quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Definidos hospitais da Rede de Urgência e Emergência no Centro-Oeste mineiro.

Definidos hospitais da Rede de Urgência e Emergência em MG

No total, 18 cidades farão parte da Retaguarda Hospitalar do Samu.
Rede dá início à regionalização do serviço no Centro-Oeste mineiro.

 
Marina Alves  
Do G1

 
Samu será auxílio para saúde em Divinópolis e
região (Foto: Reprodução/TV Integração)
Samu será auxílio para a Saúde em Divinópolis  (Foto: Reprodução/TV Integração) Uma reunião entre secretários de saúde municipais, gestores e prestadores hospitalares realizada na segunda (18) e terça-feira (19), em Divinópolis, discutiu a implantação da Rede de Urgência e Emergência na região.
No encontro os presentes falaram sobre a tipologia dos hospitais segundo os níveis de atenção e também quais serão as instituições que farão a composição da Rede de Urgência e Emergência. Foram definidos 18 hospitais que farão parte da Retaguarda Hospitalar do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).
No primeiro encontro realizado em março deste ano foram definidos todos os componentes do Samu, as unidades de suporte avançado e básico e a distribuição das equipes com as ambulâncias nas cidades. A Rede de Urgência e Emergência dá início à regionalização do Samu nos 54 municípios da macrorregião, beneficiando cerca de 1,2 milhão de pessoas. No total serão seis oficinas, sendo que as datas das próximas quatro ainda serão definidas.
De acordo com o secretário executivo de Urgência e Emergência, José Marcio Zanardi, a definição da Retaguarda Hospitalar é um dos componentes mais importantes da rede.
“Isso porque não adianta você ter ambulância na rua se não tem local para levar o paciente. O Samu é apenas um componente da Rede de Urgência. Nós temos o administrativo que é o consórcio com as ambulâncias e toda equipe de atendimento, o complexo regulador que é onde vai dizer para onde vão as pessoas resgatadas pelas ambulâncias e distribuindo para rede hospitalar. Por fim, temos a Retaguarda Hospitalar, que é composta pelos pronto-atendimentos, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e hospitais da região, ou seja, onde é solucionado o problema do paciente com sofrimento agudo”, explicou.

Confira as 18 cidades que terão hospitais fazendo parte da Retaguarda Hospitalar da Rede de Urgência e Emergência:
 

Nível I
Divinópolis
Campo Belo
Formiga
 

Nível II
Formiga
Campo Belo
Pará de Minas
Itaúna
Oliveira
 

Nível III
Bom Despacho
Luz
Santo Antônio do Monte
Lagoa da Prata
Santo Antônio do Amparo
 

Nível IV
Dores do Indaiá
Bambuí
Iguatama
Itaguara
Itapecerica
Passa Tempo
Pitangui

Segundo José Marcio, os hospitais foram divididos em níveis de acordo com a capacidade de atendimento. “Os hospitais que comporem essa retaguarda receberão recursos financeiros e informarão o número de vagas disponíveis para o Samu. Isso evitará que ocorra aqui o que acontece em outras regiões onde o paciente recebe o primeiro atendimento, mas quando chega ao hospital não tem vaga”, explicou.
Em Divinópolis, o Hospital São João de Deus (HSJD) foi escolhido para compor a rede e classificado como hospital polivalente, ou seja, o que tem mais capacidade de atendimento. “Para que possa atender a rede a entidade passará a receber R$ 400 mil por mês do governo do estado. Ficou acordado, também, e o estado já liberou, o credenciando e o pagamento para os 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI)”, acrescentou o secretário executivo.
As próximas quatro oficinas terão como tema a composição do Comitê Gestor e regimento interno, contratualização da Rede, definição do Fluxo de Regulação das Urgências e Emergências realizadas pelo complexo de regulação e, por fim, a definição do Planejamento de Trabalho do Comitê Gestor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário