sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Ação secreta resgata menino de 8 anos levado à Síria por pai jihadista.

Ação secreta resgata menino de 8 anos levado à Síria por pai jihadista

Garoto de Kosovo é devolvido à mãe após passar cinco meses na Síria.

 
Da BBC
 
 Erion foi devolvido à mãe nesta quinta, em Kosovo  (Foto: AP) 
Erion foi devolvido à mãe nesta quinta, em Kosovo (Foto: AP)
 
 
Um menino de 8 anos nascido em Kosovo foi devolvido a sua mãe após ter sido mantido por cinco meses com seu pai jihadista na Síria.
O premiê kosovar, Hashim Thaçi, disse que o serviço de inteligência do país descobriu e resgatou o menino, Erion Abazi, com a ajuda de autoridades turcas.
Foi uma operação "complicada e perigosa" realizada após cuidadosa análise, disse Thaçi em comunicado.
Estima-se que 200 kosovares tenham se unido a combatentes islâmicos atuantes na Síria e no Iraque.
  
A mãe do menino de 8 anos, Pranvera Zena, havia feito uma campanha pelo retorno de seu filho desde que ele foi levado pelo pai, em junho.
Ela também criou uma página no Facebook e fez aparições públicas em Kosovo e na vizinha Albânia.


Viagem à Síria

O pai de Erion, Arben, havia dito à mãe do menino que o levaria a um passeio pelas montanhas de Kosovo. Mas em vez disso atravessou a fronteira da Albânia com ele. Depois, pegou aviões à Turquia e em seguida à Síria.
Fotos postadas nas redes sociais durante seu período na Síria mostravam o menino com um cartaz do grupo radical "Estado Islâmico".
Na semana passada, um parente de Pranvera havia dito à BBC que a família tinha apenas contato esporádico com o menino na Síria. Em um dos telefonemas, ele dissera que seu pai estava em um campo de treinamento.
Após o reencontro com o filho, no aeroporto de Kosovo, Pranvera disse à Associated Press que se sentia como se estivesse "em um sonho".
A maioria dos albaneses étnicos de Kosovo são muçulmanos. E, desses, uma minoria muito pequena defende ideologias jihadistas.
O território, que declarou independência da Sérvia em 2008, tem uma população de 1,8 milhão.
A guerra civil na Síria atraiu centenas de jihadistas de países europeus, inclusive de Reino Unido, França e Bélgica.


Iraque

Suad Sadullahi, primo de Erion, disse à BBC nesta quinta que o menino está "um pouco confuso" e não está falando muito.
"Acho que ele foi bem tratado (na Síria), como as demais crianças."
Ele disse que, até o resgate, a família "procurou em todo lugar (pelo menino), contactamos qualquer pessoa que pudesse nos dar uma pista".
Em 15 de setembro, eles conseguiram ver Erion em uma conversa pelo Skype, disse Sadullahi. "Foi um alívio. Ele estava com famílias de combatentes lá."
"Seu pai está no Iraque lutando com o 'Estado Islâmico' e não sabe que Erion está aqui (em Kosovo)", afirmou.
O premiê Thaçi não deu detalhes da operação de resgate, que foi autorizada por ele e pelo presidente de Kosovo, Atifete Jahjaga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário