quarta-feira, 16 de julho de 2014

Gorjetas para garçons chegaram a R$ 50 durante o Mundial.

Copa do Mundo: Gorjetas para garçons chegaram a R$ 50 durante o Mundial

Extra

Diana Figueiredo e Rafaella Barros
Cariré ficou surpreso com a gorjeta deixada por um bósnio
 
Cariré ficou surpreso com a gorjeta deixada por um bósnio 
Foto: Pedro Paulo Figueiredo / Extra

Além de donos e gerentes de bares e restaurantes, os garçons também foram beneficiados financeiramente. No Buxixo, na Tijuca, Na Zona Norte do Rio, Francisco Nascimento, de 60 anos, conhecido como “Cariré”, recebeu gorjetas pomposas:
— Alguns gringos davam R$ 10 ou R$ 15 (além da taxa de serviço, de 10%). Mas teve um, da Bósnia, que deixou R$ 50. Fiquei surpreso.
Mesmo com o fim do Mundial, os caixas dos botecos ainda contabilizam os bons rendimentos gerados pelo Mundial, com os turistas que ainda estão aqui. Ontem, os amigos argentinos Ariel García e Carlos Tripoli, ambos com 28 anos, foram ao boteco Belmonte, na Lapa, tomar uma gelada. Eles chegaram na sexta-feira passada, para assistir à final no Maracanã, no domingo, e ficaram.

Os argentinos Ariel Garcia e Carlos Trípoli, no Boteco Belmonte, na Lapa: chope aprovado
 
Os argentinos Ariel Garcia e Carlos Trípoli, no Boteco Belmonte, na Lapa: chope aprovado Foto: Pedro Paulo Figueiredo / Extra
 
— O gosto do chope daqui é diferente. É mais suave do que a cerveja que temos na Argentina. O sabor é muito bom — avaliou Ariel, que deverá voltar para Buenos Aires, capital do país, somente na próxima sexta-feira.
Gerente do estabelecimento, Paulo Martins, de 29 anos, afirmou que o movimento foi totalmente atípico.
— Durante a Copa, vendíamos, por dia, entre 15 e 18 barris de 50 litros cada um. No domingo, dia da final, fechamos o bar quase ao amanhecer, às 5h30m. Geralmente, fechamos à 1h30m.

Nenhum comentário:

Postar um comentário