domingo, 6 de julho de 2014

De topless, ativistas protestam no Rio contra turismo sexual na Copa.

De topless, ativistas protestam no Rio contra turismo sexual na Copa

Grupo afirma que crianças são exploradas por valores a partir de 15 dólares.
Manifestantes questionam suposta omissão da Fifa e autoridades.

Do G1

 
Ato do Movimento Bastardxs contra a exploração sexual na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, RJ, neste domingo (6). Ativista Sara Winter, ex-Femen, integra movimento feminista Bastardxs. (Foto: LUCAS REZENDE/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO) 
Ato do Movimento Bastardxs contra a exploração sexual na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, RJ (Foto: LUCAS REZENDE/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO)
 
 
Um grupo de ativistas do grupo Bastardxs protestaram na manhã deste domingo (6) em Copacabana, na Zona Sul do Rio, contra o turismo sexual durante a Copa do Mundo. Revoltadas com a suposta passividade da Fifa com o problema durante o mundial, elas exibiam um cartaz em inglês com um "menu da Fifa", onde os pratos eram as ofertas de turismo sexual e seus preços.  De top less, as ativistas também posaram como os "pratos" do menu.
Segundo as manifestantes, crianças são exploradas em lugares como a Vila Mimosa, na Zona Norte do Rio por valores a partir de 15 dólares.
"Fizemos pesquisa de campo nesta zona de prostituição e recebemos informação sobre a existência da exploração de meninas de 10 anos de idade, após contato com cafetões. Durante a pesquisa, constatamos também que era grande o número de adolescentes que não tinham nem os seios desenvolvidos se exibindo e prostituindo", disse Sara Winter, ativista do Bastardxs. Ela acrescenta que na Zona Sul do Rio, o grupo também teria constatado casos de prostituição de crianças e adolescentes. O grupo cobra postura mais dura da Fifa e de autoridades para coibir esse tipo de prática.

Nenhum comentário:

Postar um comentário