sábado, 7 de junho de 2014

Morre ex-jogador Fernandão, ídolo do Internacional.

Morre ex-jogador Fernandão, ídolo do Internacional

O ex-atacante tinha 36 anos e foi vítima de um acidente de helicóptero

Fernandão ergue a taça da Libertadores 2006 diante do Beira-Rio lotado

Fernandão ergue a taça da Libertadores 2006 diante do Beira-Rio lotado - Divulgação/Inter


O ex-jogador de futebol Fernando Lúcio da Costa, conhecido como Fernandão, morreu na madrugada deste sábado aos 36 anos em um acidente de helicóptero. O ídolo do Internacional ia de sua fazenda, na cidade de Aruanã, Goiás, para Goiânia. Além dele, estavam na aeronave outras quatro pessoas. Ninguém sobreviveu.
De acordo com a Polícia Civil, o acidente aconteceu por volta das 2 horas da manhã. O helicóptero foi encontrado em um banco de areia, aproximadamente às 4 horas, às margens do Rio Araguaia. A área do acidente fica a quinze quilômetros do centro de Aruanã.
Segundo o Corpo de Bombeiros, as outras vítimas do acidente eram Edmilson de Sousa Lemes, cabo da Polícia Militar e presidente da Câmara Municipal de Palmeiras de Goiás, Milton Ananias, coronel aposentado da Polícia Militar e quem pilotava a aeronave, Lindomar Mendes Vieira, funcionário da fazenda de Fernandão, e Bidó Antônio de Paula. Os bombeiros afirmaram que o ex-jogador foi o único encontrado com vida no local do aciente. Ele chegou a ser levado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos.


Carreira 

 Natural de Goiânia, o atleta viveu a maior fase de sua carreira no Sul. Pelo Internacional, onde jogou por cinco anos, foi campeão gaúcho, conquistou uma Copa Libertadores da América e um Mundial de Clubes, em 2006. No clube, chegou a atuar como dirigente e técnico. Fernandão também teve passagens pelo Goiás, São Paulo, Olympique de Marselha e Toulouse, na França. Ele integrava a equipe de comentaristas do canal Sport TV para jogos da Copa do Mundo.
O Internacional divulgou uma nota lamentando o acidente. "O Sport Club Internacional e a nação colorada estão de luto. O momento é de profundo pesar pela partida prematura do ídolo de 36 anos, mas o que fica são lembranças gloriosas de um atacante que honrou a camisa do Internacional com seu espírito de liderança, sendo um dos jogadores mais importantes dos 105 anos do Clube", diz o texto.
(Com GazetaPress)

Nenhum comentário:

Postar um comentário