sábado, 31 de maio de 2014

VEJA.com lança ferramenta para elogiar — ou cornetar — jogadores da Copa no Twitter.

VEJA.com lança ferramenta para elogiar — ou cornetar — jogadores da Copa no Twitter

Em parceria com microblog, site de VEJA antecipa pontapé inicial do Mundial e exibe recursos para acompanhar tudo em tempo real. Felipão e Neymar que se cuidem

Rafael Sbarai
Corneteiro Digital: acompanhe em tempo real o sentimento dos torcedores com a seleção brasileira
Um olho na TV e outro em VEJA.com: confira os jogadores mais elogiados — e também os mais criticados (Reprodução)

 
VEJA.com lança neste sábado o Corneteiro Digital, serviço que revela quais são os atletas da seleção brasileira mais criticados ou elogiados no Twitter antes, durante e depois dos jogos. Fred e Neymar que se cuidem!

O Corneteiro Digital foi desenvolvido em parceria por VEJA.com, Twitter e a empresa argentina de mídia social Flowics. É um projeto baseado no conceito de "segunda tela", que permite aos usuários interagirem na internet ao mesmo tempo em que assistem a uma atração exibida na TV — no caso, os jogos do Mundial.
Esse já é um comportamento comum entre os brasileiros. No país, de acordo com estudo da IAB Brasil (Interactive Advertising Bureau), principal órgão de medições segmento digital brasileiro, sete em cada dez usuários de internet navegam por meio de tablets e smartphones enquanto assistem à televisão. “Ver um jogo de futebol e não comentá-lo com os amigos é como ir ao cinema e não comer pipoca”, afirma Leonardo Stamillo, diretor de jornalismo e política do Twitter.
Corneteiro Digital: avaliação do torcedor

A ferramenta Corneteiro Digital exibe — em tempo real — estatísticas (os jogadores mais citados, por exemplo) e a avaliação — positiva ou negativa — dos atletas e do treinador a partir de todos os tuítes públicos de usuários do microblog em língua portuguesa. Para chegar ao resultado, o texto das mensagens é analisado por um programa “treinado” por jornalistas. “Com o Corneteiro Digital, VEJA vai traduzir a emoção humana em números", diz Stamillo.
Para manter um contato ainda mais próximo com seus leitores, VEJA.com vai exibir na mesma página enquetes atualizadas diariamente sobre sobre os jogos da seleção. Nossa primeira pergunta já está no ar: Neymar ou Messi, qual será o craque da Copa? Para votar, acesse o serviço e clique no botão “vote em #...” exibido abaixo da foto dos jogadores: em seguida, tuíte a mensagem contida na janela que será exibida. Assim, você mostrará a seus amigos da rede social quem deve ser eleito o melhor jogador do mundial.
VEJA.com também apresentará todos os dias os seguidores que mais usaram a ferramenta. Quer comentar, criticar ou elogiar atletas e a competição? Participe por meio do Twitter com a hashtag #boladaveja: os cinco usuários que mais interagirem com a ferramenta digital serão eleitos os artilheiros da rodada e vão receber uma medalha virtual. Aproveite também para conferir reportagens exclusivas, opinião e fotos dos profissionais de VEJA registradas por meio do Instagram. #Vaitercopa! E você acompanha tudo em VEJA.com.

Disputa por vira-lata leva duas famílias à polícia e decisão vai parar na Justiça.

Disputa por vira-lata leva duas famílias à polícia e decisão vai parar na Justiça

Caso em Araraquara, SP, põe em lados opostos primeiras donas e a atual.
Por conta da briga, cachorro atualmente tem dois nomes: Simba e Bob.

Do G1 
 
'Guarda' de vira-lata é disputada por duas famílias em Araraquara, SP (Foto: Mateus Rigola/Tribuna Impressa) 
'Guarda' de vira-lata é disputada por duas famílias em Araraquara, SP
(Foto: Mateus Rigola/Tribuna Impressa)
 
 
A disputa de duas famílias pela 'guarda' de um cão vira-lata virou caso de polícia em Araraquara (SP). De um lado, a proprietária de uma lanchonete Natasha dos Santos, de 25 anos, e a companheira Rosa Maria Almeida de Sá, de 38 anos, primeiras donas do animal. Do outro, a dona de casa Débora de Oliveira, de 25 anos, que cuida do cachorro há seis meses. As duas partes envolvidas registraram boletim de ocorrência na Polícia Civil. O caso será encaminhado à Justiça.
Segundo Natasha, Simba, nome que deu ao vira-lata de quase um ano, sumiu dia 19 de janeiro deste ano. "Nós estávamos passeando quando ele escapou da guia e desapareceu. O procuramos por dois dias, até encontrá-lo em um condomínio no bairro Vale do Sol. Quando o vi, ele veio correndo até mim, porque me reconheceu, mas logo uma família o chamou de Bob e o trancou em casa", contou.
Simba ou Bob? Famílias disputam cão e caso vai
à Justiça (Foto: Mateus Rigola/Tribuna Impressa)
Simba ou Bob? Famílias disputam vira-lata e caso vai para a Justiça em Araraquara (Foto: Mateus Rigola/Tribuna Impressa) Natascha disse que a família não quis devolver o animal. "Tentamos conversar, mas pediram para que saíssemos de lá de forma grosseira. Depois de quase um mês, voltei ao local, mas a família alegou que os filhos já tinham se apegado ao cão. Então, registrei boletim de ocorrência por furto/roubo, mas até hoje a polícia não fez nada", lamentou.
Ela alega sofrer com a ausência do cachorro e não pensa em adquirir um novo animal. "Até hoje eu fico depressiva por não tê-lo, ele é o meu primeiro cão. Ele dormia comigo. É muito triste acordar todos os dias e não encontrá-lo. Além disso, sinto que Simba precisa de mim, não adianta eu pegar outro cão, não tem como substituí-lo", disse.
Para ela, Simba é como um filho. "Eu cuidava dele. Quando ele sumiu, passava por tratamento contra carrapatos, tenho todos os remédios que ele tomou, todas as provas que ele era meu. Estou disposta a fazer qualquer coisa para tê-lo novamente", ressaltou.


Outro lado

Segundo Débora de Oliveira, a atual proprietária de Bob, nome que deu ao vira-lata, o cão foi abandonado. "No dia 21 de janeiro, ele foi deixado no condomínio onde moro com meu marido e três filhos. Um vizinho me contou que abriram o portão e o deixaram lá. Como ele sabia que eu gosto de cuidar de animais, ofereceu a mim. Quando entrei com o cachorro em casa, meus filhos começaram a brincar com ele e gostaram. Nisso, eu falei que ia ficar com ele até achar um dono, porém, meu filho se apegou muito e acabamos ficamos com Bob", contou.
Débora contou que as antigas proprietárias do animal foram até o condomínio, mas não houve acordo. “Eu estava com ele no pátio do condomínio quando uma moça entrou no prédio falando que o cachorro era dela. Eu chamei meu vizinho, que disse que o Bob tinha sido abandonado. Ele confirmou a história para ela. A principio, meu marido queria devolver o cão, mas meu filho já estava apegado. Como a mulher foi arrogante, eu acionei a Polícia e fiz boletim de ocorrência", disse.
A dona de casa disse ter sido orientada a sondar se as antigas donas poderiam comprovar a propriedade do animal por meio de algum documento. "Ela foi embora e eu pensei que iria voltar com alguma prova, mas não retornou. Depois de um mês, ela apareceu praticamente me ameaçando, e, então, falei a ela que entrasse na Justiça”, contou.
Ela não cogita abrir mão do cão. “Minha menina entrou em desespero quando pensou que o Bob ia embora. Cuidamos muito bem dele, já o levei no veterinário. O que eu puder fazer para não o tirarem de mim, irei fazer”, afirmou


Justiça

De acordo com o delegado Edivaldo Ravena, ambas as partes deverão apresentar documentos que comprovem a propriedade do animal. Após essa etapa, o caso será encaminhado para avaliação da Justiça.

Aeroporto no RN é aberto sem aval para voo internacional.

Novo aeroporto não pode receber voos internacionais no RN, diz Receita

Novo terminal não está "alfandegado", de acordo com a Receita Federal.
Voo da TAP, vindo de Lisboa, chega a Natal no domingo (1º).

Fernanda Zauli Do G1 

Novo terminal entra em operação neste sábado (31) (Foto: Fred Carvalho/G1) 
Novo terminal não tem autorização para embarcar e despachar voos internacionais 
(Foto: Fred Carvalho/G1)
 
 
O Aeroporto Governador Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante (RN), que entrou em operação neste sábado (31), não tem autorização para receber e despachar voos internacionais. A informação é da Delegacia Regional da Receita Federal, que afirma que o terminal ainda não está "alfandegado". O voo da TAP que parte de Lisboa às 19h50 deste domingo (1º) e está previsto para chegar em Natal às 23h25 do mesmo dia não tem local para pousar, já que o novo aeroporto não está alfandegado e o Augusto Severo, em Parnamirim, foi desativado neste sábado (31).
A assessoria da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) chegou a informar que o voo da TAP proveniente de Lisboa foi cancelado "porque a aeronave passa por manutenção". A informação não foi confirmada pela TAP Linhas Aéreas, que informou ao G1, às 13h deste sábado, que o voo está mantido.
Na prática, o alfandegamento é a autorização por parte da Receita Federal para que o terminal possa embarcar ou desembarcar viajantes e mercadorias procedentes do exterior ou a ele destinados.
Novo aeroporto fica a 40 quilômetros da Via Costeira (Foto: Arte/G1) Segundo a Receita Federal, “o aeroporto tem pendências de ordem operacional”. “Não há disponibilidade de link de acesso pela Embratel ao sistema da Receita Federal, por exemplo. Isso impossibilita o nosso trabalho", disse o inspetor-chefe da Inspetoria da Receita Federal em Natal, Jorge Luiz da Costa. Ele explicou que um relatório com o resultado da inspeção no aeroporto será encaminhado ainda neste sábado para a comissão de alfandegamento do novo aeroporto que é formada por servidores da Receita Federal de Recife e do RN.

"Essa comissão dará a redação final ao relatório que será encaminhado na segunda-feira (2) para a Superintendência da Receita, no Recife. Esse relatório irá subsidiar a superintendência para a emissão do ato declaratório de alfandegamento do terminal. A superintendência já manifestou que irá analisar o relatório na segunda-feira (2), elaborar o ato declaratório de alfandegamento na terça-feira (3), e enviar para publicação no Diário Oficial da União de quarta-feira (4)", disse o inspetor. Desta forma, o aeroporto estaria liberado para receber voos internacionais no dia 4.
Apesar do tempo previsto para o trâmite legal, a assessoria do Consórcio Inframérica informou, por meio de nota, que aguarda autorização da Receita Federal no que se refere ao alfandegamento para voos internacionais ainda neste sábado (31). A assessoria ressaltou ainda que o aeroporto está devidamente homologado conforme divulgação da Anac "e está preparado para receber o voo da TAP amanhã, domingo, às 23h25".
De acordo com delegado-adjunto da Receita Federal, Francisco Aurélio de Albuquerque, enquanto a alfândega não está liberada em São Gonçalo do Amarante, a opção é fazer os voos internacionais pelo Aeroporto Augusto Severo. "A estrutura de lá está mantida, até porque ainda temos mercadorias", disse. A assessoria da Anac, no entanto, informou que o Augusto Severo já foi desativado e não pode mais receber voos comerciais.
Jorge Luiz da Costa, da Receita Federal, explicou que essa é a primeira vez que o alfandegamento de um aeroporto acontece do zero. Segundo ele, em todas as outras situações o processo ocorre dentro da dinâmica de observação do funcionamento do aeroporto. “Em outros casos, o aeroporto já opera com voos nacionais e, em determinado momento, passará a operar com voos internacionais. Então o alfandegamento é feito a partir da observação do funcionamento do terminal com os voos nacionais. Dessa vez teremos que fazer o alfandegamento a partir de um projeto. Não há como emitir parecer sobre algo que que não aconteceu, portanto alguns requisitos só serão observados no decorrer do funcionamento do terminal”, disse.


Novo terminal

O novo aeroporto começou a funcionar neste sábado (31). Tem 40 mil metros quadrados de área construída e capacidade para atender 6,2 milhões de passageiros por ano. O terminal oferece 45 balcões de check-in e 10 quiosques de autoatendimento para o embarque de passageiros. São cinco esteiras para retirada de bagagens destinadas ao tráfego doméstico e internacional. O estacionamento terá, inicialmente, capacidade para 850 veículos.
Novo terminal entra em operação neste sábado (31) (Foto: Fernanda Zauli/G1) 
Novo terminal entrou em operação neste sábado (31) (Foto: Fernanda Zauli/G1)

Anvisa proíbe venda do antigripal Resfenol.

Anvisa proíbe venda do antigripal Resfenol

Segundo a agência, registro do medicamento foi suspenso porque fabricante não apresentou estudo clínico que comprove eficácia do remédio

Anvisa: Antigripal tem venda suspensa
Anvisa: Antigripal tem venda suspensa (Divulgação)

 
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu nesta sexta-feira a distribuição e venda do medicamento Resfenol solução oral em gotas. De acordo com o órgão, o registro do produto foi cancelado porque a fabricante Kley Hertz não apresentou estudos clínicos que comprovem a eficácia do antigripal. A empresa fica responsável por retirar o medicamento do mercado.
Em nota de esclarecimento a empresa de clarou que, "por falta de interesse comercial, decidiu não renovar o registro da apresentação do medicamento Resfenol solução oral em gotas. Dessa forma decidiu por não realizar os estudos clínicos necessários para a renovação. Salientamos que essa apresentação está em comercialização há mais de 20 anos no mercado não havendo nenhum registro de problemas ou reclamações sobre sua eficácia ou segurança."
Também nesta sexta-feira, a Anvisa suspendeu as vendas do lote 09411231 do medicamento genérico e antibiótico Cefalexina 500mg comprimido, fabricado pelo Laboratório Teuto Brasileiro e com validade até janeiro de 2016. Segundo a agência, o lote apresenta apenas oito comprimidos na embalagem, que deveria conter dez.

Acusado de matar Dorothy Stang no PA é internado em MG após acidente.

Acusado de matar Dorothy Stang no PA é internado em MG após acidente

Fazendeiro trafegava na BR-265, em São João del Rei.
Familiares disseram que ele pode perder o braço esquerdo.

Do G1

 
Acidente Regivaldo Doroty Stang São João del Rei (Foto: Reprodução/TV Integração) 
Acusado de matar Doroty Stang se envolveu em acidente na BR-265 
(Foto: Reprodução/TV Integração)


O fazendeiro acusado de mandar matar a missionária Dorothy Stang em 2005, Regivaldo Pereira Galvão, de 48 anos, está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Nossa Senhora das Mercês, em São João del Rei (MG). Ele se envolveu em um acidente na BR-265 na manhã desta quinta-feira (29) e foi encaminhado em estado grave ao hospital. O G1 entrou em contato com a instituição, mas esta não deu outros detalhes do estado de saúde da vítima.
De acordo com a Polícia Militar Rodoviária (PMR), ele dirigia um carro com placas do Rio de Janeiro, sentido São João del Rei, quando perdeu o controle em uma curva no km 244. Na hora do acidente um caminhão carregado com pneus vinha em sentido contrário e precisou frear para evitar uma batida frontal. Ainda conforme a PMR, o condutor do caminhão desviou o veículo para a lateral da pista e o veículo de Regivaldo acabou batendo no eixo traseiro, vindo a capotar por cerca de 45 metros e cair em um buraco na lateral da pista.
O motorista e o passageiro do caminhão não sofreram ferimentos. A PMR também informou que o trecho da BR-265 é conhecido pelo alto índice de acidentes.
Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e Corpo de Bombeiros atenderam a ocorrência e Regivaldo foi encaminhado ao hospital. Segundo a PMR, havia suspeita de que ele corria risco de perder o braço esquerdo. Informação que foi confirmada por familiares da vítima, que também informaram que ele feriu as duas pernas e os dois braços.
Os familiares também relataram para a reportagem que Regivaldo dirigia um carro de passeio  com destino a Minas Gerais, quando cochilou no volante e bateu em um caminhão que estava circulando no sentindo contrário. Conforme o condutor narrou aos parentes, ele acordou com a buzina do caminhão e conseguiu desviar o carro para não bater de frente. A família afirmou que o estado de saúde é delicado, mas que ele está lúcido.


Dorothy Stang

A missionária Dorothy Stang defendia a implantação de assentamentos para trabalhadores rurais em terras que eram reivindicadas por fazendeiros e madeireiros. Ela foi morta em fevereiro de 2005, em Anapu, oeste do Pará. O fazendeiro chegou a ser acusado, mas já está em liberdade.

Sem braços, jovem dirige, se alimenta e até tira selfie com os pés.

Jovem sem braços é aprovada em concurso e sonha ser professora

Carolina Tanaka Meneghel, de 29 anos, vive com a família em Piracicaba.
Jovem se formou em educação física e sonha em começar a dar aulas.

Do G1
 

Abrir a porta, comer, se arrumar, lavar louças, dirigir e até fazer uma "selfie" podem parecer tarefas simples do dia a dia, mas já imaginou fazer isso com os pés? Para a educadora física Carolina Tanaka Meneghel, de 29 anos, que nasceu sem os dois braços, tudo isso é rotina. E, apesar das dificuldades e da necessidade constante de adaptação, a jovem foi aprovada em um concurso público da Prefeitura de Piracicaba (SP), cidade onde vive com a família, para o cargo de professora. Ela se formou em educação física em 2007 e sonha em começar a dar aulas.
Carolina lava pratos e ajuda nas tarefas na casa da
família, em Piracicaba (Foto: Fernanda Zanetti/G1)
Carolina lava pratos e ajuda nas tarefas da casa da família em Piracicaba (Foto: Fernanda Zanetti/G1) Antes de escolher educação física, a jovem chegou a cursar faculdade de rádio e TV. “Fui incentivada pelos amigos, que diziam que eu iria me dar bem por ser bastante comunicativa, mas durante o curso percebi que não era aquilo que queria para mim.”
Desde criança, Carolina sempre foi estimulada pelos pais a praticar exercícios físicos. A jovem vai à academia diariamente e foi daí que decidiu cursar educação física. “Meus pais me disseram para correr atrás dos meus sonhos. Foi o que eu fiz."
No dia a dia, a deficiência não é empecilho para a realização das tarefas. Com destreza e uma habilidade incomum nos pés, Carolina consegue lavar louças, passar rímel nos cílios, destrancar portas, se alimentar, cuidar da higiene pessoal e ainda dirigir um carro adaptado. Mais recentemente, ela também aderiu à moda das "selfies" (fotografias tiradas pelos próprios fotografados) e, com um celular nos pés, capturou imagens suas.
Antes de iniciar a faculdade, Carolina conversou com o coordenador do curso, que a incentivou a seguir adiante. “Durante a faculdade foi muito gostoso. Os professores acabavam se adaptando às minhas necessidades. E até os colegas de sala. Tivemos disciplinas voltadas para a inclusão de deficientes físicos, visuais e auditivos e os alunos foram desafiados a jogar vôlei igual a mim, ou seja, com os pés.”

Carolina passa rímel nos cílios com
o pé (Foto: Fernanda Zanetti/G1)
Carolina se maqueia sozinha em Piracicaba  (Foto: Fernanda Zanetti/G1) Depois de formada, Carolina nunca trabalhou na área. Chegou a fazer um curso técnico de gestão empresarial de empresas para ingressar no mercado, mas nunca conseguiu realizar o sonho de exercer a profissão de professora de educação física.
No entanto, a jovem viu no concurso da Prefeitura de Piracicaba a chance de realizar o sonho. “Quando vi as inscrições abertas para o concurso, não tive dúvidas. Quando vi que havia passado pelo sistema de cotas foi uma alegria. A proximidade da realização de um sonho me deixou ainda mais feliz. Será um novo desafio na minha vida. Quero poder ajudar as crianças com a minha história de vida e de superação. Criança tem curiosidade e quero ensinar tudo que sei e tudo que aprendi. Tenho certeza que a resposta será positiva.”
A Prefeitura de Piracicaba, por meio de assessoria de imprensa, informou que o concurso 002/2014, para o qual Carolina se inscreveu, foi homologado no último dia 2 de abril e, conforme o edital, tem prazo de um ano para convocar os aprovados.
Sem o auxílio de ninguém Carolina utiliza os pés para comer (Foto: Fernanda Zanetti/G1) 
Sem o auxílio de ninguém, Carolina utiliza os pés para se alimentar 
(Foto: Fernanda Zanetti/G1)
 

Independência

Carolina sempre se virou sozinha e possui até Carteira Nacional de Habilitação (CNH). “Desde que consegui o carro adaptado não dependo mais de ninguém para me locomover. Vou para onde tenho vontade.” A jovem relatou que não permite que a deficiência seja encarada como obstáculo. “Faço tudo com muita naturalidade. Nem penso em como executar as tarefas, simplesmente vou e faço.”
Carolina e a mãe, Dina de Paula Tanaka
(Foto: Fernanda Zanetti/G1)
Carolina e a mãe na casa onde moram em Piracicaba (Foto: Fernanda Zanetti/G1)Infância

Os pais de Carolina não sabiam que ela não tinha os braços, já que o ultrassom durante a gravidez não detectou a deficiência. “O início foi muito complicado, mas quem deu a própria resposta foi a Carol, que desde pequena começou a usar os pés para tudo. O dia em que mais me surpreendeu foi quando ela, ainda muito pequena, logo após a refeição, juntou os pratos com os pés, os encaixou entre a cabeça e o pescoço e levou para a pia. Aquele dia foi inesquecível. Mostrou a força e a determinação da Carol", relatou a mãe, Dina de Paula Tanaka, de 55 anos.
Durante a infância, a jovem disse que não enfrentou problemas nem foi vítima de bullying. Carolina contou que, na época, as outras crianças queriam tentar fazer o que ela fazia com os pés, mas nem sempre conseguiam. Aos dois anos de idade, Carolina começou a praticar natação. Para ensiná-la, o professor chegou a amarrar os próprios braços para sentir como conseguiria se virar na água e, a partir da experiência, ele buscou uma técnica especial para ensiná-la a nadar.

Carolina dirige carro adaptado para ela desde 2007 (Foto: Fernanda Zanetti/G1) 
Carolina dirige carro adaptado para ela desde 2007 (Foto: Fernanda Zanetti/G1)
 
 
Para Carolina, a adolescência foi o período mais difícil por causa do preconceito. "Eu saía na rua e as pessoas ficavam olhando com pena. Isso era muito difícil, mas nunca fiquei presa dentro de casa. Meus pais nunca me esconderam e sempre me incentivaram”, contou.
Carolina se casou com o vendedor Jonas Meneghel, de 30 anos, no dia 29 de novembro de 2011, após 13 anos de namoro. “Foi um dia muito especial na minha vida. Conversamos muito sobre a minha deficiência, mas ele é uma pessoa maravilhosa e sempre me apoiou. No dia do casamento, a curiosidade das pessoas era como eu colocaria a aliança na mão dele. Pra variar, usei os pés. Já a minha aliança eu guardo em uma corrente no pescoço.”
Para o futuro, a jovem pretende ser mãe. Carolina relatou que este deverá ser mais um desafio em sua vida. “Sei que será uma nova fase diferente de tudo o que já vivi, porque criança precisa do contato com a mãe. Mas tudo é superável e tenho certeza que vai dar tudo certo.”


Carolina e o marido Jonas no dia do casamento em Piracicaba (Foto: Ivan Delabio/acervo pessoal) 
Carolina e o marido Jonas no dia do casamento em Piracicaba 
(Foto: Ivan Delabio/acervo pessoal)

No Brasil, 87% se arrependem de ter começado a fumar.

No Brasil, 87% se arrependem de ter começado a fumar

De acordo com pesquisa divulgada pelo Inca, fumante brasileiro consome em média dezessete cigarros por dia

Cigarro: Mais da metade dos fumantes brasileiros sente que está muito dependente
Cigarro: Mais da metade dos fumantes brasileiros sente que está muito dependente  
(Thinkstock)

 
Uma pesquisa internacional divulgada nesta sexta-feira mostrou que 87% dos tabagistas no Brasil se arrependem de ter começado a fumar. O índice é maior do que os outros dois países da América Latina que participaram do estudo, México (74%) e Uruguai (66%). De acordo com o levantamento, os fumantes mais arrependidos são os da Tailândia (96%).
Os resultados, divulgados pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca), fazem parte da Pesquisa Internacional de Tabagismo (ITC, na sigla em inglês), que foi coordenada pela Universidade de Waterloo, no Canadá, e realizada em vinte países. No Brasil, o estudo foi feito com 1 830 adultos do Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. Os participantes foram entrevistados duas vezes: uma em 2009 e outra entre 2012 e 2013.


Segundo a pesquisa, mais da metade dos fumantes do país tem uma opinião negativa sobre o tabagismo (56% dos homens e 66% das mulheres). A maioria sente que está muito dependente do cigarro (54%) e 80% já tentaram parar de fumar.


Hábitos 

No Brasil, a maioria dos tabagistas (93%) fuma diariamente. O consumo médio é de dezessete cigarros por dia. Em 2013, 20% dos fumantes afirmaram que acendiam o primeiro cigarro do dia em até 5 minutos após acordar, e 50%, em até 30 minutos. 
A pesquisa internacional também reforçou que o aumento dos impostos sobre o cigarro está diretamente associado à redução do número de fumantes. No Brasil, a tributação sobre o cigarro mais que dobrou (aumento de 116%) entre 2006 e 2013. Nesse mesmo período, a venda de cigarros no país caiu 32% e o número de fumantes, 28%.
No Brasil, 65% dos fumantes afirmam que o preço dos cigarros já fez com que eles pensassem em parar de fumar nos últimos seis meses. Trata-se de uma taxa menor do que países como Austrália (78%), França (74%) e Estados Unidos (75%).
Segundo levantamento do Ministério da Saúde divulgado no mês passado, 11,3% da população brasileira é fumante. Há oito anos, o índice era de 15,7%.

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Site sugere que mulheres paguem as compras mostrando os seios.

Site sugere que mulheres paguem as compras mostrando os seios

 iStock

Pagar as compras mostrando os seios? 
Não, obrigada!
O PornHub é um site pornográfico daqueles que começam a pipocar milhares de abas assim que você entra. Esse site cheio de conteúdo adulto resolveu criar uma campanha que ainda não se sabe se é verdade ou apenas uma gracinha para viralizar: um aplicativo em que mulheres podem pagar compras mostrando os seios.
“Nossa, que legal, ia ser ótimo se eu pudesse pagar compras assim”, dizem os homens. Mas a coisa não tem graça, na verdade. Sabe por quê? Por ao redor daquele negócio chamado peitos (ou vagina) existe algo maior. É chamado de mulher. Um ser humano com cérebro, capacidade de ganhar dinheiro e pagar suas contas – mesmo ganhando menos que homens na mesma função – e que não precisa mostrar o corpo para ter o que quer. Tem gente que ainda não sabe disso...

A ideia dos caras é que basta a mulher chegar em um lugar, mostrar os seios, o caixa tira uma foto e pronto, conta paga. Essa foto, em que o rosto da mulher não aparece – afinal, quem se interessa por uma mulher quando tem peitos? - iria para um site pago e o dinheiro ganho com as visualizações seria doado para campanhas contra o câncer de mama. Nossa, que caras legais.
Não, eles não são legais. E, não, a gente não quer poder comprar nada com nossos seios, a gente quer ganhar salários equivalentes aos masculinos na mesma função, a gente quer poder andar na rua sem ouvir gracinhas e quer mostrar nossos peitos apenas para quem a gente tem vontade.
Lembrando: ao redor de vaginas e peitos existem mulheres. Se você começar a olhar o todo vai notar que elas, inclusive, se parecem com a sua mãe. Agora não ficou nada legal objetificar assim, né?
E, sim, várias mulheres adorariam pagar com os peitos. E elas têm esse direito. A questão é: quando todas as mulheres forem tratadas com respeito, sem serem consideradas apenas um playground sexual, as que querem ser um parque de diversões do tesão poderão ser numa boa e as outras poderão ser o que quiserem. As escolhas são livres, mas quem diz como quer viver são as mulheres, não os homens.

Conar determina 'corte' em comercial com Compadre Washington.

Conar determina 'corte' em comercial com Compadre Washington

Conselho considerou o termo 'ordinária' desrespeitoso para as mulheres.
Foram recebidas mais de 50 reclamações de consumidores.

Do G1
 
Propaganda do site Bom Negócio
(Foto: Reprodução/YouTube)
Propaganda do site Bom Negócio (Foto: Reprodução/YouTube) O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) considerou "desrespeitosa" para as mulheres a propaganda do Bom Negócio em que Compadre Washington fala o já famoso bordão "Sabe de nada, inocente" e determinou que seja alterado um trecho do comercial.
A expressão considerada ofensiva é "ordinária", dita pelo cantor no meio da propaganda. No filme, Washington desaparece antes de terminar de falar a palavra. O Conar entendeu, porém, que o termo fica "perfeitamente compreensível" para o público.
Ao G1, o site Bom Negócio informou que aguardará a notificação do órgão para tomar as devidas providências.
Segundo o Conar, embora a empresa ainda possa recorrer da decisão, a determinação tem efeito imediato. Ou seja, a propaganda precisa ser alterada para que possa continuar a ser veiculada. Assista ao vídeo
A recomendação de alteração foi aprovada por unanimidade pelo conselho de ética do órgão, em reunião realizada na terça-feira (27).
Segundo o Conar, chegaram ao conselho mais de 50 reclamações de consumidores contra a propaganda, feitas por homens e mulheres.
A atual campanha do Bom Negócio, em exibição em rede nacional, traz o ex-jogador Diego Maradona. No comercial, o argentino vira uma poltrona falante e aparece provocando os  torcedores brasileiros e gritando as frases "Somos los mejores en el mundo", e "Argentina! Argentina!" "Argentina! Argentina!", repetidamente, até sumir da tela. Na peça, o "Eta mainha" de Compadre Washington vira nas palavras de Maradona "Ay, mamita querida".

27º Inverno Cultural ocorre em Divinópolis, MG de 19 de julho a 2 de agosto.

UFSJ fecha parceria com Prefeitura para o 27º Inverno Cultural

Apoio será na infraestrutura do evento, além de liberação de licenças.
Evento ocorre nos meses de julho e agosto em nove cidades mineiras.

Do G1
 
Evento ocorre em São João del Rei e outras oito
cidades (Foto: Thiago Morandi / Arquivo Pessoal)
Igreja São Francisco de Assis São João del Rei 4 (Foto: Thiago Morandi / Arquivo Pessoal) A Prefeitura de São João del Rei, no Campo das Vertentes, e a Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ) fecharam parceria para realização do 27º Inverno Cultural que ocorre nos meses de julho e agosto em nove cidades mineiras. O festival começou em 1988 e é promovido pela UFSJ.
A união prevê o apoio na infraestrutura do evento como montagem de palcos, organização de trânsito e também na liberação de licenças e alvarás e documentos necessários para a realização do festival.
Para o prefeito Helvécio Reis, a parceria é um reconhecimento à importância do Inverno Cultural. “Nossa contribuição ainda é modesta, mas estamos planejando incluir o apoio ao Inverno Cultural no orçamento da Prefeitura. Não podemos esquecer que eventos desta natureza movimentam a economia de São João del Rei”, afirmou. O pró-reitor de extensão da UFSJ, Paulo Caetano, comemorou a união: “A parceria demonstra que as lideranças das instituições estão comprometidas em atender os anseios e aspirações da comunidade, neste caso específico, em relação à arte e à cultura”, disse.    
O Inverno Cultural deste ano ocorre no período de 19 de julho a 2 de agosto, nas regiões de São João del Rei, Divinópolis, Sete Lagoas e Ouro Branco. No total, nove cidades participam do evento, por meio de parcerias com prefeituras e outros festivais. Na edição deste ano, o tema é o fenômeno futebol.

Encontro de prefeitos em Divinópolis, MG, discute propostas para municípios.

Encontro de prefeitos em Divinópolis discute propostas para municípios

Evento ocorre nesta quinta-feira (29) e conta com 25 prefeitos.
Dentre os assuntos discutidos as condutas em período eleitoral.

Do G1 
 
Encontro é realizado três vezses no ano
(Foto: Reprodução / TV Integração)
Encontro de prefeitos em Divinópolis discute propostas para municípios (Foto: Reprodução / TV Integração) Nesta quinta-feira (29), Divinópolis sedia o Encontro de Prefeitos das Cidades Polo de Minas Gerais. Na ocasião, 25 prefeitos e outros representantes dos municípios, como secretários e vereadores, participam do evento. Durante o dia, eles acompanham palestras e debatem problemas e propostas que envolvem a realidade das cidades mineiras.
O encontro é realizado três vezes por ano, sempre em uma cidade diferente do estado. Entre as discussões em Divinópolis, um projeto de lei que está parado na Comissão do Senado que propõe a redução da contribuição dos municípios no PIS/Pasep. “Pasep é um fundo equivalente ao PIS para os empregados em regime CLT. Ele corresponde a 1% da receita dos municípios. Então, essa redução para 0,5%, seria muito bem-vinda", disse o vice-presidente da Frente Mineira de Prefeitos (FMP), Márcio Lacerda.
Dentre os assuntos abordados também estão as precauções administrativas e as condutas em período eleitoral. Os prefeitos terão espaço para apresentar iniciativas que deram certo, como uma de Itaúna. “Além de ter a coleta, há mais de dez anos, contratamos uma cooperativa de recicladores e catadores para fazerem também a coleta na rua, prestar um serviço público. Essa experiência é inédita no Brasil", explicou o prefeito da cidade, Osmando Pereira.
Para o prefeito de Carmo da Mata, Almir Resende, o importante do encontro é a troca de experiências. "Nada mais oportuno do que esse encontro, do que vai ser debatido aqui, para vermos aquilo que está sendo falha no nosso município para podermos consertar", afirmou.

Motorista morre após carro cair em abismo de cerca de 80m em Formiga, MG.

Motorista morre após carro cair em abismo de cerca de 80m em Formiga

Homem de 37 anos foi lançado para fora do veículo e morreu no local.
Polícia informou que vítima foi encontrada embaixo do carro.

Do G1
 
Um homem de 37 anos morreu em um acidente de carro na madrugada desta quinta-feira (29) no Km 490 da BR-354 em Formiga. Segundo a Polícia Militar Rodoviária (PMR), o carro que a vítima dirigia caiu em um abismo de cerca de 80 metros de profundidade. A vítima foi lançada para fora do veículo e morreu no local.
A polícia informou que testemunhas contaram que o carro passou direto em uma curva e na sequência caiu no abismo. As causas do acidente ainda são desconhecidas, mas a polícia acredita que possivelmente o homem estava sem cinto de segurança.
Ainda de acordo com a polícia, após queda a vítima foi encontrada embaixo do carro. A perícia e a funerária de Formiga foram acionadas.

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Sedentarismo é o maior inimigo da saúde cardíaca da mulher.

Sedentarismo é o maior inimigo da saúde cardíaca da mulher

Pesquisa concluiu que, a partir dos 30 anos, principal fator de risco ao coração da mulher deixa de ser o tabagismo e se torna a inatividade física

Mulheres: Depois dos 30, não praticar atividade física passa a ser maior ameaça ao coração feminino
 
Mulheres: Depois dos 30, não praticar atividade física passa a ser maior ameaça ao coração feminino (Thinkstock)

 
O sedentarismo parece ser o principal fator de risco ao coração da mulher, elevando as chances de uma doença cardíaca de forma mais intensa do que tabagismo, obesidade e hipertensão, por exemplo. A conclusão faz parte de um novo estudo australiano publicado na última edição do periódico British Journal of Sports Medicine.
O trabalho se baseou nos dados de mais de 30.000 mulheres entre 22 e 90 anos que haviam participado de um levantamento nacional na Austrália. Os pesquisadores analisaram os casos de doença cardíaca entre essas mulheres e avaliaram o impacto de cada fator de risco sobre a condição.

“Antes dos 30 anos, o cigarro tem maior impacto sobre o risco de uma doença cardíaca. Mas à medida que as mulheres envelhecem, muitas deixam de fumar e a inatividade física se torna o fator de risco dominante para o problema”, diz Wendy Brown, professora do Centro de Pesquisa em Exercícios, Atividade Física e Saúde da Universidade Queensland, Austrália, e coordenadora da pesquisa.
Na opinião da professora, esses resultados indicam que mais esforços precisam ser feitos para promover a prática de atividade física entre mulheres de todas as faixas etárias. “Se todas as mulheres com mais de 30 anos seguissem as recomendações sobre prática de exercícios – ou seja, pelo menos 150 minutos por semana de atividade física moderada — a vida de muitas delas poderia ser salva todos os anos”, diz Wendy.


Brasil 

Dados de um levantamento nacional feito pelo Ministério da Saúde e divulgados no mês passado mostraram que os brasileiros estão cada vez mais ativos. A prática de atividade física durante o tempo livre aumentou de 30,3% para 33,8% nos últimos cinco anos, segundo o estudo.

Operação em MG e ES investiga fraude milionária em comércios.

Operação em MG e ES investiga fraude milionária em comércios

Ação teve início na madrugada desta quarta (28) em Divinópolis (MG).
Prejuízos podem ser de mais de R$ 120 mi em MG; no ES de R$ 230 mi.

Do G1
 
O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), a Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais (SEF/MG) e a Polícia Civil de Minas Gerais, juntamente com o Ministério Público do Espírito Santo (MPES) e a Secretaria de Estado de Fazenda do Espírito Santo (SEF/ES) realizaram nesta quarta-feira (28) a Operação "Sanguinello" em várias regiões de Minas e do Espírito Santo. A ação teve início nesta madrugada, na sede da Polícia Civil de Divinópolis, no Centro-Oeste de Minas. O objetivo foi desarticular um esquema de sonegação fiscal envolvendo empresas atacadistas de alimentos e bebidas.
Cinco pessoas foram presas. Dessas prisões, duas foram em Vila Velha (ES) e três em Itaúna (MG). Outras três pessoas ainda estão sendo procuradas pela Polícia Civil. Foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão em empresas e residências em cinco cidades mineiras: Belo Horizonte, Betim, Contagem, Divinópolis e Itaúna.
Na delegacia de Itaúna, um homem suspeito de ser um dos laranjas e intermediador das negociações negou a participação nos crimes. Mas confirmou que tem uma empresa na cidade e que tentou fechá-la. “Acabamos corresponsáveis por alguns fornecedores que a gente compra. Se eles compraram na China, na Europa, ou seja onde for, eu não posso responder por isso. Se está na legislação que eu sou corresponsável, então eu vou responder por isso. Mas eu era apenas um distribuidor, comprava e revendia, apenas isso”, disse.
O esquema foi descoberto no fim de 2013, após a apreensão de computadores de empresas na região metropolitana de Belo Horizonte. Indícios apontaram que as operações financeiras eram simuladas para sonegar Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).
Operação Sanguinello Itaúna MG (Foto: Reprodução/TV Integração)Um dos três suspeitos presos em Itaúna (MG)
(Foto: Reprodução/TV Integração)
 
Uma importadora de bebidas do Espírito Santo emitia nota fiscal para acobertar a venda de mercadorias para o Distrito Federal. Os produtos então eram entregues em Minas Gerais. Para legalizar a mercadoria, os compradores usavam notas fiscais de por empresas fictícias, a maioria sediada em Itaúna (MG). A estratégia permitia que o ICMS fosse assumido pelas empresas de fachada.
A suspeita é de que os prejuízos causados aos cofres públicos de Minas sejam superiores a R$ 120 milhões. Segundo o MPMG, R$ 63 milhões já foram autuados pelo fisco mineiro. 


Prisões no Espírito Santo

Em Vila Velha foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão e seis de prisão temporária. As ações em terras capixabas apontam para fraudes da ordem de R$ 230 milhões.  Sessenta e dois auditores fiscais, 60 policiais civis, dois delegados de polícia, 50 policiais militares do Espírito Santo e sete promotores de Justiça participaram da ação no estado.

Tim é condenada a indenizar mãe de morto com nome negativado em Santo Antônio do Monte, MG.

Tim é condenada a indenizar mãe de morto com nome negativado em MG

Jovem de Santo Antônio do Monte morreu em 1992 em explosão de caminhão.
Operadora disse que culpa é de golpista que usou documentação falsa.

Talita Camargos Do G1


 
O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) condenou a Tim a indenizar a mãe de um jovem de Santo Antônio do Monte que teve o nome negativado depois de falecido por danos morais. O valor a ser pago pela operadora foi estipulado em R$ 5 mil. A decisão foi publicada no site do TJMG nesta terça-feira (27). Segundo o advogado da autora do processo, Fabiano Camilo Borges, ela acreditou que o filho pudesse estar vivo porque viu o nome dele em serviços de proteção de crédito de várias empresas. “Ele morreu em uma explosão de um caminhão que transportava fogos de artifício, o caixão nem pôde ser aberto. Dessa forma, a mãe achou que a pessoa enterrada pudesse ser outra. Ele trabalhava como ajudante em uma transportadora”, explicou. Na matéria do TJMG consta que a Tim alegou que a contratação dos serviços da empresa, em nome do falecido, ocorreu por culpa de um golpista que apresentou documentação falsa e que a culpa seria exclusiva do fraudador. A decisão foi em segunda instância, ainda cabe recurso da sentença.
Os advogados da Tim foram procurados pelo G1, mas não atenderam os telefonemas da reportagem. A assessoria foi informada sobre a publicação e assim que enviar posicionamento sobre o caso a nota será publicada.
O advogado da mãe do jovem contou que ela descobriu que o filho estava com o nome negativado em 2010, dezoito anos após o óbito, ao ser informada que um golpista estava usando o Cadastro de Pessoa Física (CPF) do filho que ela perdeu. Na associação comercial de Santo Antônio do Monte ela confirmou que sete empresas negativaram o nome do rapaz. Da descoberta até hoje sete processos pelo mesmo motivo já foram movidos. "Destes, três já foram julgados e quatro ainda estão em andamento. Em todos ganhamos a causa", afirmou o advogado.
Em primeira Instância contra a Tim, a juíza Lorena Teixeira Vaz Dias havia condenado a Tim a indenizar a autora em R$ 2 mil por danos morais e a declarar que os débitos eram inexistentes. A mãe recorreu da decisão e pediu  um valor mais alto para a indenização.
O relator Batista de Abreu aumentou para R$ 5 mil e afirmou que “independente de existirem outras inscrições negativas do nome do de cujus, e por dívidas diversas, certamente por golpes praticados pelo mesmo falsário, todos em datas próximas, não afasta a responsabilidade da empresa de indenizar”. Ele disse ainda que o direito à indenização por dano moral é direito próprio da mãe, parente ou qualquer outra pessoa abalada pelo que o falecido sempre representou em vida para elas.

Vítimas de explosões a caixas em MG mudam rotina após crimes.

Vítimas de explosões a caixas em MG mudam rotina após crimes

Reportagem da série 'Crimes Sem Fim' conversa com baleado em Pains.
Dentista de Moema mudou consultório e comerciante tirou caixa da loja.

Do G1
 
Na segunda matéria da série especial “Crimes Sem Fim”, a reportagem do MGTV conversou com as vítimas das explosões a caixas eletrônicos e que têm chamado a atenção das autoridades em Minas Gerais. O presidente do Sindicato Rural de Pains chegou a ser baleado pelos criminosos enquanto passava pelo local e uma dentista de Moema viu o escritório vizinho a uma agência bancária ficar destruído após uma explosão no local.
As polícia Militar e Civil informaram que estão preparadas para agir efetivamente neste tipo de ação. "Nosso serviço de inteligência tem repassado muitas informações que contribuíram para que novas explosões fossem concretizadas", informou o delegado regional Ivan Lopes. “Aqueles suspeitos envolvidos em explosões são acompanhados durante o cumprimento da pena e caso sejam beneficiados com alguma saída temporária, eles são monitorados para evitar novos ataques”, acrescentou o comandante da 7ª Região de Operações Especiais, tenente-coronel Marcelo Augusto dos Santos.
Em abril deste ano, o presidente do Sindicato Rural de Pains, Wilson Chaves, foi baleado enquanto passava próximo a uma agência no Centro da cidade. Ele foi atingido por estilhaços da bala calibre 12 que atingiram três partes do corpo dele.
Wilson ainda se recupera dos ferimentos. “Eles gritaram para eu sair dali e já começaram a atirar. Um dos disparos me acertou. Só vi aquele buraco no meu peito e na hora pensei que ia morrer”, recordou. O filho dele, Paulo Henrique Chaves, viu toda a ação. “O criminoso não tem nada a perder, ele não liga se acertou uma pessoa inocente. Foi uma cena horrível”, contou.
Mesmo não sendo alvo dos criminosos, a dentista Laís Israel Gontijo sofreu consequências da explosão a um caixa em Moema. O consultório dela ficou destruído depois que uma agência bancária próxima ao local foi alvo dos criminosos. “Quando fui procurar um novo lugar para o meu consultório, priorizei aqueles que não eram próximos de bancos e locais onde havia caixas eletrônicos”, explicou.
Em Pedra do Indaiá, a ação dos criminosos em outubro do ano passado foi ainda mais ousada. O portão do quartel da Polícia Militar (PM) foi trancado por criminosos com correntes e cadeado para bloquear a saída dos policiais que estavam no local, enquanto eles explodiam um caixa eletrônico. “Eles planejaram toda a ação. Quando fui acionado pelo sargento que estava de plantão no quartel, levei uma ferramenta para quebrar a corrente usada para trancar os policias que estavam do lado de dentro e enquanto isso eles aproveitaram para explodir a agência”, disse o cabo Jonas da Silva.
Segundo o assessor jurídico Ronaldo Andrade Sousa, a ação fez com que o departamento jurídico procurasse por medidas para evitar novas explosões na cidade. “Solicitei da gerente do banco que câmeras fossem instaladas na agência e uma porta de aço para fechar o local após às 22h”, comentou.
Caixa eletrônico foi retirado de faculdade por medo
de explosões (Foto: Reprodução/TV Integração)
caixa eletrônico Divinópolis MG faculdade (Foto: Reprodução/TV Integração) Em Divinópolis as explosões registradas principalmente em estabelecimentos comerciais mudaram a avaliação dos empresários em ter caixas eletrônicos nas lojas. O que antes era um atrativo de clientes, se tornou um problema para os comerciantes. “Passei a correr o risco de ter o meu estabelecimento destruído durante a explosão de um caixa. Por mim, não vale a pena ter um caixa eletrônico mais na minha loja”, justificou o empresário Joao Batista de Lacerda.
Segundo o diretor geral de uma faculdade, Francisco Resende, para o local não ser o próximo alvo dos criminosos, o caixa eletrônico que ficava na faculdade foi retirado. “Essa medida foi tomada pensando na segurança dos alunos, professores e funcionários. O risco que gerava para a comunidade não compensava manter os caixas na faculdade”, argumentou.

Nudista afirma: “Quem pratica, torna-se adepta pra vida inteira”.

Nudista afirma: “Quem pratica, torna-se adepta pra vida inteira”

Se você tem curiosidade sobre como as pessoas vivem nas comunidades naturistas, conheça a história de Carina Moreschi, que há 17 anos pratica o nudismo: “Passo a maior parte do tempo pelada"


"O dia a dia é igual ao de qualquer pessoa, apenas o que diferencia é uso de vestimentas" (Foto: Brasil Naturista)


Todo mundo já teve curiosidade em saber como funciona (por dentro) uma praia ou comunidade naturista, certo? (Vai dizer que você não?). Pensando nisso, Glamour conversou com Carina Moreschi, que há 17 anos estuda – e pratica, claro – o nudismo no Brasil e no mundo inteiro. A gaúcha, de tão adepta do naturismo, uniu o útil ao agradável e atualmente é editora-chefe da revista e site Brasil Naturista, especializada no assunto. Nelson Rodrigues que nos desculpe, mas após ler isso, você nunca mais vai concordar com a frase “toda nudez será castigada”.
 
Glamour Brasil: Como começou seu interesse pelo nudismo?
Carina Moreschi:
Sou adepta à filosofia desde 1997, quando iniciei a prática na Colina do Sol, única vila naturista do Hemisfério Sul, na ocasião com 16 anos. Na verdade acredito que sempre fui meio naturista desde criança, porque era criada pelos meus pais de maneira mais aberta, sem a imposição das roupas. Lembro-me que tomávamos banho de rio sem roupa e circulávamos pela casa nus, naturalmente. Isto já fazia parte do meu dia a dia. Como a nudez já era algo natural e da minha vivência, praticar naturismo social foi muito fácil. A sensação de liberdade e bem estar é o que destaco de mais incentivador. Entrar na água sem traje de banho e poder secar-se ao sol de maneira natural, não tem explicação. Um dia na vida todos deveriam experimentar! Não conheço ex-naturistas. Quem já praticou tornou-se adepto pra vida inteira.

Carina em momento nudista na Áustria (Foto: Brasil Naturista)

Glamour Brasil: Com que frequência você frequenta comunidades nudistas?
Carina Moreschi:
Já morei quatro anos numa vila naturista. Vou a áreas destinadas para a prática com grande frequência. Consegui aliar prazer e satisfação ao meu trabalho. Transformei a prática em profissão. Há aproximadamente 15 anos tenho um contato estreito com a filosofia, visitando áreas, praias e eventos naturistas Brasil e mundo afora em busca de material e destinos novos para as pessoas que nos acompanham. O Brasil Naturista virou referência. Nosso carro chefe é o portal na internet considerado um dos mais completos do mundo e acompanhado por praticantes de vários países. Nossas experiências também são divulgadas em materiais impressos que editamos, como jornais, revistas, livros, dentre outros. Sinto-me privilegiada em poder viver disso. A sensação de bem estar e de se relacionar com pessoas que não irão lhe julgar pela vestimenta e nem criar pré-conceitos a teu respeito não tem preço. Nas áreas naturistas todos estão nus, iguais, e os relacionamentos se tornam mais verdadeiros e sinceros.
 
Glamour Brasil: Como é o dia a dia de quem mora em lugares assim?
Carina Moreschi:
No caso da Colina do Sol, que é a maior vila naturista do Hemisfério Sul, tudo acontece com muita naturalidade. O dia a dia é igual ao de qualquer pessoa, apenas o que diferencia é uso de vestimentas. A história demonstra que a roupa surgiu como proteção e agasalho, e não como ornamento. Acostumar-se a viver sem elas é muito fácil, é instintivo. Sim, vamos ao mercado sem roupa, fazemos tudo sem a vestimenta. Um naturista geralmente carrega consigo apenas uma canga, que transformou-se em traje oficial. Utilizamos ela em situações de uso comum: cadeiras, bancos. Usamos também como agasalho, para nos secar após um banho de mar, lago, cachoeira. Também para nos estirarmos na areia e até para nos protegermos do sol.

"O nudismo traz satisfação, bem estar, saúde física e mental" (Foto: Brasil Naturista)
 

Glamour Brasil: Reunião dos filhos na escola, por exemplo. Os pais vestem roupas para ir? Como educam crianças que crescem nessas comunidades?
Carina Moreschi:
Não, os pais não vestem roupas e muito menos as crianças. A educação é muito simples: quando temos frio, colocamos roupa, quando temos calor, tiramos. O ensinamento fundamental instruído às crianças é que todas as partes do corpo são iguais e que devemos aceitar nosso corpo como ele é, bem como o corpo das demais pessoas. Posso falar um pouco da minha própria experiência. Sempre que posso e que estou com calor fico nua. Pra mim já virou algo automático. O que mais me atraiu no naturismo, desde o início, foi o bem estar que ele proporciona. Com o passar do tempo, você se vê incapaz de permanecer com um biquíni molhado por horas, pelo simples fato de ter que cobrir a genitália. Aquela sensação que pra mim é extremamente desconfortável, se eu puder evitar, evito. Claro que, nem por isso deixo de frequentar as praias normais, quando julgo necessário e prazeroso. Na minha vida, o naturismo veio antes mesmo de eu visitar a primeira área. Percebi que a minha família já fazia isto, assumindo a nudez como algo normal. Nunca tivemos vergonha um do outro e as portas dos quartos e banheiro nunca foram chaveadas. Circulávamos pela casa nus, sem vergonha e pudor e achando que era normal. Agradeço meus pais por esta ótima criação.
 
Glamour Brasil: E pras mulheres, como é a questão de depilação?
Carina Moreschi:
Tranquilíssima. Cada uma usa do jeito que gosta. A filosofia naturista prega a nudez social sem agredir o outro, em contato com a natureza, respeitando ao próximo, a si mesmo e ao meio ambiente. Ela vai além da nudez e despe, também, dos preconceitos e amarras sociais. Nosso modo de vida é baseado no retorno à natureza como a melhor maneira de viver. Defendemos a vida ao ar livre, o consumo de alimentos naturais e a prática do nudismo. A depilação não tem a menor importância!
 
Glamour Brasil: Rola um preconceito contra quem é nudista?
Carina Moreschi:
É muito difícil acontecer isso. Eu nem dou chance para o preconceito. Geralmente o naturismo é encarado muito bem pelas pessoas que me cercam. Não escondo de ninguém que pratico. A maioria dos amigos e familiares tem interesse em conhecer ou já o fizeram. Como edito materiais específicas sobre naturismo, sempre que existir dúvida ou curiosidade, forneço material informativo. A maioria fica encantada com o que vê e sente vontade de conhecer. A reação das pessoas é bem positiva porque encaramos como algo normal e de respeito.
 
Carina trabalha e pratica nudismo há 17 anos (Foto: Brasil Naturista)

Glamour Brasil: O que acontece se alguém se excitar?
Carina Moreschi:
Em áreas privadas, é quase impossível acontecer uma excitação. Quando a pessoa vai num lugar assim, recebe instruções, assiste a vídeos documentários, ou seja, existe uma preparação e adaptação. A nudez não excita! O ambiente familiar também não. O que excita é o que está por trás da vestimenta, o desconhecido. Claro que rola paquera, como em qualquer outro lugar. Cada pessoa sabe até onde pode ir e conhece seu corpo. Os ambientes naturistas são muito parecidos com qualquer outro ambiente público. Pode-se realizar tudo o que as convenções sociais julgam normais. De qualquer forma, possuímos um documento conhecido como “Normas Éticas do Naturismo Brasileiro” que norteia a prática e nele existem cuidados a serem tomados, tais como: são consideradas condutas anti-éticas, e como tal devendo ser evitadas e fiscalizadas pelos associados, as abaixo relacionadas: agir de maneira desrespeitosa e/ou agressiva com quem quer que seja, em qualquer situação; praticar atos de caráter sexual ou obscenos nas áreas públicas; fotografar, gravar ou filmar qualquer pessoa ou grupo, seja de qual distância for, sem a permissão dos mesmos; constranger, através de atitudes passiva ou ativas, outros naturistas; praticar jogos ou outras atividades, nas áreas públicas, que possam interferir na segurança ou tranquilidade dos demais naturistas; utilizar instrumentos ou aparelhos sonoros em volume que possa interferir na tranquilidade alheia; satisfazer necessidades fisiológicas nas áreas públicas; deixar lixo de qualquer espécie nas áreas citadas.
 
Glamour Brasil: Quando vai trabalhar, você precisa ir vestida? Como se sente quando isso acontece?
Carina Moreschi:
Quando o clima favorece, eu trabalho sem roupa. Em minha casa geralmente estou sem. Nas viagens em local naturista, também. Indiscutivelmente ficar sem roupa é muito melhor do que colocá-la. Como trabalho com naturismo, passo a maior parte do tempo pelada.

A jornalista é editora-chefe de uma revista e portal especializados no assunto (Foto: Brasil Naturista)

   
 Glamour Brasil: Diria que o nudismo te traz plenitude?
Carina Moreschi:
O nudismo traz satisfação, bem estar, saúde física e mental... Plenitude é algo que vai além. Eu sempre estou em constante busca para o aperfeiçoamento e mudança. Cada pessoa tem seu estado de plenitude e com certeza a prática naturista é uma parte importante para alcançá-la. Sempre comento com as pessoas que a sensação é incrível. Só que é muito pessoal, particular. A sensação é tão maravilhosa que com palavras é difícil de descrever. Tem que experimentar!
 
Glamour Brasil: Quais as vantagens de ser naturista?
Carina Moreschi:
Mala pequena nas viagens.
- Não precisa levar a roupa limpa para o banheiro para vestir após o banho.
- O corpo é aceito em todas as suas formas, sexos e cores.
- O sol no corpo inteiro é um excelente remédio, tendo surgido o naturismo por este motivo (indicado por médicos com o nome de Helioterapia).
- Evita o aparecimento de fungos nas genitálias, problema comum nos consultórios ginecológicos. Para os homens, o naturismo possibilita melhor fertilidade (especialistas apontam o uso demasiado de cuecas e calções de banho na infertilidade masculina) devido à alta temperatura em que fica exposto o saco escrotal.
- Melhor conhecimento do próprio corpo.

terça-feira, 27 de maio de 2014

Sem aviso, Google faz alteração discreta em logotipo.

Sem aviso, Google faz alteração discreta em logotipo

Companhia de internet alterou de forma sutil o desenho de seu logo.
Mudança feita durante o fim de semana foi notada em fórum na internet.

Do G1, em São Paulo
Antigo logotipo do Google. (Foto: Reprodução/Google) 
Antigo logotipo do Google. (Foto: Reprodução/Google)
 
 
Novo logotipo do Google. (Foto: Reprodução/Google) 
Novo logotipo do Google. (Foto: Reprodução/Google)


O Google alterou seu logotipo durante o fim de semana. O internauta que espera uma mudança brusca, porém, ficará frustrado.
Famoso pelos Doodles, alterações do logotipo na ferramenta de busca em homenagem a alguma figura histórica ou a alguma data comemorativa, o Google fez uma atualização para lá de discreta em seu logotipo.
A olho nu, a renovação quase não é percebida. Em comparação com o anterior, o novo design faz com que o “g” seja levemente deslocado para a direita, assim como o “l” que, além disso, é levado para baixo.
A alteração foi notada por primeira por um usuário no fórum Reddit.