quinta-feira, 21 de agosto de 2014

SUS deve passar a oferecer transplante multivisceral.

SUS deve passar a oferecer transplante multivisceral

Até hoje, dois procedimentos foram realizados no Brasil. Cirurgia inclui transplante de cinco órgãos de uma só vez

 

Sala de cirurgia do primeiro transplante multivisceral realizado no Brasil, em 2012, no Hospital Albert Einstein

Sala de cirurgia do primeiro transplante multivisceral realizado no Brasil, em 2012, no Hospital Albert Einstein (Egberto Nogueira/VEJA) 

 
O Ministério da Saúde acerta os últimos detalhes para incluir o transplante multivisceral no Sistema Único de Saúde (SUS). Na cirurgia, os pacientes com indicação para o procedimento recebem, de uma só vez, estômago, duodeno, intestino, pâncreas e fígado, retirados em bloco, de um único doador. Até agora, duas operações do tipo foram feitos no país, ambos em São Paulo: um em 2012, no Hospital Albert Einstein, e outro neste ano, no Hospital das Clínicas.
"O primeiro passo será definir o marco regulatório", diz Heder Murari, coordenador geral do Sistema Nacional de Transplantes. Entre os pontos que deverão ser definidos por regulamento, segundo ele, estão os critérios para indicação do tratamento e para a fila de espera por doador. "No transplante multivisceral, órgãos de um doador são encaminhados para um paciente apenas. Nos demais, vários pacientes são beneficiados. É preciso criar regras claras para definir a estratégia que resolva essa equação de forma justa", afirma Murari.
As regras estarão em um decreto, que deverá ser encaminhado nos próximos dias para a Casa Civil. O texto abre espaço também para a realização do transplante de tecido composto, como é batizado o procedimento que permite o transplante de braços, pernas ou da face.
De acordo com Murari, a proposta do decreto integra uma série de medidas para o setor. Ele informou que será criado um Sistema de Regulação do Transplante de Medula Óssea, que permitirá o intercâmbio de pacientes entre Estados para a realização do procedimento. Atualmente, são 29 centros especializados e credenciados pelo SUS para esse tipo de transplante, mas 80% dos procedimentos ocorrem em 13 centros, segundo o coordenador.
(Com Estadão Conteúdo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário