quarta-feira, 16 de abril de 2014

Polícia faz buscas em farmácia após morte de menina por remédio errado.

Polícia faz buscas em farmácia após morte de menina por remédio errado

Adolescente de 14 anos morreu após inalar medicamento errado em Guaíba.
Suspeita é que remédio tenha sido vendido por equívoco em farmácia.

Do G1 

Polícia troca de medicamento farmácia de Guaíba RS (Foto: Dayanne Rodrigues/RBS TV) 
Polícia entra em farmácia onde medicamento teria sido vendido errado 
(Foto: Dayanne Rodrigues/RBS TV)


A Polícia Civil cumpriu nesta quarta-feira (16) um mandado de busca na farmácia onde há a suspeita de que um erro na venda de um medicamento tenha causado a morte de uma menina de 14 anos em Guaíba, na Região Metropolitana de Porto Alegre. Foram recolhidos computadores, com o objetivo de verificar os registros no sistema.
Andriza Oliveira da Silva morreu na última segunda-feira (14). Segundo a investigação, ela precisava inalar um broncodilatador, mas acabou usando, na nebulização, um colírio para glaucoma, que faz o efeito contrário. O produto foi comprado por uma irmã de 10 anos da adolescente, enquanto a mãe estava no trabalho. O corpo foi enterrado nesta terça (15).
A Justiça emitou o mandado após o proprietário não ter permitido a entrada de agentes no local. Policiais também tentam ter acesso às imagens das câmeras de segurança, que podem ajudar na investigação. O proprietário e uma gerente da farmácia prestaram depoimento.
De acordo com o inspetor Leonardo Gardel, que investiga o caso, a polícia diz saber qual funcionária vendeu o medicamento. "Se confirmado através do laudo que o que causou a morte da menina foi o uso do medicamento que ela entregou por engano, com certeza, a funcionária responde por homicídio culposo", afirma o agente.
Ainda segundo o policial, a farmacêutica responsável e o proprietário também podem responder pelo crime. "Se a delegada [Sabrina Teixeira, responsável pelo caso] entender que houve uma falha da farmacêutica e do proprietário, também vai poder indiciá-los", afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário