terça-feira, 6 de maio de 2014

Anvisa suspende 14 marcas de tinta de tatuagem.

Anvisa suspende 14 marcas de tinta de tatuagem

Inspeção de caráter nacional identificou marcas sem registro na agência.
Decisão faz parte de uma operação iniciada em janeiro.

Do G1

Tintas não tinham registro no Brasil (Foto: Lionel Bonaventure/AFP) 
Tintas não tinham registro no Brasil (Foto: Lionel Bonaventure/AFP)
 
 
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou a suspensão de 14 marcas de tintas de tatuagem. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (6) e faz parte de uma operação iniciada em janeiro pela Anvisa.
Durante a inspeção, de caráter nacional, os Centros de Vigilância Sanitária dos estados e do Distrito Federal verificaram se havia venda e uso de tintas de tatuagem sem registro. Diante da constatação de produtos nessa situação, a Anvisa suspendeu a importação, a fabricação, a venda, a divulgação e o uso dos produtos.
Os produtos usados em procedimentos de pigmentação artificial permanente da pele devem ter obrigatoriamente registro na Anvisa, de acordo com a Resolução da Diretoria Colegiada 55, de 2008 (RDC55/2008).
Segundo a agência, a fiscalização desse tipo de produto continuará ocorrendo e os Centros de Vigilância Sanitária ainda devem enviar novos relatórios sobre o assunto.
As marcas suspensas são: Intenze, Eternal Ink, Suprema Collors, Solid Ink, Drawing Ink 700, Extrema Magic Collors, Master Ink, Kuro Sumi, Murano, Kactus, Kokkai Sumi Ink, Infinity Tattoo Ink, Korrai Sumi Ink e Bowery Ink.
Outra medida, também publicada nesta terça-feira, determinou a suspensão do uso da tinta Indian Ink para tatuagens. A marca tem registro na Anvisa, mas é autorizada para uso em caligrafia e desenhos, não tatuagens.
Em janeiro, a Anvisa já tinha determinado a suspensão da marca de tinta de tatuagem Supreme.


Outro lado

Procuradas pelo G1, as marcas, Eternal Ink, Solid Ink e Infinity Tattoo Ink não responderam até a publicação desta matéria.
O dono da marca americana Kuro Sumi, Lou Rubino, se pronunciou sobre a suspensão por e-mail. "É terrível que ninguém informe sobre as regulamentações do Brasil ou sobre as razões pelas quais as tintas de tatuagem foram banidas. Seria bom se o governo discutisse primeiro conosco e trabalhasse conosco. Vendemos para todas as partes do mundo e parece que o Brasil é o maior problema sem razão real para isso", disse.
Ele acrescenta que sua tinta é "uma das mais seguras do mercado" e que ela está no mercado há mais de 15 anos. "Eu também sou um artista de tatuagem, e possuo e administro sete estúdios de tatuagem em Nova York, usando os produtos todos os dias, sem nenhuma reação adversa."
Um representante da marca americana Intenze afirmou, também por e-mail, que a empresa está atualmente "trabalhando com alguns distribuidores no Brasil" para conseguir a aprovação das tintas da marca no país.
Os responsáveis pelas marcas Suprema Collors, Drawing Ink 700, Extrema Magic Collors, Master Ink, Murano, Kactus, Kokkai Sumi Ink, Korrai Sumi Ink e Bowery Ink não foram encontrados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário