quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Formiga, MG, terá quatro novos poços artesianos.

Anunciada perfuração de quatro novos poços artesianos em Formiga

São nos bairros Jardim das Acácias, Novo Horizonte, Cristo e Santa Luzia.
Prefeitura também adotou outras medidas para amenizar problema da seca.

Do G1 
 
Quatro novos poços artesianos Formiga Saae (Foto: Divulgação/Prefeitura de Formiga)Em maio um poço foi contruído no Bairro Alto da Praia (Foto: Divulgação/Prefeitura de Formiga)

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Formiga iniciou, na última semana, a perfuração de quatro novos poços artesianos na cidade. A Prefeitura informou que a ação tem como objetivo diminuir os problemas relacionados à falta de água no município. Os poços são feitos nos bairros Jardim das Acácias, Novo Horizonte, Cristo e Santa Luzia.

Segundo a Prefeitura, o poço perfurado no Jardim das Acácias fica próximo ao reservatório de água do Nossa Senhora de Lourdes e, no primeiro teste, obteve uma vazão de mais de 20 mil litros de água por hora. Após a perfuração do poço no local, este deve ser interligado ao reservatório para atender toda a região, que é uma das mais prejudicadas pela falta de água.

Já no Bairro Santa Luzia, o poço será perfurado na própria sede do Saae e será interligado no reservatório principal da cidade. O poço da região do Cristo começa a ser perfurado nesta quinta-feira (16).
Ainda de acordo com o Executivo, os poços buscam atender, principalmente, os locais que mais sofrem com a falta de água na cidade. Em maio, o G1 noticiou a construção de um poço no Bairro Alto da Praia, que tinha como objetivo beneficiar cinco bairros da cidade.


Outras medidas

A Prefeitura de Formiga ainda chegou a tomar outras medidas sobre a falta de água. Além de manter o racionamento e de programar a perfuração dos poços, a administração pública realizou campanhas de conscientização e aumentou o número de caminhões pipas. Antes, o Saae contava com dois e agora cinco destes veículos estão em circulação.
Reuniões com produtores rurais também foram promovidas para que reduzam a irrigação, e o Saae proibiu novas ligações de água para construções. O órgão ainda fiscaliza o desperdício com notificações e multas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário