domingo, 25 de maio de 2014

Incêndio é controlado em depósito de fábrica em Nova Serrana, MG.

Incêndio é controlado em depósito de fábrica em Nova Serrana

Bombeiros disseram que gastaram cerca de 50 mil litros de água.
Chamas atingiram depósito de solas de calçados neste sábado (24).

Talita Camargos Do G1 
 
As labaredas que atingiram o depósito de uma fábrica de calçados na tarde de sábado (24) em Nova Serrana foram controladas na noite de ontem em aproximadamente 4h30, segundo o Corpo de Bombeiros. De acordo com a corporação, foram necessários 50 mil litros de água para combater as chamas. Os militares disseram ainda que o fogo ficou restrito ao depósito e que o incêndio destruiu esta parte do imóvel. Eles ainda contaram que foi preciso isolar um taque de gás da empresa para evitar explosão, além disso retirararam o Etil Vinil Acetato (EVA), uma espécie de emborrachado que é matéria-prima dos produtos da fábrica, do local. O fogo chamou atenção devido a fumaça preta que podia ser vista de em vários locais da cidade.
A empresa estava vazia, ninguém ficou ferido. As causas do incêndio não foram informadas, mas devem ser apontadas por uma perícia. O G1 tentou contato com os responsáveis por esse trabalho, porém as ligações não foram atendidas. O dono da empresa não quis comentar o caso com a reportagem do MGTV. 

   
Entenda o caso

O incêndio atingiu um depósito de solas de calçados na tarde deste sábado (24) por volta de 16h30 em Nova Serrana. Segundo o Corpo de Bombeiros, as chamas tomaram conta do local que fica no Bairro Santa Maria. 
De acordo com a corporação, bombeiros de Nova Serrana começaram a combater as chamas por volta de 16h30. Os militares de Divinópolis também foram chamados para ajudar a controlar o incêndio. 
Os bombeiros contaram ainda que a previsão era de que as equipes permanecessem na fábrica até 0h pelo menos, entretanto o trabalho terminou por volta de 20h30. 

incêndio nova serrana depósito de calçados (Foto: Iago Sousa/Arquivo Pessoal) 
Bombeiros estão no local e dizem que devem terminar o trabalho pelo menos 0h.
 (Foto: Iago Sousa/Arquivo Pessoal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário