quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Rompimento de barreira em mina soterra trabalhadores em Itabirito, MG.

Rompimento de barreira em mina soterra trabalhadores em Itabirito

De acordo com secretário, três operários morreram no local.
Segundo Corpo de Bombeiros, dois corpos já foram localizados.

 
Do G1 MG
 

Um rompimento de barreira de rejeitos de uma mina soterrou trabalhadores e veículos na manhã desta quarta-feira (10), em Itabirito, na Região Central de Minas Gerais, a 55 quilômetros de Belo Horizonte.
De acordo com o Corpo de Bombeiros, dois trabalhadores morreram, um foi levado com ferimentos para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, em Belo Horizonte, dois foram resgatados ilesos e um operador de máquina está desaparecido. Já o secretário de Meio Ambiente da cidade, Antônio Marcos Generoso, disse que três pessoas morreram.

Rompimento moveu grande quantidade de
terra e rejeitos (Reprodução/TV Globo)
Caminhos ficam soterrados após rompimento de barragem em Itabirito (Foto: Reprodução / TV Globo) Por volta das 13h, um corpo, de um homem de 68 anos, foi resgatado, com o auxílio de um helicóptero dos bombeiros. O segundo, de outro homem de 32, foi localizado em um caminhão, e, por volta das 15h, eram feitos trabalhos de resgate. As buscas pelo terceiro desaparecido seguem nesta tarde.

Conforme a assessoria da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), o homem de 44 anos levado para o pronto-socorro teve alta às 14h.

Em nota, divulgada nesta tarde, a  Herculano Mineração, proprietária da mina, afirmou que a causas do acidente estão sendo apuradas pelo seu corpo técnico e pelas autoridades. A companhia também disse que presta suporte às famílias dos envolvidos. A nota ainda informa que “todas as medidas estão sendo tomadas no sentido de garantir a integridade de seus funcionários e minimizar os prejuízos à comunidade local e ao meio ambiente”.
De acordo com o Corpo de Bombeiros, seis veículos foram atingidos e encontram-se total ou parcialmente soterrados. Segundo o tenente Júlio César de Oliveira, no momento do acidente, os operários faziam uma intervenção no talude da barragem. Segundo ele, o trabalho das equipes no local é complexo. “Sempre existe possibilidade de novas rupturas. Então, é um trabalho muito complexo, tendo em vista o nível de dificuldade e de risco que a gente está envolvido. As equipes que estão fazendo a intervenção, elas estão sob esse risco de um possível novo colapso”, explicou.

Além do Corpo de Bombeiros, integrantes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), da Polícia Civil e da Polícia Militar (PM) foram mobilizados. O acidente será investigado pela delegada Mellina Isabel Silva Clemente, da Delegacia de Itabirito, e um inquérito será instaurado. De acordo com a Polícia Civil, ela está no local acompanhada da perícia. A corporação ainda informou que a delegada sobrevoou e tirou fotos do local.

O secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Alceu Torres Marques, também sobrevoou o local do acidente na manhã desta quarta. Ele explicou que as equipes do Sistema Estadual de Meio Ambiente (Sisema) também irão avaliar se houve alguma ação ou omissão que teria violado as regras administrativas acerca da regularização ambiental ou extrapolado as autorizações concedidas.

A empresa está localizada às margens da BR-356, próximo a um posto da Polícia Militar Rodoviária (PMRv). Segundo o secretário Antônio Generoso, as licenças municipais de funcionamento da mina estão em dia. A secretaria estadual informou que a última auditoria na estrutura que rompeu foi realizada no dia 27 de setembro de 2013. Na oportunidade, o auditor garantiu a estabilidade da estrutura.

Trabalhadores e veículos foram soterrados em Itabirito, na manhã desta quarta-feira (10) (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros) 
Trabalhadores e veículos foram soterrados em Itabirito, na manhã desta quarta-feira (10) 
(Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)
 
Segundo Corpo de Bombeiros, trabalho de resgate no local do acidente é complexo (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros) 
Segundo Corpo de Bombeiros, trabalho de resgate no local do acidente é complexo 
(Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)

Nenhum comentário:

Postar um comentário