quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Anvisa suspende lote de paracetamol e de outros 3 remédios de laboratório.

Anvisa suspende lote de paracetamol e de outros 3 remédios de laboratório

Consumidor encontrou parafuso no lugar de comprimido de paracetamol.
Medicamentos são do Laboratório Teuto Brasileiro S.A.

 
Do G1

Anvisa proíbe venda de lotes de paracetamol e de outros cinco remédios Stock.xchng/Divulgação
 
Consumidor relatou que encontrou um parafuso no lugar do paracetamol 500 mg 
Foto: Stock.xchng / Divulgação
 
 
Anvisa suspende lote de paracetamol (Reprodução/TV Diário)Quatro medicamentos produzidos pelo Laboratório Teuto Brasileiro S.A. tiveram lotes suspensos por determinação da Anvisa, entre eles o Paracetamol 500 mg, indicado para febre e alívio de dores. As decisões foram publicadas no Diário Oficial da União nesta quarta-feira (20).
O lote 1998101 do Paracetamol 500 mg, com validade em 11/2015, foi suspenso depois que um consumidor contatou o Procon para denunciar  que havia um parafuso no lugar de um dos comprimidos, em uma das cartelas do medicamento.
Após notificação do Procon, o laboratório já iniciou o recolhimento voluntário do lote, que foi distribuído em Goiás, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Bahia.
O medicamento Cetoconazol 200 mg, indicado para tratamentos de infecções por fungos ou leveduras, teve suspenso o lote 1048105, com validade em 6/2015.  O motivo da suspensão foi uma queixa de um consumidor feita ao SAC do laboratório. Ele afirmou que encontrou um outro medicamento, o Atenolol 100 mg, na cartela do Cetoconazol. O lote foi distribuído em Goiás, Amazonas, Alagoas, Bahia, Minas Gerais, Pará, Rio de Janeiro e São Paulo.
O medicamento Nistatina 25.000 UI/g 60g, um creme vaginal indicado para tratamento de candidíase, teve o lote 8910019, com validade em 2/2016, suspenso. A suspensão também foi motivada pela queixa de um consumidor, que afirmou ter encontrado outro produto na embalagem, o neomicina+bacitracina. O lote foi distribuído no Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais e São Paulo.
O medicamento atorvastatina cálcica, indicado para tratamento de colesterol elevado, teve o lote 6909006, com validade em 10/2015, suspenso. Também neste caso, a suspensão foi motivada pela queixa de um consumidor no SAC do laboratório. O consumidor encontrou um produto de concentração 10 mg dentro da embalagem do produto de concentração 20 mg.
O Laboratório Teuto afirmou, em nota, que o recolhimento dos produtos foram iniciados voluntariamente pela companhia e que está em andamento. O laboratório informou ainda que "todas as medidas cabíveis perante as agências reguladoras já foram tomadas".
 

Medicamento para leucemia

A Anvisa também divulgou nesta quarta-feira a suspensão de 13 lotes medicamento Tabine, do laboratório Meizler UCB Biopharma. O medicamento é indicado para tratamento de leucemias agudas não linfocíticas.
O suspensão ocorreu porque análises laboratoriais encontraram resultados fora da especificação quanto ao teor do princípio ativo do medicamento. De acordo com o laboratório, foi a própria empresa que entrou em contato com a Anvisa para informar sobre o recolhimento dos lotes. Os números dos lotes suspensos podem ser verificados no site da Anvisa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário