domingo, 6 de julho de 2014

Amor do Brasil é 'muito longe do normal', diz CNN.

CNN descreve amor do brasileiro pelo futebol como 'algo longe do normal'

Os EUA começaram nesta Copa do Mundo apenas a arranhar um assunto em que o Brasil é campeão há muito tempo: gostar de futebol. A curiosidade dos norte-americanos pela emoção do esporte motivou a rede de televisão americana CNN a narrar a apreensão dos brasileiros em um dia de jogo decisivo da seleção. De acordo com a TV, durante as disputas de pênaltis da partida pelas oitavas-de-final, Brasil x Chile, a praia de Copacabana e o Pão de Açúcar deixam de ser um abrigo de calmaria e se transformam em um martírio.
A atmosfera é outra. “Os eventos conspiraram para a praia benevolente agora atuar como um arenoso local de tortura, onde o calor lancinante é apenas adicionado ao desconforto dos milhares acumulados. Próximo dali há homem enrolado em amarelo e destruído pela ansiedade. Muitos escondem seus rostos, incapazes de suportar a visão testemunhada por seus olhos, lutando para contemplar a repercussão dos eventos que estão transpirando”, relata a CNN (leia a reportagem em inglês).
A rede chega a comparar a apreensão dos brasileiros diante da televisão à de uma população que assiste a um desastre natural ou à ida de seus soldados para a guerra. “Não, o time nacional do Brasil está em uma cobrança de pênaltis na Copa do Mundo, contra seu rival regional Chile e, como resultado, 200 milhões de pessoas estão à beira de um ataque de nervos”, escreve a CNN.
“Há muitos países no mundo que possuem um feriado nacional todas as vezes em que o time nacional joga, ou aqueles em que a mídia eclipsou os relatos da Apollo 12 pousando na Lua com as notícias do milésimo gol do Pelé. Mas a relação do Brasil com o que eles carinhosamente chamam de ‘Seleção’ é longe de ser normal”, explica a rede de TV dos EUA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário