sábado, 4 de outubro de 2014

Família de jornalista argentina morta em acidente durante Copa volta a Oliveira, MG.

Família de jornalista argentina morta em acidente durante Copa volta a MG

Jovem estava no país com o pai quando sofreu acidente.
Familiares foram até o local para prestar homenagem; Caso é investigado.

 
Anna Lúcia Silva  
Do G1
 
A família da jornalista argentina Maria Soledad Fernandez, de 26 anos, esteve nesta quinta-feira (2) em Oliveira para uma visita de homenagem ao local onde a jovem morreu após um capotamento na BR-381. Há três meses ela retornava da cobertura dos jogos pelas oitavas de final da Copa do Mundo quando ocorreu o acidente. "Houve muita comoção", afirmou o cônsul, José Antônio Cafiero, sobre a visita. Na ocasião, a família também aproveitou para se inteirar sobre o processo de investigação das causas do acidente.
Durante a homenagem Titi Fernandez, também jornalista e pai de Maria Soledad; a mãe, a irmã e o noivo da jovem instalaram uma placa com a frase: 'Sole, nós te amamos'. Eles também deixaram uma carta escrita à mão no local exato do capotamento. "Essa visita já era planejada. Durante esses três meses a família manteve contato com o consulado, mas só foi possível uma visita quando todos tiveram forças suficientes para estarem no local onde Soledad morreu", contou Cafiero.

Maria Soledad Fernandez junto com o pai em Belo Horizonte (Foto: Reprodução Twitter) 
Maria Soledad Fernandez junto com o pai em Belo Horizonte (Foto: Reprodução Twitter)


Ainda durante a visita a Oliveira, a família aproveitou para se inteirar do processo de investigação sobre o possível envolvimento de outro motorista que pode ter provocado o acidente. “O que queremos exclusivamente é Justiça", afirmou Títi Fernandez, em entrevista ao MGTV.
Em um relatório do inquérito policial de quatro páginas, o delegado responsável pelo caso, Douglas Camarano, afirma com base no laudo pericial que Maria Soledad estava no banco de trás do carro e sem sinto de segurança, por isso foi arremessada a uma distância de nove metros. O relatório também mostra que o acidente foi provocado por um outro veículo que foi apreendido na época, suspeito de ser o que bateu no carro onde estava a jornalista. O juiz Abelardo Franco de Carvalho Júnior terá à disposição todas as provas. "Acreditamos que no dia 14 de outubro teremos condições de dar uma sentença", afirmou Abelardo.


Acidente

A jornalista argentina Maria Soledad Fernandez estava com mais dois jornalistas, Fernando Javier Bruno, de 44 anos, e Juan Daniel Berazagueti, de 42, que tiveram ferimentos leves. Eles chegram a ficar internados no Brasil até a recuperação, mas retornaram dias depois para Buenos Aires. Os três seguiam de São Paulo para Belo Horizonte após o jogo Argentina 1 x 0 Suíça, disputado em São Paulo e válido pelas oitavas de final da Copa do Mundo.

Na ocasião, o governo do estado chegou a encaminhar nota lamentando a morte da jornalista e informou que a Polícia Civil iria investigar as causas do acidente e dar continuidade aos trabalhos iniciados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), que registrou a ocorrência.
No Boletim de Ocorrência (BO) dos Bombeiros consta que o motorista perdeu o controle da direção e bateu em outro carro. Já conforme a nota enviada pelo Governo de Minas, relatos colhidos pela Polícia Rodoviária Federal dão conta de que o carro com placas de São Paulo teria se chocado com a traseira das vítimas, causando o capotamento.
O Consulado da Argentina informou que a jovem estava no país com o pai,Titi Fernandez, que também cobria a Copa do Mundo Fifa 2014.

Veículo pode ter capotado segunco a perícia (Foto: Marcelo Praxesdes/Divulgação) 
Veículo pode ter capotado, segundo a perícia (Foto: Marcelo Praxesdes/Divulgação)

Nenhum comentário:

Postar um comentário