tinha recebido os objetos comprados, ele tentou contato com o responsável pela venda, mas foi bloqueado do aplicativo de troca de mensagens por celular”, frisou.


Atenção redobrada

Por meio da assessoria de imprensa, o site OLX recomenda que, antes de efetivar qualquer transação, os usuários façam sempre uma análise do anúncio do produto que está interessado, verificando se o preço é condizente com as ofertas do mercado, se o telefone cadastrado é de uma empresa idônea e se o vendedor oferece meios de pagamento e procedimentos que garantam o recebimento do produto adquirido.
O delegado Lucas Sá recomendou atenção redobrada das pessoas que querem realizar compras pela internet. A principal dica é buscar sites estabelecidos no mercado. “É importante evitar comprar em sites de pessoa física e sempre buscar os sites de compras que já sejam conhecidos do público e estabelecidos no mercado”, frisou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário