quarta-feira, 30 de julho de 2014

Pesca e turismo têm prejuízos com seca da represa de Furnas em Formiga, MG.

Pesca e turismo têm prejuízos com seca da represa de Furnas em MG

Usina tem operado apenas com 28% da capacidade.
Associação de Pescadores afirma que 1,5 mil pessoas dependem do lago.

 
Do G1 
 
A chuva dos últimos dias não foi o suficiente para recuperar a represa de Furnas, que opera com 28% da capacidade. O baixo nível tem afetado setores como agricultura, mercado de peixes e o turismo no Centro-Oeste de Minas. De acordo com a Associação de Pescadores de Furnas, somente na região de Formiga, 1,5 mil pessoas dependem da represa e estão tendo dificuldade com a seca.


represa Furnas seca (Foto: Reprodução/Tv Integração) 
Mesmo com chuvas, represa de Furnas continua abaixo do nível 
(Foto: Reprodução/Tv Integração)


Os pescadores lamentam o recesso de chuvas e a diminuição da renda. “Estou tirando, em média, dois salários, mas poderia estar tirando três ou quatro nesse período”, explicou João Batista Correia, pescador da região.
Furnas tem um lago que cobre uma superfície de 1,4 km, banhando 34 municípios na região Centro-Oeste. O reservatório está a 10 metros abaixo do nível considerado máximo e hidrelétrica tem operado com 28% da capacidade.
O agricultor Braz Donizete Gonzaga, que depende da água para irrigação da colheita, explica que as perdas no período foram grandes. “Pelo impacto da seca, paramos com o plantio de várias verduras e legumes. Tivemos muita perda e resolvemos passar para o ramo do leite”, disse.

Lazer

O lago de Furnas também é fonte de lazer, atraindo pessoas de várias regiões, mas a situação tem afastado os turistas. A queda registrada pela Associação dos Municípios do Lago de Furnas foi de 50% em comparação com outros anos. Segundo eles, a estimativa é um prejuízo de mais de R$ 30 milhões.
Hasenclever Rodrigues de Faria, gerente de um clube da região, afirma que o movimento caiu 40% no local. “Eles ligam para fazer reserva, mas querem saber como está o nível da água, principalmente as pessoas que estão a fim de fazer navegações”, explicou.
A situação também tem se refletido em hotéis próximos à região. O gerente de hotéis Mozart Santos explica que, com a perda, foi necessário fazer promoções. “As perdas foram grandes e tivemos que fazer promoções para atrair os consumidores para a região”, finalizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário