quarta-feira, 4 de junho de 2014

Alunos de medicina da UFSJ em Divinópolis, MG, protestam por melhorias.

Alunos de medicina da UFSJ em Divinópolis protestam por melhorias

Estudantes querem professores médicos, equipamentos, entre outros.
Segundo diretor do campus, instituição está aberta ao diálogo.

Marina Alves Do G1 
 
Alunos pedem melhorias para o curso de medicina
(Foto: G1/G1)
manifestação UFSJ Divinópolis MG medicina estudantes alunos (Foto: G1/G1) Cerca de 140 alunos de medicina da Universidade de São João del Rei (UFSJ), campus Centro-Oeste Dona Lindu, saíram em manifestação na tarde desta terça-feira (3) pedindo melhorias para o curso em Divinópolis. O anúncio foi feito pelo Centro Acadêmico (CA) do curso, que ainda informou sobre a paralisação das aulas na universidade. Segundo o diretor do campus Centro-Oeste, Eduardo Silva, a instituição está aberta ao diálogo e se propõe a procurar uma solução para atender à demanda dos alunos.
O CA de medicina elaborou uma carta com algumas propostas de melhorias, que foi entregue ao coordenador do curso Denny Fabricio Magalhães Veloso, ao diretor do campus Centro-Oeste e enviada à reitora Valéria Kemp. Uma reunião foi proposta pelo CA na próxima quarta-feira (11), às 17h.
O Diretório Acadêmico do Campus Centro-Oeste (DACCO) emitiu uma nota no Facebook apoiando a manifestação. Com cartazes, nariz de palhaço e instrumentos musicais, o grupo deu uma volta no estacionamento e blocos da instituição. A manifestação foi pacífica e as aulas desta terça-feira serão repostas pelos professores.
Segundo a estudante Cândida Amélia Marinho de Oliveira, o estopim para o protesto foi uma conversa de que partes de cadáveres do laboratório de anatomia em Divinópolis seria levado para o laboratório em São João del Rei. “Quando os alunos descobriram isto, ficaram ainda mais revoltados. Acabou que as partes não foram levadas para o outro laboratório, mas isso serviu para nos unirmos e reivindicar algumas melhorias para o curso”, disse.
De acordo com o diretor do campus Centro-Oeste, a história não passou de um boato. “A ideia era levar alguns materiais para São João del Rei, mas a saída destes materiais não foi autorizada. No entanto, isso pode ocorrer, caso haja uma demanda do outro campus, pois não podemos deixar de atendê-los”, explicou.
Sobre a paralisação dos estudantes, entre os principais pontos de reivindicação estão: mais professores médicos, equipamentos, qualidade das aulas ministradas, mais campos para aulas práticas, maios apoio da reitora ao campus Centro-Oeste, melhor acesso e segurança ao campus. “Destes, o principal ponto é a falta de professores médicos que não são atraídos atualmente pelos editais disponibilizados. O curso conseguiu nota 4 em 5 na avaliação do MEC realizada no final do ano passado, mas acreditamos que temos potencial para alcançar um nível de excelência”, acrescentou a estudante Cândida.
Segundo o diretor do campus Centro-Oeste, Eduardo Silva, o salário oferecido ao professor médico não é tão atrativo quanto ao que ele recebe em um hospital e esta pode ser uma justificativa para a ausência deste tipo de profissional na instituição. Quanto aos laboratórios, para o diretor, o mesmo atende as demandas do curso.
manifestação UFSJ Divinópolis MG medicina estudantes alunos (Foto: G1/G1) 
Cerca de 140 alunos saíram em manifestação pacífica pelo campus em Divinópolis 
(Foto: G1/G1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário