terça-feira, 16 de setembro de 2014

Adolescente queima amiga com água fervente por conta de calçados em Lagoa da Prata, MG.

Adolescente queima amiga com água fervente por conta de calçados em MG

Vítima teve 20% do corpo queimado em Lagoa da Prata.
Amiga e vizinha da adolescente foi apreendida suspeita do crime.

 
Bárbara Almeida 
Do G1 
 
Adolescente queimada em Lagoa da Prata (Foto: Lorena Silva/Arquivo Pessoal)Adolescente teve queimaduras de terceiro grau no tórax e pescoço (Foto: Lorena Silva/Arquivo Pessoal)
 
Uma adolescente de 15 anos teve 20% do corpo queimado nesta segunda-feira (15) no Bairro Gomes em Lagoa da Prata. A Polícia Militar (PM) informou que Pamela Camila da Silva discutia com uma vizinha, de 15 anos, por conta de sapatos, quando a amiga jogou água fervente no corpo dela. A suspeita do crime foi apreendida e a vítima teve queimaduras no tórax e pescoço.
Pamela contou que ela e a vizinha são amigas desde crianças e que a agressão foi motivada após discussão por conta de um par de sandálias e um tênis. "Estávamos discutindo na casa dela porque eu tinha esquecido os sapatos dela durante uma viagem que fizemos juntas. Tinha prometido que devolveria na próxima quarta-feira, mas ela disse que não ia esperar e quando eu menos percebi ela jogou água fervente no meu corpo", comentou a vítima.
De acordo com a PM, a vítima teve queimaduras de terceiro grau no pescoço e no tórax. Ela foi socorrida pela mãe e encaminhada para o Hospital São Carlos de Lagoa da Prata. O G1 entrou em contato com o hospital que confirmou as queimaduras e que o estado de saúde da Pamela é estável, mas que segue internada para dar continuidade aos curativos.

Adolescente queimada em Lagoa da Prata (Foto: Lorena Silva/Arquivo Pessoal)Vítima disse que tem medo de ficar marcas pelo
corpo (Foto: Lorena Silva/Arquivo Pessoal)
 
Pamela ainda disse que não imaginou que pudesse acontecer a agressão, pois ela e a vizinha nunca brigaram e que a considerava como irmã. "Estou em estado de choque e acho que não vou conseguir perdoá-la. Além disso, tenho medo de ficar marcas em meu corpo e que eu não consiga esquecer a agressão", ressaltou a vítima.
Ainda de acordo com a PM, a suspeita de cometer o crime foi apreendida e encaminhada para a delegacia de Polícia Civil de Lagoa da Prata. O G1 entrou em contato com a delegacia, mas as ligações não foram atendidas. A reportagem também entrou em com contato com o Conselho Tutelar da cidade que informou que o conselheiro responsável não estava no momento para falar sobre o assunto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário