segunda-feira, 28 de abril de 2014

Marcha das Vadias protesta contra violência sexual.

Marcha das Vadias protesta contra violência sexual em Porto Alegre

Evento contou com entre 600 e 1 mil pessoas, estima a Brigada Militar.
Ato teve início na Redenção, e não foram registradas ocorrências graves.

Gabriel Galli Do G1


Entre 600 e 1 mil pessoas participaram do ato em Porto Alegre (Foto: Cau Guebo/Futura Press/Estadão Conteúdo) 
Entre 600 e 1 mil pessoas participaram do ato em Porto Alegre 
(Foto: Cau Guebo/Futura Press/Estadão Conteúdo)
 
 
Entre 600 e 1 mil pessoas participaram na tarde deste domingo (27) da Marcha das Vadias em Porto Alegre, conforme estimativa da Brigada Militar. Foi a quarta edição do ato na capital gaúcha. O objetivo era protestar contra a violência contra a mulher. Não foram registradas ocorrências graves.

Grupo queima garrafas e um tapete na Loureiro
da Silva (Foto: Gabriel Galli/G1)
Grupo queima garrafas e um tapete na Avenida Loureiro da Silva (Foto: Gabriel Galli/G1) O ato teve início por volta das 16h no Parque da Redenção, na Região Central de Porto Alegre. O grupo percorreu a Avenida João Pessoa até chegar ao Colégio Júlio de Castilhos. Depois, parte dos manifestantes foi até a frente da Delegacia da Mulher, e a outra se dirgiu até o bairro Cidade Baixa, na Região Central.

Um grupo chegou a trancar o trânsito na Avenida Loureiro da Silva, no bairro Cidade Baixa, após protestar em frente a um bar. Alguns motoristas reclamaram. Mais tarde, manifestantes queimaram alguns materiais, como garrafas e um tapete, no meio da rua.

Mulheres se manifestam na Região Central de Porto Alegre (Foto: Cau Guebo/Futura Press/Estadão Conteúdo) 
Mulheres se manifestam na Região Central de Porto Alegre 
(Foto: Cau Guebo/Futura Press/Estadão Conteúdo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário